-Publicidade-

Lava Jato do Paraná torna-se parte do Gaeco, informa MPF

Mudança ocorre por determinação da Procuradoria-Geral da República, que estendeu as atividades da equipe até outubro de 2021
O procurador-geral da República, Augusto Aras
O procurador-geral da República, Augusto Aras | Foto: Wallace Martins| Estadão Conteúdo

A força-tarefa da Lava Jato no Paraná se tornou parte do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) nesta quarta-feira, 3, informou o Ministério Público Federal (MPF). A mudança ocorre em razão da portaria da Procuradoria-Geral da República, de dezembro de 2020, que estendeu as atividades da equipe até outubro de 2021, porém, com uma nova estrutura.

Conforme o MPF, cinco dos 15 integrantes da força-tarefa passaram a integrar o Gaeco e darão continuidade aos trabalhos da operação. Outros dez membros permanecem designados com a finalidade de atuar em casos específicos ou de forma eventual, até 1º de outubro de 2021, mas sem integrar o Gaeco e sem dedicação exclusiva ao caso, decidiu a Justiça.

Nova composição

  • Alessandro José Fernandes de Oliveira;
  • Laura Gonçalves Tessler;
  • Lucas Bertinato Maron;
  • Luciana de Miguel Cardoso Bogo;
  • Roberson Henrique Pozzobon.

Os demais procuradores continuarão com contribuições eventuais, específicas ou acumularão suas funções nas investigações com o ofício de origem:

  • Alexandre Jabur;
  • Antônio Augusto Teixeira Diniz;
  • Athayde Ribeiro Costa;
  • Felipe D’Elia Camargo;
  • Filipe Andrios Brasil Siviero;
  • Joel Bogo;
  • Leonardo Gonçaslves Juzinksas;
  • Paulo Henrique Cardozo;
  • Paulo Roberto Galvão de Carvalho;
  • Ramiro Rockenbach da Silva Matos Teixeira de Almeida.

Leia também: “A operação que mostrou que todos são iguais perante a lei”, reportagem publicada na Edição 21 da Revista Oeste

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 comentários

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês