-Publicidade-

Eleições 2020: a esquerda cadente

O encolhimento é matemático, mas, para a imprensa torcedora, a esquerda venceu
Foto: Ricardo Stuckert
Foto: Ricardo Stuckert

O encolhimento é matemático, mas, para a imprensa torcedora, a esquerda venceu

Foto: Ricardo Stuckert

O fato é que o PT, uma espécie de estrela-mãe na constelação de esquerda no país, míngua a cada pleito [veja a tabela abaixo] — em 2012, detinha 638 cidades. E os vereadores? Há quatro anos, a sigla conquistou 2.815 cadeiras nas Câmaras Municipais; neste ano, foram 2.665. O PT, que já administrou máquinas como São Paulo e todo o chamado “cinturão vermelho metropolitano”, com musculatura eleitoral do tamanho de Florianópolis ou Curitiba, corre o risco de ficar sem ninguém. O encolhimento é matemático, mas, para a imprensa torcedora, a esquerda venceu.

Leia “A ruína do ‘lulopetismo'”, reportagem na edição 35 da revista Oeste

 

 

 

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

1 comentário

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês