-Publicidade-

Congresso articula derrubar medidas a favor de isolamento vertical

Deputados e senadores querem manter brasileiros em casa e criticam falta de uma ação assistencial de emergência por parte do governo federal

Deputados e senadores querem manter brasileiros em casa e criticam falta de uma ação assistencial de emergência por parte do governo federal

Líderes tanto da Câmara, quanto do Senado, admitem nos bastidores do Congresso que serão amplamente contrários a qualquer medida do presidente Jair Bolsonaro que determine o fim do isolamento horizontal.

Na tarde deste domingo, 29, o presidente afirmou que estudava maneiras de acabar com as restrições à circulação de pessoas, que foram impostas pelos governos estaduais após a crise do coronavírus. Uma possibilidade seria emitir um decreto presidencial versando sobre o assunto, outra seria a assinatura de uma Medida Provisória (MP). Bolsonaro defende que o Brasil passe a adotar o isolamento vertical, ou seja, que fiquem em casa apenas pessoas integrantes do grupo de risco da covid-19.

MAIS: Coronavírus: Johnson & Johnson anuncia que testará vacina até setembro

Apesar de o presidente ainda não ter tomado uma decisão sobre o assunto, líderes do Congresso admitem em caráter reservado que vão trabalhar para manter o isolamento horizontal em todo o país. Um deles foi taxativo a Oeste. “Precisamos trabalhar para manter o trabalhador em casa e garantir seu sustento com uma ajuda emergencial. Não é hora de reinventar a roda”, admitiu um líder em caráter reservado.

Além disso, integrantes de partidos como o PT, Psol, PCdoB e PSB pretendem acionar o Supremo Tribunal Federal (STF) contra qualquer medida presidencial que recomende o isolamento vertical. Deputados e senadores acreditam que a saída para a crise é o isolamento horizontal, aliado a medidas assistenciais por parte do governo federal que possam manter o trabalhador em casa.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

1 comentário

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês