Funcionários dos Correios tentam censurar secretário do governo Bolsonaro

Associação quer impedir Salim Mattar de criticar o desempenho da empresa estatal
-Publicidade-
Foto: ARQUIVO/AGÊNCIA BRASIL
Foto: ARQUIVO/AGÊNCIA BRASIL | salim mattar - correios - tentativa de censura

Associação quer impedir Salim Mattar de criticar o desempenho da empresa estatal

salim mattar - correios - tentativa de censura
Apesar de interpelação, secretário seguirá falando dos Correios | Foto: ARQUIVO/AGÊNCIA BRASIL
-Publicidade-

O secretário especial de Desestatização, Desinvestimento e Mercados do Ministério da Economia, Salim Mattar, trouxe à tona na noite desta sexta-feira, 7, ação movida pela Associação dos Profissionais dos Correios (Adcap). A entidade tenta, de certa forma, censurá-lo.

Leia mais: Possibilidade de greve dos Correios é criticada por integrante do governo

Mattar falou do assunto ao ser questionado pelo jornalista Guilherme Fiuza, colunista da Revista Oeste, ao participar da edição de Os Pingos nos Is, programa da rádio Jovem Pan. O integrante do governo federal confirmou que a associação foi responsável por sua primeira interpelação no Executivo federal.

“É constitucional o meu direito de opinar e de me expressar”

“Fizeram uma interpelação para que eu não pudesse falar mais dos Correios”, disse Mattar. Assim, ele explicou que o caso não envolve apenas deixar de expressar a sua defesa em prol da privatização da empresa. Ele enfatizou, entretanto, que não seguirá a recomendação da Adcap. “É constitucional o meu direito de opinar e de me expressar”, enfatizou.

Notificação

O caso comentado por Mattar se refere à notificação ajuizada pela Adcap em 11 de julho. Entre outros pontos, a associação torna público o interesse de “determinar” que o secretário “se abstenha de promover declarações com viés de subjulgar o trabalho dos empregados dos Correios”.

EXCLUSIVO PARA ASSINANTES: “O difícil caminho das privatizações” — Entrevista com Salim Mattar publicada na edição 14 da Revista Oeste

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

13 comentários

    1. Uma bxxta de empresa: graças a Deus existe débito automático porque se dependesse dessa corja não pagaríamos, nem se quer uma única conta, em dia…
      Vamos lá: é um cabidão de empregos, tem uma montanha de pendurados e a produtividade é lastimável, como todas as estatais já serviu de matéria para escândalos de todos os tipos (incluindo é claro, como não podia deixar de ser, na Postalis, a abençoada previdência deles)…
      E a corja que mama na teta não quer que se saiba…SE NÃO FOSSE TRÁGICO SERIA CÔMICO!

  1. PRIVATIZA JÁ!!
    Os Correios são um atraso de vida, serviços caríssimos, Sedex 10 leva 15 dias pra chegar no nordeste, sem falar do péssimo atendimento das agências!!

  2. É normal e os cidadãos do Brasil estão cada vez mais cientes disso : o estamento burocrático brasileiro corrupto ou ineficiente ou perdulário está reagindo fortemente. Foram décadas em que o estamento burocrático tomou totalmente de assalto o Estado brasileiro. Hoje uma legião que não para de crescer de cidadãos brasileiros querem resgatar o Estado que lhe pertence das mãos desse estamento que se apropriou indevidamente do Estado. Essa luta que veio para ficar está acontecendo em muitos outros países ocidentais.

  3. Pasma-me como ainda não surgiu um presidente raçudo pra privatizar essa m@#$% de estatal. Revolta-me essa porcaria levar, em média, 10 dias para entregar uma encomenda de S. Paulo ao interior do estado do Rio. Tive uma encomenda retida por 21 dias no CDD. Não adianta reclamar. Primeiro: não atendem ao telefonema de maneira alguma. E, quando atendem, dizem que a encomenda saiu para entrega. Só que nunca chega.

  4. Uma coisa é certa: qualquer um que tenha usado os Correios sabe que o serviço é caro e lento.
    A privatização ou a desregulação do setor beneficiará a população: alternativa de serviços e mais empregos.
    Não tem mais porque ficarmos reféns dessa empresa.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.