Mourão afirma que foi ‘oportuna’ a ‘intervenção’ do STF sobre emendas do relator

Vice-presidente adotou discurso divergente do governo
-Publicidade-
Câmara dos Deputados apoia as emendas de relator
Câmara dos Deputados apoia as emendas de relator | Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

O vice-presidente da República, general Hamilton Mourão, divergiu do governo Bolsonaro. O militar elogiou a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre as emendas do relator. No plenário, ministros da Corte argumentaram que a medida trata de “barganha”.

“Acho que os princípios da administração pública, a legalidade, a impessoalidade, a moralidade, a publicidade e a eficiência não estavam sendo respeitadas nessa forma de execução orçamentária”, disse Mourão, nesta quarta-feira, 10. “A intervenção do STF foi oportuna.”

Conforme o vice-presidente, faz-se necessário haver “transparência” no Estado. Diferentemente das emendas individuais, que seguem critérios específicos e são divididas de forma equilibrada entre todos os parlamentares, as emendas de relator beneficiam apenas alguns políticos.

-Publicidade-
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

13 comentários Ver comentários

  1. Candidato a qq coisa é fogo. Tenta mostrar carisma e se colocar como aliado do maior e mais poderoso partido político do Brasil * stf *. Se liga Mourao, ficou feio, mais uma vez este seu pitaco.

  2. De onde não se espera nada, é de lá que não vem nada mesmo. Esse melancia nunca me enganou, ainda bem que o presidente não deu espaço para esse peso morto. Que após 2022 esse sem noção caia no esquecimento total.

  3. Ai fica difícil entender a razão de Mourão elogiar o STF por defender os princípios da legalidade, moralidade e impessoalidade não respeitados no orçamento, quando esquece que o STF manteve durante 4 anos, ilegal e imoral AUXILIO MORADIA de autoria do FUX, à juízes e assemelhados, em alguns casos em duplicidade quando o cônjuge também é magistrado , evidentemente consumindo verbas do orçamento da União e não admite que os gastos do judiciário sejam racionalizados e fiscalizados. Tampouco falar em publicidade e eficiência nessas decisões das Cortes.

  4. Sem entrar no mérito das emendas do relator, o que vejo é o executivo tentando se manter no seu quadrado e os outros poderes interferindo entre si; sejam as ações propostas ao STF pelos perdedores no congresso, com esse outro interferindo nos outros dois, acatando ações ou mesmo de ofício.

  5. Esse melancia cheira mal, tem algo muito ruim nele, apesar do preparo excepcional, mas voltado para o mal. Está mais para dória e moro do que para uma direita do bem. É um traíra no armário, e temos que torcer que não apunhalar o presidente pelas costas, que honre as calças, porque a farda já jogou no lixo.

  6. Esse estúpido talvez não saiba que essas emendas são perfeitamente legais e nada tem de secretas. Faz bem que o vice da próxima chapa do Bozzo seja mesmo do PP, e mande esse milico de pijama aí ir pastar no gramado do PSDB. Sujeito mais idiota!

  7. Mourão, meu vicepresidente, me diga. És vice do Bolsonaro, és parte do governo, foi eleito junto (junto!) com o Bolsonaro. Não valia a pena tentar ser mais pragmático, mais coerente em política e deixar de apoiar esse STF de pior envergadura moral, autoritário e exibicionista que já tivemos notícia????

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.