-Publicidade-

Bolsonaro peita Doria e reitera que não vai financiar ‘vachina’

"Procura outro para pagar", afirmou o presidente
Foto: Divulgação/Agência Brasil
Foto: Divulgação/Agência Brasil | Foto: Divulgação/Agência Brasil

“Procura outro para pagar”, afirmou o presidente

bolsonaro peita doria
Doria quer que o governo federal patrocine o imunizante chinês | Foto: Divulgação/Agência Brasil

Alvo de ataques do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), o presidente Jair Bolsonaro reiterou que não patrocinará a vacina chinesa CoronaVac. “Eu, que sou governo, não vou comprar sua vacina. Procura outro para pagar”, declarou Bolsonaro, na quinta-feira 29, durante uma live nas redes sociais. O tucano quer que o governo federal financie a “vachina”, como é conhecido nas redes sociais o protótipo de imunizante chinês desenvolvido em parceria com o Instituto Butantan.

No entanto, o presidente afirma que, enquanto não houver vacina — ou seja, com a certificação de que é eficaz e segura —, não vai liberar recursos públicos. Além disso, Doria anunciou, no dia 16, que a vacinação contra o coronavírus em São Paulo será obrigatória. Bolsonaro, contudo, opõe-se à medida. O caso deve ser resolvido pelo Supremo Tribunal Federal. “Ninguém vai tomar tua vacina na marra, não, tá ok? Procura outra”, acrescentou Bolsonaro. O governador e o presidente têm trocado farpas publicamente sobre o tema.

Leia também: “Ministério da Saúde nega compra da CoronaVac”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês