Câmara convoca Braga Netto para falar sobre vagas ociosas em UTIs

Em março, comissão já havia convocado o ministro da Defesa, mas decisão foi anulada pelo presidente da Câmara, Arthur Lira
-Publicidade-
Ministro da Defesa, Walter Braga Netto | Foto: Alexandre Manfrim
Ministro da Defesa, Walter Braga Netto | Foto: Alexandre Manfrim

Em votação simbólica, a Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara aprovou nesta quarta-feira, 28, a convocação do ministro da Defesa, general Walter Braga Netto, para prestar esclarecimentos sobre vagas de UTI ociosas nos hospitais das Forças Armadas. Ainda não há data para que ele seja ouvido.

O requerimento foi apresentado pelo deputado Kim Kataguiri (DEM-SP) e subscrito por outros oito parlamentares. Diferente do convite, a convocação torna a vinda à comissão obrigatória. O não comparecimento no prazo de 30 dias após receber o ofício caracteriza crime de responsabilidade.

Leia mais: “Brasil cria 184 mil empregos formais em março, aponta Caged”

-Publicidade-

Em março, a comissão já havia convocado o ministro da Defesa para prestar esclarecimentos sobre compra de itens como picanha e cerveja pelas Forças Armadas, mas a decisão foi anulada pelo presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL). A expectativa é que o ministro também seja questionado sobre o tema.

Lira acatou recurso do líder do governo na Casa, Ricardo Barros (PP-PR), que argumentou que Braga Netto ainda não havia tomado posse no cargo quando o requerimento foi aprovado e, por isso, houve desvio de finalidade.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

2 comentários Ver comentários

  1. HOJE (29/4), NA COMISSÃO DE RELAÇÕES EXTERIORES, O GAL. BRAGA NETO DECLAROU QUE A NOTÍCIA DIVULGADA PELO JORNALISTA NÃO CORRESPONDE À REALIDADE, O QUE ATUALMENTE NÃO CAUSA MAIS ESPANTO, LAMENTAVELMENTE, DADO O NÍVEL DE MEDIOCRIDADE DE MUITOS QUE SE ACHAM JORNALISTAS! O QUE ACONTECEU, FOI QUE O DITO JORNALISTA ESTEVE EM UMA UNIDADE DE PRONTO ATENDIMENTO A MILITARES, ONDE HÁ ATENDIMENTO PARA MILITARES QUE SE ACIDENTAM EM EXERCÍCIOS, O QUE NÃO É INCOMUM, E ONDE HAVIA DISPONÍVEL UMA CAMA, DE UM TOTAL DE CINCO. PORTANTO, NADA A VER COM FALTA DE LEITOS PARA COVID EM HOSPITAIS MILITARES, COMO FOI NOTICIADO!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.