-Publicidade-

Bolsonaro comemora desfecho das eleições no Congresso

Presidente da República divulga fotos em que aparece sorridente ao lado de Rodrigo Pacheco e Arthur Lira
De cima para baixo: Rodrigo Pacheco [esq] ao lado de Bolsonaro; aos olhos do ministro Onyx Lorenzoni, Arthur Lira aperta a mão do presidente de Bolsonaro
De cima para baixo: Rodrigo Pacheco [esq] ao lado de Bolsonaro; aos olhos do ministro Onyx Lorenzoni, Arthur Lira aperta a mão do presidente de Bolsonaro | Fotos: redes sociais

O presidente da República, Jair Bolsonaro, demonstrou animação com os resultados das eleições para o comando das duas Casas do Congresso Nacional. Na noite de segunda-feira 1º, o mandatário do país usou as redes sociais para divulgar fotos em que aparece ao lado de Rodrigo Pacheco (DEM-MG) e Arthur Lira (PP-AL). Eles foram eleitos presidentes do Senado Federal e da Câmara dos Deputados, respectivamente.

Leia mais: “Novo presidente da Câmara anula formação do bloco de Baleia Rossi”

Crítico da urna eletrônica, Bolsonaro aproveitou a eleição de Pacheco para fazer menção ao formato como o pleito se deu no Senado. “Em cédula de papel”, pontuou o presidente da República. Além disso, fez questão de observar que o membro do Democratas conquistou mais de dois terços dos votos, a chamada maioria qualificada. Para alcançar a condição de sucessor de Alcolumbre, Pacheco recebeu 57 votos.

Sem fazer menção ao modelo eleitoral adotado pela secretaria geral da Câmara dos Deputados, que foi o eletrônico, Bolsonaro preferiu destacar que Lira foi eleito presidente da Câmara em primeiro turno. Isso porque, o político do Progressistas de Alagoas conquistou a maioria absoluta dos votos. Dos 513 deputados federais, 302 votaram em Lira — apesar de o bloco originalmente liderado por ele contabilizar bancada de 236 parlamentares distribuídos em 11 partidos.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

3 comentários

  1. Nunca pensei que poderia ver analistas que em tese se colocam contra a corrupção e impunidade comemorar a eleição de um deputado do Centrão condenado e com processos de improbidade no STF. Também vejo analistas que só enxergam o PT da Câmara mas não no Senado. A visão seletiva acomete crentes da esquerda e da direita.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês