Fux demite funcionário que pediu ‘reserva’ de vacinas

Até a semana passada, o presidente do STF defendia o pedido feito à Fiocruz
-Publicidade-
Foto: Wallace Martins/Estadão Conteúdo
Foto: Wallace Martins/Estadão Conteúdo | Foto: Wallace Martins/Estadão Conteúdo

Até a semana passada, o presidente do STF defendia o pedido feito à Fiocruz

fux demite funcionário
A iniciativa teve má repercussão e a Fiocruz recusou o pedido | Foto: Wallace Martins/Estadão Conteúdo
-Publicidade-

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, exonerou o secretário de Serviços Integrados de Saúde da Corte, Marco Polo Dias Freitas, conforme publicou nesta segunda-feira, 28, o jornal O Globo. Sem o consentimento do magistrado, o funcionário do STF solicitou à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) a reserva de 7 mil doses da vacina contra o coronavírus, garante a reportagem. A iniciativa teve má repercussão e a Fiocruz recusou o pedido. Até a semana passada, entretanto, Fux defendia o pedido feito à instituição de pesquisa.

Em entrevista à TV Justiça, ele afirmou que os membros do STF só seriam imunizados depois dos grupos prioritários. “Nós também temos que nos preocupar para não pararmos as instituições do Estado, nem o Executivo, nem o Legislativo, nem o Judiciário, normalmente integrados por homens e mulheres que já têm uma certa maturidade”, declarou o magistrado, ao canal. “Nós fizemos, de forma educada e ética, um pedido [à Fiocruz] dentro das possibilidades quando todas as prioridades forem cumpridas”, acrescentou o ministro.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 comentários

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.