Liberais e conservadores querem descentralização de poder, diz Constantino

Economista participou do programa Opinião no Ar, da RedeTV!
-Publicidade-
Rodrigo Constantino participou de <i>Opinião no Ar</i>
Rodrigo Constantino participou de Opinião no Ar | Foto: Reprodução/YouTube

O economista Rodrigo Constantino disse nesta quinta-feira, 21, em entrevista ao programa Opinião no Ar, da RedeTV!, que conservadores e liberais possuem visões de mundo distintas das apregoadas pelos intelectuais de esquerda, mais voltadas a pautas coletivistas.

“O liberal, assim como o conservador, quer atuação limitada do Estado, quer descentralização de poder”, explicou o colunista da Revista Oeste. “O foco está no indivíduo, e não em abstrações coletivistas, que servem como um manto para esconder as pretensões particulares de projetos de controle.”

Constantino, que lançou neste ano o livro Pensadores da Liberdade, argumenta que os adeptos do liberalismo respeitam as instituições que contribuíram para o desenvolvimento da civilização. “Não dá para brincar de fazer revolução e tábula rasa de tudo aquilo que herdamos”, asseverou.

-Publicidade-

Leia também: “Um governo liberal agiria diferente”, entrevista com Helio Beltrão publicada na Edição 79 da Revista Oeste

Segundo o colunista de Oeste, os modelos econômicos estatizantes não levam em consideração que seus mecanismos de incentivo são nocivos. “Muitas vezes, essas medidas fazem com que as pessoas e as empresas se acomodem, não tenham a mesma dinâmica do setor privado”, observou.

Constantino argumenta que a Constituição Federal de 1988 é eivada de mentalidade estatizante. “Essa ideia não funcionou em lugar nenhum no mundo, não apenas no Brasil”, afirmou. “Não funcionou porque o ser humano é o mesmo de sempre: reage aos incentivos.”

Conforme avalia o economista, os princípios federalistas, que dão maior autonomia aos Estados na criação das leis e na gestão dos recursos públicos, são mais eficientes que os ideais centralizadores. “É necessário delegar mais poderes aos indivíduos e tirar o poder de Brasília”, concluiu.

Leia mais: “O Estado é o maior causador de desigualdades”, entrevista com Renata Barreto publicada na Edição 81 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.