Bolsonaro: ‘Esquerda sofreu uma histórica derrota’

Presidente se manifesta sobre resultados do primeiro turno
-Publicidade-
O presidente Jair Bolsonaro | Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
O presidente Jair Bolsonaro | Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil | presidente jair bolsonaro - esquerda derrotada

Presidente se manifesta sobre resultados do primeiro turno

presidente jair bolsonaro - esquerda derrotada
O presidente Jair Bolsonaro | Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
-Publicidade-

O presidente Jair Bolsonaro avaliou o desfecho do primeiro turno das eleições 2020. Para ele, um espectro político sai enfraquecido das urnas: a esquerda.

Leia mais: “São Paulo confirma ocaso do ‘lulopetismo’ e reorganização da esquerda”

“A esquerda sofreu uma histórica derrota nestas eleições, numa clara sinalização de que a onda conservadora chegou em 2018 para ficar”, publicou Bolsonaro no fim da noite do domingo 15. A mensagem foi divulgada por meio do Twitter.

“Nas urnas, consolidaremos nossa democracia com um sistema eleitoral aperfeiçoado”

Diante da situação, o presidente aproveitou para analisar como se dará o jogo político daqui a dois anos. “Para 2022 a certeza de que, nas urnas, consolidaremos nossa democracia com um sistema eleitoral aperfeiçoado”, prosseguiu, ao citar Deus, família e pátria.

Bolsonaro não mencionou o resultado do pleito de nenhuma cidade em específico. Algumas localidades, contudo, ajudam a validar a análise presidencial. Em Porto Velho (RO), por exemplo, a “esquerda foi humilhada”. A soma dos votos válidos recebidos pelos candidatos a prefeito do PT, PCdoB, Psol e PSTU não chegou a 5%, conforme noticiou Oeste. Em Cuiabá, o representante petista na disputa pela prefeitura teve 3% dos votos. Além disso, o PT perdeu a única capital conquistada em 2016: Rio Branco (AC).

Situação de aliados

Com alguns de seus indicados fora do segundo turno, Bolsonaro aproveitou para registrar que isso não quer dizer muita coisa em relação a seu poderio político. Nesse sentido, ele lembrou caso protagonizado por um membro do PSDB.

“Há quatro anos, Geraldo Alckmin elegeu João Doria prefeito de São Paulo no primeiro turno”, pontuou, ao citar os dois políticos tucanos. “Dois anos depois, Alckmin obteve apenas 4,7% dos votos [válidos] na disputa presidencial.”

Com esse gancho, o presidente da República aproveitou para minimizar sua atuação como cabo eleitoral durante a campanha do primeiro turno. “Minha ajuda a alguns poucos candidatos a prefeito resumiu-se a quatro lives num total de três horas”, contextualizou.

____________________

Oeste nas eleições 2020 (e nas redes sociais). Confira em nossa fan page e em nosso perfil no Twitter os principais destaques do primeiro turno do pleito brasileiro.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

25 comentários

  1. O processo democrático continua; o que não podemos admitir são as mentiras e intervenções desonestas protagonizadas pela imprensa, professores e STF.
    Esses órgãos não estão aqui para fazer seus eleitos ou não!

  2. É bom e honesto registrar os resultados ruins: Carlos Bolsonaro obteve 30% a menos de votos do que na eleição anterior. Trinta mil eleitores deixaram de votar nele. Dos mais de quarenta candidatos apoiados pelo Presidente , mais de trinta não foram eleitos. Essa derrota da esquerda não aconteceu na maior cidade do país . No Rio o apoio do PR ao seu candidato também não vingou. É bom ser realista e constatar isso como um sinal importante de alerta e não como uma vitória. Outro ponto foi a abstenção recorde que sinaliza o desinteresse do eleitor. Ainda é importante observar que os chamados “conservadores” não estão alojados em muitos partidos que não são da esquerda tradicional. Há muitos progressistas , centro-esquerda e outros sem nenhuma identidade ideológica vagando por coligações que lhes dê dinheiro e cargos venha de onde vier .Neste último caso é bom lembrar que o “Centrão” vai para onde o vento dos vitoriosos assopra. Foi assim com a Dilma : apoiaram e abandonaram num piscar de olhos. Esse Centrão tem um pêndulo fisiológico que tende para quem vai vencer, pois depende da vitória para se perpetuar em cargos no Executivo e nas Estatais. Então não nos enganemos: a esquerda pode sim ter sido derrotada, mas os conservadores não ganharam absolutamente nada.

    1. Claro como luz do sol. Prudência e caldo de galinha não fazem mal a ninguém. Há muito para se fazer para colocar a esquerda no lugar que merece: no canto sujo da História. Até lá, é acertar mais e principalmente, errar menos.

      1. Me ajude a salvar minha familiada mortes ediondas e perseguicoes do caros moreia ejunior moreira e junho Luciana Moreirados.santos Fantato Lucianafantato790 gmailcom

    2. Fato! As eleições de ontem marcam, a meu ver, uma notória desidratação do Presidente no que se refere à transferência de seu apoio/ carisma a outros candidatos. Talvez calejados pelos vários “Cavalos de Tróia” eleitos em 2018 sob a aparência conservadora que se revelaram refugos globalistas ou mesmo do baixo-clero, muitos eleitores simplesmente ignoraram as indicações de Bolsonaro. Casos do Rio e SP são emblemáticos. Esquerda irá fazer o prefeito em SP e a Câmara do RJ estará infestada de gente do PT e PSOL em 2021. Me parece claro que, ainda que o lulopetismo tenha sido varrido sem dó, um sinal de alerta deve ser aceso no Planalto. À parte os fiéis escudeiros/ correligionários do Presidente, ficou igualmente ilustrado que muita gente que não necessariamente é conservadora e votou na direita em 2018, está com o pé atrás hoje e que uma candidatura populista demagógica de centro pode, sim, incomodar MUITO em 2022.

    1. A ESTRATÉGIA DE BOLSONARO NÃO FUNCIONOU! Ficar defendendo candidatos pelas LIVES, ao invés de aparecer pessoalmente pra apoiá-los, não deu certo. Tem que rever as estratégias da BASE CONSERVADORA.

      No MARANHÃO tivemos alguns bons resultados.
      O DINOSSAURO, com dinheiro do Soros, lançou 3 CANDIDATOS A PREFEITO e perdeu. Vai ter que disputar o segundo turno com BRAIDE (PODE), o mais votado. Alguns prefeitos do PCdoB do interior do estado, foram derrotados.

    2. São Paulo não tinha ninguém de confiança. Por isso certa de 29% nem foram votar, isso mostrou do PSL que se uniu aos bandidos do senado e câmara para dificultar os projetos de Bolsonaro votando contra.
      Se essa eleição não houve fraude (servidor desligar duvidoso) será absorver e continuar trabalhando para o #Bolsoringa2022.
      São Paulo vai pagar caro, por essa eleição!
      Será difícil, mas acho que farei parte das abstenções no segundo turno.
      Coveiro Ou Invasor… acho melhor ficar fora dessa briga no inferno.

      1. Olha já que estaremos no inferno em Sampa, vamos abraçar o capeta e votar no Boulos.

      2. Nem morta … votar no Boulos pra mim é inimaginável… claro q houve fraude…foi colocada essa situação p o PSDB FICAR… sabem q jamais São Paulo aceitaria um invasor na prefeitura! Pura traição c o povo!

      3. Não pode qualquer um se candidatar, até pra ser gari é preciso ter currículo,podemos mudar para farrogracia o nosso sistema político Enquanto isso o dinheiro público é desperdiçado com ignorantes , corruptos e incompetentes

      4. O Bolsonaro sem partido político só consegue eleger ele e sua família. Com ou sem o Bolsonaro o conservadores precisão se organizar como partido político ou seremos apenas uma ideologia. A maioria dos conservadores entraram nesta eleição saber quem realmente os representava.

      1. De qualquer modo, o município terá um segundo turno lamentável. O Russomano teve um desempenho fraco, apático. Agora ficou essa “geringonça”.

      2. Mas gente, Boulos NÃO (ele é extrema esquerda, psolista, sucessor do condenado em três instâncias). O Bruno “Abre Covas“ é menos pior. Melhor aguentar o DitaDoria e a turma do “fiqueemcasa” do que entregar o orçamento do mais rico município do País para o invasor da extrema esquerda, companheiro de comprovados corruptos.

  3. Uma das observações feitas pelo prof. Olavo d Carvalho na entrevista aos pingos nos is, foi q, a direita precisa passar por um caminho antes d chegar ao poder, precisa fundamentar suas idéias, depois sua base d intectuais adeptos a idéia, depois o engajamento d militantes, foi assim com a esquerda. No Brasil não existia isso, e derrepente a direita chega ao poder com Jair Bolsonaro, mas não tinha a base, ela ainda está sendo construída, por isso a dificuldade d transformar a popularidade d presidente em votos p os aliados, ele está fazendo muito mais do q pode, mas temos q entender q estamos ainda no início d uma estrada q com certeza será vitoriosa.

  4. Não sou nenhum analista político, mesmo porque tenho mais o que fazer, mas acho que com as poucas informações que ouvi nas redes (não assisto mais TV já faz algum tempo), por todo o país, o PSOL foi o grande vencedor nessas eleições e os candidatos “apoiados” pelo Bolsonaro foram os grandes perdedores então essa expressão de que “A esquerda sofreu uma derrota histórica” ele tirou de onde? Pelas prefeituras não foi, a menos que os conservadores venceram na vereança e isso daí não tenho condições de avaliar nem em minha cidade ainda mais por todos o país; ou então o Bolsonaro com essa grande derrota já começou a delirar. Eu avalio que o PSOL irá ganhar a prefeitura de São Paulo e querem saber? Eu acho é muito bom! Paulistanos que se danem que eu estou muito longe de lá, só para assistir de camarote, como Nero que ficava apreciando o incêndio de Roma, no alto de uma das colinas daquela cidade.

  5. Alguns dos indicados do Bolsonaro??? Onde está a verdade nisto??? Dos 33 indicados só 9 conseguiram!!! Nem a mimosa Val do Assaí. Por favor!!!

  6. Nunca esperei que os cidadãos paulistanos preferissem dar votos a demagogo incentivador de invasões às propriedades alheias! Também não esperava que o cidadão paulistano tivesse memória curta e votasse em uma criatura que decretou, em plena pandemia, rodízio par/ímpar, obrigando milhões a se amontoarem em plataformas de trens, ônibus e metrô, bem como dentro desses respectivos veículos, justamente os mais necessitados economicamente, que não têm condições de se dar ao luxo de ficar em casa!!! Também não demonstrou conhecimento técnico-científico para determinar quando as escolas municipais deveriam ou não reabrir, contribuindo para aumentar ainda mais o abismo entre crianças carentes e aquelas cujos pais têm condições de pagar colégios caros!!! Meus pêsames ao município de São Paulo.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.