-Publicidade-

DEM e MDB põem em xeque candidatura de Arthur Lira

Desembarque do MDB e DEM do Centrão complicam candidatura de Arthur Lira à presidência da Câmara
Deputado Arthur Lira (PP-AL), líder do Centrão, sofreu um forte revés com o desembarque do MDB e do DEM para a disputa pela presidência da Câmara
Foto: Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados
Deputado Arthur Lira (PP-AL), líder do Centrão, sofreu um forte revés com o desembarque do MDB e do DEM para a disputa pela presidência da Câmara Foto: Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados

Desembarque do MDB e do DEM do Centrão complica candidatura de Arthur Lira à presidência da Câmara

arthur lira - centrão - MDB - DEM
Deputado Arthur Lira (PP-AL), líder do Centrão, sofreu forte revés com o desembarque do MDB e do DEM para a disputa pela presidência da Câmara
Foto: Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados

No xadrez, xeque é um termo usado para indicar uma ameaça ao adversário. No “xadrez político”, essa é a condição em que se encontra o deputado Arthur Lira (PP-AL). Líder do Centrão, ele vê ameaçado não apenas seu poder como articulador informal do governo, mas também sua candidatura à presidência da Câmara.

Alguns vão até além e dizem que a saída do DEM e do MDB do Centrão impõe a Lira, desde agora, o xeque-mate, jogada do xadrez que representa o final da partida. Aliados do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), avaliam que, com o racha do Centrão, o pepista não tem mais força para vencer as eleições, em fevereiro de 2021.

É cedo ainda, contudo, para afirmar se Lira está fora do jogo. Até porque, como já mostrou Oeste, o poder de Lira advém majoritariamente de parlamentares do baixo e médio clero. O alto clero — e aí se incluem parlamentares em ascensão desde 2019 — sempre foi mais fiel ao presidente da Câmara.

Mobilização

De toda forma, dentro do DEM e, também, no MDB, comenta-se que Lira não conseguirá se eleger. “Está fora do jogo. Esse movimento [do desembarque das duas legendas] foi praticamente xeque-mate no Arthur. Enterrou ele e colocou o Baleia [Rossi, presidente emedebista] lá em cima”, destaca uma liderança na Câmara.

O líder do Centrão terá, agora, a tarefa de mobilizar toda sua base, contar e recontar os votos que tem para a presidência. Afinal, a decisão de DEM e MDB pode ser acompanhada por outras legendas nos próximos dias.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

5 comentários

  1. Como somos enganados!!!Só as RUAS os assusta. Pergunte a Renan Calheiros quem será o próximo vagabundo a ocupar a mesa, tbm do senado. Quem está comprometido em não pautar o FIM do Foro privilegiado e a instalação e a PRISÃO em SEGUNDA instância. Trabalhamos firmes p ñ terem esses vagabundos muitas prefeituras e vereanças. A mudança radical é o PLANO.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.