-Publicidade-

Câmara aprova requerimento de urgência da nova Lei do Gás

Aprovação libera Câmara para votar a nova Lei do Gás diretamente no Plenário da Câmara. Requerimento recebeu 323 votos a favor e 113 contra

Aprovação libera Câmara para votar a nova Lei do Gás diretamente no Plenário da Câmara. Requerimento recebeu 323 votos a favor e 113 contra

Autor do requerimento, Paulo Ganime (Novo-RJ), líder do partido, comemorou a inserção da proposta na Ordem do Dia

Por 323 votos favoráveis e 113 contrários, a Câmara aprovou nesta quarta-feira, 29, o requerimento para colocar em regime de urgência o Projeto de Lei (PL) 6407/13, a nova Lei do Gás. Isso significa que a proposta poderá ser votada diretamente em Plenário.

Sem o regime de urgência, a Lei do Gás precisaria ser votada antes na Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços (CDEICS). O relator da matéria no Plenário é o deputado Laércio Oliveira (PP-SE).

Autor do requerimento, o deputado Paulo Ganime (Novo-RJ), líder do partido, comemorou a votação. “O novo marco legal do gás natural vai permitir não só trazer novos investimentos que vão gerar emprego e trabalho para a população que sofre muito nesse momento como, também, gás mais barato”, destacou.

Redução de custos

O gás mais barato, por sua vez, significa em redução de custos de toda a cadeia que usa gás natural. “Gás mais barato é energia mais barata, é fertilizante mais barato, é a gente mudar a realidade do Brasil e talvez até a reindustrialização do país baseado nesse novo marco legal”, sustentou.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

1 comentário

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.