-Publicidade-

Militares refutam associação do Pró-Brasil com o Plano Marshall

Programa estruturado pelo governo federal é constantemente associado como uma versão tupiniquim de programa instituído pelos Estados Unidos após a Segunda Guerra Mundial. Militares do governo admitem a comparação com o New Deal
Foto: José Dias/PR
Foto: José Dias/PR

Programa estruturado pelo governo é constantemente associado a versão tupiniquim de programa instituído pelos EUA após a Segunda Guerra. Militares do governo admitem a comparação com o New Deal

Ministro-chefe da Casa Civil, Braga Netto | Foto: José Dias/PR

Os militares que ouvem o programa Pró-Brasil ser comparado ao Plano Marshall não entendem a associação. Para integrantes oriundos das Forças Armadas no governo, o programa norte-americano mais próximo ao implementado pelo governo federal é o New Deal.

Quem conversa com militares do governo pode acabar sendo advertido se classificar o Pró-Brasil como “Plano Marshall”. Prontamente, um ou outro repreende avisando que se trata de desconhecimento sobre movimentos econômicos fazer tal analogia. “Plano Marshall não se aplica, inclusive porque foi um plano de ajuda externa para a Europa”, destaca um técnico.

O Plano Marshall foi implementado na gestão do presidente norte-americano Harry Truman com o objetivo de reconstruir regiões devastadas após a Segunda Guerra Mundial. Consequentemente, os mais beneficiados foram países europeus, por meio do estabelecimento de critérios per capita.

O Pró-Brasil, iniciativa coordenada pela Casa Civil, propõe uma linha de investimento forte com boa participação inicial de recursos públicos, que, posteriormente, será apoiada pelo setor privado. “É muito mais próximo ao New Deal, estruturado justamente para reconstruir o país após a crise de 1929. O governo investiu massivamente em infraestrutura e no social, de forma que, depois de dez anos, o país entrou na Segunda Guerra como uma potência”, analisa um interlocutor.

Recuperação econômica

O New Deal foi um programa proposto na gestão de Franklin Roosevelt, entre 1933 e 1937. Tinha por objetivo recuperar a economia e auxiliar a população, tão prejudicada pela crise de 1929. Um dos eixos consistia na construção de obras de infraestrutura para a geração de empregos e o consequente incentivo à demanda. O Pró-Brasil vai em linha semelhante.

A iniciativa propõe ações estruturantes e atos normativos para a retomada das atividades econômicas afetadas pela covid-19. Também projeta medidas na área de infraestrutura com foco em obras públicas de responsabilidade da União e parcerias com o setor privado.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês