-Publicidade-

Governo apreende número recorde de drogas no 1° semestre

Além disso, as polícias efetuaram 48,2 mil prisões relacionadas ao tráfico de entorpecentes e apreendeu 14 mil armas ilegais
Posse de André Mendonça, ex-AGU, no Ministério da Justiça e Segurança Pública | Foto: MARCELLO CASAL.JR/AGÊNCIA BRASIL
Posse de André Mendonça, ex-AGU, no Ministério da Justiça e Segurança Pública | Foto: MARCELLO CASAL.JR/AGÊNCIA BRASIL | Posse de André Mendonça, ex-AGU, no Ministério da Justiça e Segurança Pública | Foto: MARCELO CASALL/AGÊNCIA BRASIL

Além disso, as polícias efetuaram 48,2 mil prisões relacionadas ao tráfico de entorpecentes e apreendeu 14 mil armas ilegais

governo apreende
Posse de André Mendonça, ex-AGU, como ministro da Justiça e Segurança Pública
Foto: MARCELLO CASAL.JR/AGÊNCIA BRASIL

De janeiro a junho, as polícias estaduais, federal e rodoviária federal apreenderam 92,5 toneladas de cocaína e 1,2 mil de maconha. É o que informa o mais recente levantamento do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP). Segundo a pasta, os Estados que mais registraram apreensão de entorpecentes foram (na ordem):

1- Mato Grosso do Sul;

2- Minas Gerais;

3- São Paulo;

4- Paraná.

“O grande desafio é fortalecer o Sistema Único de Segurança Pública”, afirmou o ministro da Justiça, André Mendonça. “E esse sistema é baseado em quatro pilares: coordenação, atuação sistêmica, atuação integrada e cooperação”, explicou. Além disso, no 1° semestre, foram realizadas 48,2 mil prisões relacionadas ao tráfico de drogas, bem como de 14 mil armas ilegais.

Foram confiscados, ainda, 681 veículos e instaurados 57 mil inquéritos contra criminosos. “O governo Bolsonaro, em um ano e meio, apreendeu mais do que nos últimos 10 anos”, garantiu o ministro.

Venda de bens do tráfico

Neste ano, já foram arrecadados quase R$ 9 milhões com a venda de itens apreendidos do tráfico e realizados 20 leilões. Contudo, o MJSP informa que a meta é a de que ocorra mais 80. Em síntese, um total de 100 até o fim do ano em todos os Estados brasileiros.

Desta forma, os recursos arrecadados vão para o Fundo Nacional Antidrogas. Portanto, o órgão que financia políticas de prevenção e de combate a entorpecentes. “Os 100 leilões de meta representam acréscimo de cerca de 10 vezes mais do que fizemos no ano passado”, afirmou Mendonça.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 comentários

  1. Parabéns Sergio Moro!!! Esse aí entrou agora e pegou a integração e coordenação entre o ministério e as secretarias dos Estados muito bem estruturadas.

  2. Em um ano e meio o governo Bolsonaro fez mais no combate ao narcotráfico que os governos petistas em quinze anos , na verdade. Sabemos que a esquerda tem um diálogo cabuloso com o crime. 48 mil prisões. Quase 100 mil toneladas de drogas em que saíram das ruas e poderiam estar destruindo mais vidas . Parabéns ao governo

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês