-Publicidade-

Contra Doria, senadores do PSDB declaram apoio ao atual presidente do partido

Diretórios estaduais tucanos já haviam adotado medida similar
O governador de São Paulo, João Doria: perda de apoio dentro do PSDB
O governador de São Paulo, João Doria: perda de apoio dentro do PSDB | Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

Os sete senadores do PSDB não querem ver o governador de São Paulo, João Doria, como o próximo presidente nacional da sigla. Dessa forma, os parlamentares divulgaram nota conjunta na tarde desta quinta-feira, 11. No documento, prestam apoio a Bruno Araújo, atual comandante do ninho tucano, e a toda executiva que o acompanha.

Leia mais: “Senado cria bancada da Oposição ao governo federal”

Como forma de oficializar o apoio da bancada do PSDB no Senado a Araújo, que é ex-deputado federal e foi o responsável pelo “sim” que sacramentou a admissibilidade do processo de impeachment contra Dilma Rousseff em 2016, a nota defende a recondução dele ao cargo de presidente nacional do partido. O mesmo para os vice-presidentes, vogais e suplentes.

“O partido seguirá mantendo a democracia interna”

“Os senadores estão certos de que, com a decisão, o partido seguirá mantendo a democracia interna e a convergência na busca de soluções para que o país possa vencer a pandemia e retomar o crescimento com justiça social”, afirmam os parlamentares no documento divulgado primeiramente pelo site da CNN Brasil. Na nota, eles não fizeram menção a Doria.

A saber, os sete senadores do PSDB são:

  1. Izalci Lucas — DF;
  2. José Serra — SP;
  3. Mara Gabrilli — SP;
  4. Plínio Valério — AM;
  5. Roberto Rocha — MA;
  6. Rodrigo Cunha — AL;
  7. Tasso Jereissati — CE.

Doria sem apoio

Os sete senadores do PSDB não são o primeiro grupo a se posicionarem contrários à tentativa de João Doria de chegar à presidência do partido. Mais cedo, Oeste registrou que 26 dos 27 diretórios estaduais da legenda assinaram manifesto em favor da continuação de Bruno Araújo no cargo. Somente o diretório do Amazonas, controlado por Artur Virgílio Bisneto, não foi signatário do documento. Presidente do PSDB do Estado de São Paulo, reduto eleitoral do governador João Doria, Marco Vinholi assina o material.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

4 comentários

  1. Ouvi no rádio (Jovem Pan News) a fala dele. Não gosto do Aécio graças ao seu apoio eleitoral a Lula & Dilma. Menos ainda após a rasteira q tomamos com linguagem chula! Aécio já deveria ter sido expulso do PSDB há muito tempo.
    Entretanto, a fala do governador foi típica de um tirano. Que sujeito arrogante! Que empáfia!

    Oposição é importante. Mas oposição por oposição e ainda contra pautas essenciais para o desenvolvimento do país ė sabotagem a todo cidadão!

  2. O governador deveria formar um novo partido e convidar o botafogo pra fazer parte dessa nova legenda……..
    Gostaria de ver esse almofadinha matar a vontade e sair candidato a presidência com o maiado de vice!!!

  3. É, parece que calça apertada não está conseguindo fazer adeptos!!! Por que ele não se alia a Joyce Hasselmam e formam uma dupla??? Afinal, um é mais fora da realidade que o outro!!! A última da deputada é que ela será Presidente da República!!!??? Pela votação que teve na eleição para prefeito, ela não se elege nem para presidente da escola de samba Unidos do Morro do Gato Barrigudo!!! Por falta de piadas o brasileiro não fica sem rir.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês