Jornalista é preso pela Polícia Federal em Mato Grosso do Sul

Oswaldo Eustáquio mantém canal no YouTube e, pelas redes sociais, se dizia "perseguido". Ele é ligado à ativista Sara Winter.
-Publicidade-
O jornalista e youtuber Oswaldo Eustáquio | Foto: DIVULGAÇÃO
O jornalista e youtuber Oswaldo Eustáquio | Foto: DIVULGAÇÃO | jornalista oswaldo eustáquio - polícia federal - preso - sara winter

Oswaldo Eustáquio mantém canal no YouTube e, pelas redes sociais, se dizia “perseguido”. Ele é ligado à ativista Sara Winter

jornalista oswaldo eustáquio - polícia federal - preso - sara winter
O jornalista e youtuber Oswaldo Eustáquio | Foto: DIVULGAÇÃO

Apoiador declarado de Sara Winter, líder do grupo “300 pelo Brasil” que deixou a prisão esta semana, o jornalista Oswaldo Eustáquio acaba de ser detido pela Polícia Federal (PF). Alvo da operação que investiga o financiamento de ditos atos antidemocráticos, ele foi detido em Mato Grosso do Sul, conforme informa o canal CNN Brasil.

-Publicidade-

Leia mais:Hackers suspeitos de divulgarem dados de Bolsonaro têm entre 17 e 19 anos

Pelas redes sociais, Eustáquio se coloca como jornalista investigativo. Além disso, mantém um canal no YouTube que leva o seu nome. Na plataforma de vídeos, produz conteúdos diários. Entre alguns conteúdos recentes, defendeu a liberdade de Sara Winter e criticou o Supremo Tribunal Federal. Chegou a dizer, por exemplo, que a ativista havia sido vítima da “ditadura do STF”.

Pelo YouTube, o jornalista também mostra suas participações em protestos. No ambiente audiovisual, a conta tem mais de 300 mil inscritos. No último vídeo, publicado no fim da manhã desta sexta-feira, ele avisa que estava no Paraguai, precisamente na cidade de Pedro Juan Caballero, que faz divisa com Ponta Porã, em Mato Grosso do Sul. Ele indica, inclusive, que a gravação foi feita hoje mesmo.

Questão da covid-19

Apesar de informar via YouTube que estava no Paraguai para comprar uma “sopa paraguaia”, Oswaldo Eustáquio avisou por outra rede social, o Twitter, que estava no país para investigar a situação local da covid-19. Ressaltou que por lá o comércio está aberto. Dessa forma, aproveitou para comparar o número de óbitos entre as duas nações por causa da doença provocada pelo novo coronavírus.

“Perseguido” e preso

Minutos depois de sua prisão por agentes da PF, Eustáquio, que vinha denunciando ser “perseguido” por algumas autoridades, mudou o discurso. Isso porque, agora, se coloca como um “preso político do Brasil”.

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.