Câmara confirma Anastasia para vaga no TCU

Senador foi escolhido na terça-feira pelo Senado para ocupar uma vaga no Tribunal de Contas da União
-Publicidade-
Senador Antonio Anastasia | Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado
Senador Antonio Anastasia | Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta, 15, a indicação do senador Antonio Anastasia (PSD-MG) para ser ministro do Tribunal de Contas da União (TCU).

Anastasia foi escolhido na terça-feira 14 pelo Senado para ocupar uma vaga na Corte de contas. A etapa de votação na Câmara é uma mera formalidade.

-Publicidade-

Durante a votação desta quarta-feira, Anastasia estava no plenário da Câmara conversando com deputados. Foram 322 a favor, 18 contra e 8 abstenções em votação nominal e secreta.

Ele obteve 52 votos e derrotou dois outros senadores que também ambicionavam o cargo: Kátia Abreu (PP-TO), que teve 19 votos, e Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), que conquistou apenas 7 votos.

A vaga foi aberta após o presidente Jair Bolsonaro (PL) indicar o ministro Raimundo Carreiro para ser embaixador do Brasil em Portugal.

O salário de um ministro é de R$ 37.328,65, além de benefícios como férias de 60 dias e acréscimo de auxílios relacionados à saúde e alimentação.

Os ministros do TCU têm cargo vitalício e só se aposentam compulsoriamente aos 75 anos, como acontece com os integrantes do Supremo Tribunal Federal.

A função primordial do tribunal, que é subordinado ao Legislativo, é auxiliar o Congresso na fiscalização das contas do governo.

A Corte de contas é composta de nove ministros: um indicado pelo presidente da República; dois escolhidos pelo presidente entre auditores e membros do Ministério Público, que atua junto ao TCU; e seis pelo Congresso Nacional.

Ao falar na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado, Anastasia prometeu lutar por “segurança jurídica” na administração pública, lembrando que muitos governantes foram punidos por tribunais de contas por erros cometidos sem má-fé.

Após a derrota na disputa, Fernando Bezerra decidiu deixar a liderança do governo no Senado. O Palácio do Planalto está em busca de outro nome para substituir o senador.

“Entreguei nesta manhã o cargo de líder do governo no Senado. Formalizei o pedido ao presidente Jair Bolsonaro, a quem agradeço a confiança no exercício da função”, escreveu, nas redes sociais.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

4 comentários Ver comentários

  1. Pra isso eles são ágeis na votação. Cargo vitalício, altos salários e pouco ou nenhum trabalho. Toda a boquinha paga regiamente com o suado dinheiro do povo brasileiro.

  2. Continua o mecanismo com o poder moderador.
    Nunca mais Anastasia seria reeleito por aqui, e depois de nos foder a todos não cumprindo uma missão pro democracia no senado, vira ministro do TCU prá abençoar as contas do “grupelho ” de sempre.
    Deu sorte, pois hoje temos conhecimento desse mecanismo tbm, e votaremos para senadores com ainda mais consciência.
    Nos tribunais estaduais é a mesmíssima coisa. Por isto perdedores como Pimentel e Jucá reaparecem para tentar as chaves dos cofres.
    CUIDADO MEU POVO!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.