-Publicidade-

Doria endurece isolamento e inaugura fase mais restritiva

Governador de São Paulo oficializa medida que, segundo ele, vai frear o avanço da covid-19 no Estado
Doria informou que será criado um Comitê de Emergência da crise
Doria informou que será criado um Comitê de Emergência da crise | Foto: Divulgação/Governo do Estado de São Paulo

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB-SP), endureceu ainda mais as medidas de isolamento no Estado nesta quinta-feira, 11. Entrará em vigor a chamada “fase emergencial” do plano de contingência da covid-19 — São Paulo estava na vermelha. Haverá o fechamento de escolas, templos religiosos e a interrupção de campeonatos esportivos. Escritórios terão suas atividades presenciais vetadas. Está proibido, também, frequentar praias e parques. Além disso, foi determinado toque de recolher das 20 horas às 5 horas, diariamente. As medidas terão prazo de validade entre 15 e 30 de março e abrangem 14 atividades. O governo quer evitar a circulação de 4 milhões de pessoas.

Leia também: “Perdendo a paciência”, artigo de Augusto Nunes e Silvio Navarro publicado na Edição 41 da Revista Oeste

Segundo o tucano, a estratégia é para conter o avanço do coronavírus e o aumento de internações nos hospitais estaduais, que atingiram 100% de ocupação. Nas próximas semanas, novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva serão inaugurados. Durante a coletiva de imprensa na tarde ontem, Doria atacou o governo Bolsonaro ao afirmar que o governo adota uma “política negacionista”. Entre outros pontos, o governador garante que o Ministério da Saúde não reabilitou os Leitos Covid no Estado. Portanto, estaria em desobediência à decisão da ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Rosa Weber.

Educação

As escolas estaduais ficarão abertas apenas para crianças que precisem de alimentação. As escolas privadas poderão abrir para receber crianças de pais que precisem trabalhar fora, mas a recomendação é a de que adotem o ensino remoto. O limite, nesses casos, será de 35% dos alunos presencialmente. A recomendação de fechamento também será dada aos prefeitos em relação às escolas públicas municipais. Além disso, os recessos de abril e outubro serão antecipados para o período de 15 a 28 de março, “sem prejuízo do calendário escolar”. Alunos não terão atividades obrigatórias a desenvolver e devem permanecer em casa.

Transporte

O secretário estadual da Saúde, Jean Gorinchteyn, estabeleceu recomendações para não haver “aglomeração” no transporte público. Os horários de entrada no trabalho terão de ser escalonados de acordo com categorias específicas. Confira algumas delas: trabalhadores da indústria, 5h-7h; trabalhadores de serviços, 7h-9h; trabalhadores do comércio, 9h-11h.

Comitê de crise

Doria informou, ainda, que será criado um Comitê de Emergência da crise, liderado pelo integrante do governo João Gabbardo. Ele terá poderes de coordenação sobre o sistema de saúde, em conjunto com o secretário da área, Jean Gorinchteyn. Hoje o centro, com 20 especialistas e autoridades, tem caráter consultivo. Há sempre divisão no colegiado, com médicos pedindo medidas mais duras, como lockdown, que sofre grande resistência da área política do governo.

Não perca “O fracasso do lockdown, reportagem publicada na Edição 45 da Revista Oeste

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

7 comentários

  1. As estratégias maquiavélicas e equivocadas tanto do Doria Calça Apertada como do Eduardo Dudu Lactose tem um objetivo comum: “Quanto mais estiverem em evidência maior a chance de chegar ao planalto em 2022”. Trata-se da mais desumana e covarde campanha política do Brasil, além de Ian previamente fracassada. O descaso com a população e a ganância pelo poder cegaram esses dois hipócritas e sua corja a ponto de sacrificarem vidas humanas para alcançar seus objetivos.

  2. Um completo idiota, negacionista de primeira classe – ele insiste em TUDO o que deu errado em outros lugares, fora os gastos astronômicos que até hoje ninguém investigou. De longe o pior governador que SP já teve.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.