Funcionários da Caixa entram hoje em ‘greve nacional’, informa CUT

Representantes dos bancários criticam 'privatização aos pedaços'; governo nega venda à iniciativa privada
-Publicidade-
A Caixa Seguridade entrou na mira dos sindicalistas
A Caixa Seguridade entrou na mira dos sindicalistas | Foto: Divulgação/Agência Brasil

Os servidores da Caixa Econômica Federal cruzam os braços nesta terça-feira, 27. O movimento vai durar 24 horas e deve abranger todas as agências da estatal, além dos trabalhadores que estão em home office. A decisão foi anunciada pelo Sindicato dos Bancários (SB). A entidade reivindica o cancelamento da abertura de capital da Caixa Seguridade — trata-se da primeira oferta de ações que a companhia pública estuda fazer. O IPO está previsto para ocorrer daqui a dois dias. “Pedimos desculpas à população, porém é melhor um dia não funcionando do que não funcionando sempre”, informou Dionísio Reis, diretor do SB, em comunicado divulgado ontem por meio da Central Única dos Trabalhadores, a CUT.

“China faz aporte milionário em sindicatos brasileiros”

-Publicidade-

Em 20 de abril, os representantes da categoria protocolaram uma denúncia na Comissão de Valores Mobiliários. De acordo com eles, há irregularidades na operação que prevê a venda de 15% das ações de um dos braços do banco. “O que a gente reivindica é o fim da privatização aos pedaços da Caixa”, acrescentou Dionísio, no documento. “Todos os IPOs grandes foram cancelados porque o preço está muito abaixo de qualquer expectativa”, concluiu ele. Durante a campanha eleitoral de 2018, o presidente Jair Bolsonaro reiterou que não venderá a empresa à iniciativa privada. Segundo o chefe do Executivo, é uma “estatal estratégica”, junto com o Banco do Brasil e a Petrobras.

Telegram
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

4 comments

  1. Ao lado do parlamento e do essetêefe, a classe de funcionários públicos é um dos grandes entraves do crescimento do Brasil. Podem ficar parados por tempo indeterminado, que nada lhes acontece. Não são demitidos e nem têm seus dias de paralisação descontados do salário. Quem lhes paga todas essas mordomias? Os palhaços pagadores da escorchante carga tributária. É por isso, que, por essas plagas tupiniquins, todo o mundo quer ser funcionário público.

  2. O quer dizer um “não funcionamento sempre” eles foram acostumados com greves.
    Também não entendo entrada de dinheiro Chinês nos sindicatos, isso é legal, esta previsto em lei?

  3. O Brasil está do jeito que está por interesses conexos de sindicatos e políticos corruptos. Os sindicatos aceitam a corrupção e o fim das empresas pela corrupção, mas jamais a venda de ativos que não interessam ao Estado para servir a sociedade brasileira, que paga impostos, e o povo tem que aceitar as tramoias sindicais para servir aos seus próprios interesses. Muitos sindicalistas somete a cadeia!!!

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site