Bolsonaro volta a defender voto verificável e fala em ‘suspeição’ das urnas

Mesmo com a proposta derrotada na Câmara, presidente pediu 'contagem pública de votos' no ano que vem
-Publicidade-
Jair Bolsonaro voltou a defender o voto verificável para as eleições de 2022
Jair Bolsonaro voltou a defender o voto verificável para as eleições de 2022 | Foto: Isac Nóbrega/PR

Mesmo com a proposta do voto verificável derrotada no plenário da Câmara dos Deputados, o presidente Jair Bolsonaro voltou a defender o projeto e fez críticas ao atual formado das eleições no Brasil. As declarações foram dadas nesta segunda-feira, 23, em entrevista à Rádio Regional, de Eldorado (SP).

“O que é a alma da democracia? É o voto. O povo quer que você, ao votar, tenha a certeza de que o seu voto vai para o João ou para a Maria. Não quer que, em um quartinho secreto, meia dúzia de pessoas conte os seus votos”, disse o presidente.

“A gente espera que tenhamos eleições limpas, democráticas e com contagem pública de votos no ano que vem. Não podemos conviver com essa suspeição.”

-Publicidade-

Leia mais: “Bolsonaro, sobre pedido de impeachment de Moraes: ‘Não é revanche’”

Na entrevista, Bolsonaro reiterou o que já havia dito na semana passada e confirmou que participará das manifestações em apoio a seu governo programadas para o dia 7 de Setembro, feriado da Independência do Brasil. Ele afirmou que estará presente nos atos de Brasília e São Paulo.

Leia também: “Apesar de veto, grupos de esquerda insistem em ir à Paulista no dia 7”

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

4 comentários

  1. Tem que bater sim. O tempo todo, coloque a eleição em suspeição, eu coloco, porque eu quero ver a cara do sujeito que estou votando ali do lado. Caindo numa urna lacrada, e se quiserem recontar votos. Leve 1 semana, leve 1 mês, importante sim os 4 anos que virá pela frente .

  2. Bolsonaro é metido a ser machão como o Sérgio Reis. Isso não dá certo nos tempos de hoje. Bolsonaro tem que começar a entrar na justiça contra o Celso dd Mello que o chamou de nazista, contra Moraes por chutar a Constituição, contra a Rosinha por ter lhe dado de presente uma Constituição e ela própria não cumpri-la, cintr Carminha por ter dito que ele é um desgovernado, contra Gilmar, Doria e Renan por terem dito que ele era genocida, contra Diria por ter pressionado a ANVISA por uma vacina chinesa comprovadamente ineficaz e outros….. Mas quer dar uma de macho. Cara, desse jeito derrubam fácil o cordeiro em pele dd lobo.

  3. Tem que mandar investigar Renan Calheiros, amigo de Barroso e Lula, por ter AFIRMADO que Bolsonaro não se reelegera EM HIPOTESE ALGUMA. Será qud ele sabe que as urnas serão fraudadas? Tem que explicar muito bem essa fala.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro