É temerário apostar fichas na reforma do IR para bancar o Auxílio Brasil, diz Pacheco

Declaração do presidente do Senado foi proferida em entrevista à Rádio Gaúcha
-Publicidade-
Rodrigo Pacheco é presidente do Senado
Rodrigo Pacheco é presidente do Senado | Foto: Roberto Casimiro/FotoArena/Estadão Conteúdo

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), classificou como temerária a proposta do presidente da República, Jair Bolsonaro, de vincular a reforma do Imposto de Renda (IR) ao financiamento do Auxílio Brasil, programa desenvolvido para substituir o Bolsa Família.

“Seria um tanto temerário apostar todas as fichas num projeto que não foi sequer aprovado”, afirmou Pacheco nesta sexta-feira, 1º, em entrevista à Rádio Gaúcha. O presidente do Congresso Nacional disse que procura alternativas à estratégia do governo de financiar o novo programa com a arrecadação do IR.

Reforma do IR

-Publicidade-

O projeto ainda não foi aprovado no Senado, e há risco de queda na arrecadação com as mudanças propostas, o que geraria efeito contrário ao pretendido anteriormente.

Nesta semana, o Congresso aprovou um projeto para autorizar a vinculação da reforma do IR ao financiamento do Auxílio Brasil. Contudo, o financiamento efetivo só poderia ocorrer depois da aprovação da matéria no Senado.

Leia também: “Auxílio Brasil: o novo Bolsa Família”, artigo de Ubiratan Jorge Iorio publicado na Edição 74 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

4 comentários Ver comentários

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.