Comissão de Ética da CBF reconhece assédio e aumenta suspensão de Rogério Caboclo

Sanção determina que o dirigente fique 21 meses afastado do cargo
-Publicidade-
Rogério Caboclo segue afastado da CBF
Rogério Caboclo segue afastado da CBF | Foto: Wilton Junior/Estadão Conteúdo

A Comissão de Ética da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) aumentou a suspensão imposta ao presidente afastado da CBF, Rogério Caboclo, para 21 meses — seis meses a mais que o afastamento definido em 24 de agosto.

Por unanimidade, o colegiado acatou parcialmente o recurso apresentado pela vítima e corrigiu o teor da punição de “conduta inapropriada” para “assédio”.

A nova sanção precisa passar pelo crivo da Assembleia-Geral da CBF, formada pelos presidentes das 27 federações. Se for acatada, Caboclo ficará afastado de todas as atividades ligadas ao futebol até março de 2023. Oficialmente, seu mandato termina no mês seguinte.

-Publicidade-

A acusação contra o dirigente foi protocolada em junho. Desde então, ele está afastado do cargo.

Com informações do jornal O Estado de S. Paulo

Leia também: “Afastamento de Rogério Caboclo tem validade mundial, determina Fifa”

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.