-Publicidade-

Em Araraquara (SP), prefeito fecha até postos de combustível

Edinho Silva (PT) endureceu o isolamento, apesar de as internações por covid-19 aumentarem durante o lockdown
Edinho foi ministro das Comunicações de Dilma Rousseff
Edinho foi ministro das Comunicações de Dilma Rousseff | Foto: Divulgação/Agência Brasil

Barreiras sanitárias, antecipação de feriados e circulação restrita de pessoas. São as medidas que passaram a vigorar em Araraquara (SP), na quarta-feira 30. As políticas do prefeito do município, Edinho Silva (PT), vão durar até o domingo 4. Segundo ele, trata-se de estratégias que vão frear o avanço do coronavírus. A partir de agora, moradores de outras localidades só poderão entrar na cidade se apresentarem teste negativo de covid-19. Além disso, será necessário justificar o motivo da visita ao município.

Conforme estabeleceu o mandatário petista, o comércio ficará fechado, o transporte coletivo não funcionará e os postos de combustíveis também não abrirão. Somente está permitida a circulação de pessoas e veículos que trabalhem em serviços considerados essenciais ou que estejam se deslocando para alguma dessas atividades. Reuniões com mais de cinco pessoas, em qualquer local, estão proibidas. Bares e restaurantes só poderão atender no sistema delivery. Drive-thru e retirada nos locais estão proibidos. A fiscalização também será intensificada.

Edinho ofereceu um bônus R$ 1.216 por mês a agentes que flagrarem irregularidades na cidade. Há uma tabela de pontuação para cada tipo de “fraude” encontrada por fiscais, guardas civis municipais e agentes de trânsito. Cada fiscalização feita soma 1 ponto e cada pessoa surpreendida sem máscara nas ruas vale 2 pontos, por exemplo. Se o servidor atingir em um mês 1.216 pontos, receberá R$ 1.216 a mais no salário. Em comparação com o lockdown inicial, agora supermercados e caixas eletrônicos funcionarão.

Aumenta o número de pacientes internados com covid-19

Em 21 de fevereiro, o prefeito Edinho Silva (PT) foi às redes sociais para informar a população de que a única solução para controlar o aumento crescente de pacientes em leitos de UTI em Araraquara (SP) era a instauração de mais um lockdown no município. Este, muito mais severo que os anteriores, fechou lojas e supermercados e impediu completamente a circulação de pessoas e veículos pela cidade. Passado um mês, o número de pacientes que precisam de leitos de UTI para se tratar da covid-19 aumentou 37% — eram 62 no dia em que a medida entrou em vigor. São 85, segundo o boletim do domingo 21 de março.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

10 comentários

  1. ALÉM DE MOSTRAR INCOMPETÊNCIA NO MANEJO DA PANDEMIA, POIS NÃO DIMINUIU NADA, ESSE DITADOR CANASTRÃO AINDA ESTIMULA A DELAÇÃO, ESTIMULA A MANIPULAÇÃO DAS PESSOAS UMAS CONTRAS AS OUTRAS, IGNORANDO QUE A SITUAÇÃO PODE FICAR INCONTROLÁVEL, GERANDO ATÉ TRAGÉDIAS!!! E O CALCINHA APERTADA NÃO SE MANIFESTA???? NISSO É QUE DEU O STF SE METER ONDE NÃO DEVIA, AO INVÉS DE DECIDIR APENAS QUESTÕES ABSTRATAS DE INTERPRETAÇÃO CONSTITUCIONAL!!!

  2. Araraquara com Edinho Silva é um laboratório prá esquerda radical.
    João Pedro Stedile certamente está cuidando da agricultura familiar daquele rincão.
    Pimentel na secretaria de assuntos fundiários
    Dilma cuida da parte de energia, armazenando vento.
    Lula cuida do cofre.
    O guerrilheiro zé dirceu cuida da segurança do município.
    E o povo ó, virou chacota. Mas avisamos, em breve podem reeleger um petralha indicado pelo Edinho Silva

  3. Os Araraquarenses achavam que ele seria uma versão melhor de prefeito?? Por que o reelegeram?? Nao havia dadao suficiente mostra de autoritarismo ao mandar prender e bater em mulher no banco da praça! Vocês erraram feio, povo de Araraquara, agora aguente… ou NÃO!

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.