-Publicidade-

MTST provoca aglomeração em São Paulo

Movimento é liderado por Guilherme Boulos, pré-candidato a prefeito da capital paulista
Manifestantes invadem e fecham ruas | Foto: REPRODUÇÃO/G1/ARQUIVO PESSOAL
Manifestantes invadem e fecham ruas | Foto: REPRODUÇÃO/G1/ARQUIVO PESSOAL | mtst - aglomeração - boulos

Movimento é liderado por Guilherme Boulos, pré-candidato a prefeito da capital paulista

mtst - aglomeração - boulos
Manifestantes invadem e fecham ruas | Foto: REPRODUÇÃO/G1/ARQUIVO PESSOAL

Apesar de a esquerda brasileira defender até hoje a campanha do “fique em casa”, sem se preocupar com quem precisar sair a trabalho para garantir o sustento da família, o autointitulado Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) voltou a promover aglomeração na capital paulista. Duas semanas após invadir ruas, o grupo realizou protesto na tarde de hoje.

Leia mais: “Vice de Biden já espalhou fake news para criticar Bolsonaro”

O MTST é liderado por Guilherme Boulos, que “ameaça” ser candidato à prefeitura de São Paulo pelo Psol, conforme define o jornalista Augusto Nunes, colunista da Revista Oeste. A fim de demonstrar o cunho político da aglomeração, ele revelou que o motivo oficial da aglomeração de agora foi o mesmo da manifestação realizada no fim de julho. Ou seja: reclamar do governo estadual pelas ações de despejo.

A aglomeração provocada pelos liderados de Boulos fechou vias da região do Morumbi, na capital paulista. Os manifestantes caminharam até o Palácio dos Bandeirantes, sede do governo do Estado de São Paulo. Sem justificar a aglomeração em tempos de pandemia, eles cobram acordo com as autoridades locais. No começo do mês, chegaram, em reunião, a pedir liberação de recursos para moradia.

Contaria orientações médicas

Em nota, a Secretaria Estadual de Habitação, que é conduzida por Flávio Amary, chamou a atenção para o fato de que, independentemente do teor da reclamação, o grupo foi responsável por provocar aglomeração em tempos de contágio pela covid-19.

“Esse tipo de concentração contraria as orientações das autoridades médicas”

“A Secretaria Estadual da Habitação lamenta que manifestações sejam realizadas reunindo um grande número de pessoas num momento em que esse tipo de concentração contraria as orientações das autoridades médicas, que recomendam o distanciamento social como forma de combater a pandemia do coronavírus”, informa a secretaria.

Por outro lado, a pasta põe em xeque os reais objetivos da aglomeração de hoje. Mas sem citar Boulos os quaisquer outros pré-candidatos às eleições 2020. “Que os objetivos políticos de suas lideranças não impeçam que se busque o entendimento em favor de soluções reais para suprir o déficit de moradia nos segmentos mais carentes da população.”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês