‘Brasil será um canteiro de obras’, afirma Tarcísio

Balanço da Infraestrutura registra 108 obras em 2021 e aposta em investimentos da iniciativa privada para o ano que vem
-Publicidade-
O Ministro da infraestrutura durante divulgação do Balanço de 2021 | Foto: Ricardo Botelho/MInfra

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, divulgou nesta segunda-feira, 20, um balanço das entregas realizadas em 2021. Foram 108 obras concluídas, que englobam o setor rodoviário, ferroviário, aeroviário e portuário.

Entre outras ações, a pasta realizou 39 leilões de concessões, totalizando R$ 37,61 bilhões em investimentos, sendo 22 aeroportos concedidos à iniciativa privada, uma ferrovia de integração (Fiol), 13 arrendamentos portuários e três concessões de rodovias.

-Publicidade-

Segundo Tarcísio, para 2022, uma das prioridades é reduzir os custos logísticos por meio da transferência maciça para a iniciativa privada. Tarcísio ressaltou que “teremos anos de transformação em que o Brasil será um canteiro de obras, com um incremento de investimentos, lastreado no capital privado, o que vai nos blindar das variações e das vulnerabilidades do Orçamento Geral da União”.

Das realizações neste ano, a pasta ainda destaca a reestruturação do Novo Código de Trânsito Brasileiro, que teve como objetivo reduzir custos e burocracia. Além disso, na semana passada, foram aprovados três projetos que irão para sanção presidencial: transporte marítimo entre portos brasileiros, transporte rodoviário de passageiros e ferrovias.

No setor de rodovias, o levantamento mostra ainda que, desde 2019, foram mais de 4 mil quilômetros entre trechos recuperados, duplicados e construídos, 79 concessões, 108 contratos de novos terminais privados, o que resultou na contratação de R$ 89 bilhões de investimentos e na arrecadação de R$ 19,5 bilhões de outorgas, (autorizações do governo). O ministro destaca que, mesmo com a crise provocada pela pandemia, o setor conseguiu manter o ritmo de entregas, totalizando 237.

Os números mostram ainda que no setor de aeroportos foram 13 entregas, totalizando R$ 462 milhões investidos na aviação regional. Já no setor portuário, foram nove entregas em 2021, que incluem construção e melhorias nos portos brasileiros.

O ministro destacou que há um grande interesse na privatização de portos e esse é um novo passo que será dado em 2022. Durante viagens feitas recentemente à Europa e aos Emirados Árabes, foi apresentado o programa de infraestrutura do Brasil, e que “possivelmente serão países que vão brigar pelo martelo nos próximos leilões do Brasil”, ressaltou.

O primeiro da lista será o Porto do Espírito Santo, na sequência Itajaí , São Sebastião e Santos.

E, por fim, as ferrovias, segundo Tarcísio, têm um futuro muito promissor, por meio do novo regime de autorizações, que permite a participação da iniciativa privada, já são 49 requerimentos de autorização, mais de R$ 165,8 bilhões em investimentos privados projetados, que devem ampliar a malha ferroviária em mais de 12 mil quilômetros.

“Seremos mais competitivos e mais sustentáveis, teremos uma matriz de transporte muito mais equilibrada, de 20% para mais de 40% de participação do modo ferroviário de transportes.”

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.