Outra estupidez

"Acredite se quiser, o STF exigiu que o governo lhe mandasse o plano de vacinação contra covid-19 que está sendo preparado", observou J.R. Guzzo
-Publicidade-
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil | Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

“Acredite se quiser, o STF exigiu que o governo lhe mandasse o plano de vacinação contra covid-19 que está sendo preparado”, observou J.R. Guzzo

outra estupidez
Quanto mais histérico o STF se torna nessa sua busca obcecada pela verdade universal, mais as elites acham que não há nada de mais | Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
-Publicidade-

(J.R. Guzzo, publicado no jornal Gazeta do Povo em 14 de novembro de 2020)

Em condições normais ninguém acreditaria no que está vendo ou, no mínimo, as chamadas “forças vivas” da nação estariam em pé de guerra contra o que se vê. Mas o Brasil não está em condições normais. Na verdade, há muito tempo que não vive em condições tão anormais como as de hoje — e as perspectivas são de anormalidade cada vez mais radical, diante da passividade quase absoluta com que se aceita qualquer aberração de feira livre medieval, como a Mulher-Gorila ou o Gato-Que-Fuma, desde que ela venha de uma dessas “instituições” democráticas das quais se ouve falar dia e noite.

O último feito desta marcha nacional da insensatez é que o STF, acredite se quiser, exigiu que o governo lhe mandasse, para exame e aprovação, o plano nacional de vacinação contra covid-19 que está em preparação. Mais: o governo aceitou a ordem, e mandou para o Supremo a papelada que lhe foi exigida.

Para completar o desvario, o ministro incumbido de anunciar o que o país tem de fazer em questões de vacina anticovid deu um prazo de “24 horas” para serem anunciadas as datas oficiais da vacinação — ordem 100% sem pé, sem cabeça e sem cabimento, dado o fato elementar de que simplesmente não existe até agora nenhuma vacina aprovada pela Anvisa, como exige a lei para a aplicação de qualquer medicamento no território nacional.

Onde já se viu um negócio desses? A única pergunta que vale a pena fazer, no caso, é a seguinte: qual é o grau de conhecimento científico ou médico, por mínimo que seja, que os 11 ministros do STF têm para dar qualquer palpite sobre o assunto? A única resposta possível é: “nenhum”. Suas excelências não seriam capazes de dizer de qual lado se deve colocar um esparadrapo; mas tornaram-se a última palavra em matéria de medicina neste país.

Mas e daí? É isso o “Estado de Direito” à brasileira, modelo 2020, uma anomalia permanente em que o STF decide sobre vacina, nomeação do diretor da Polícia Federal ou a fórmula química da goiabada — na verdade, nossos magistrados “top de linha” tomaram para si a tarefa de baixar decretos, sem apelação, sobre qualquer tema que faça parte da atividade humana. É uma piada ou, mais exatamente, a negação da lógica.

Quanto mais histérico o STF se torna nessa sua busca obcecada pela verdade universal, mais as elites — políticas, intelectuais, sociais e de quaisquer outras espécies — acham que não há nada de mais. Está na cara, diante deste estado de anestesia geral, que as coisas vão continuar exatamente do jeito que estão.

A progressiva descida do Supremo rumo a esse abismo incentiva, é claro, todo o tipo de demência legalóide. Uma das mais agressivas, ultimamente, foi a de um senador de Minas Gerais que não apenas apresentou um projeto de lei, mas teve esse projeto aprovado pelo Senado Federal, dando “72 horas” para o governo aprovar uma vacina contra a covid — a mesma linha do STF.

Ninguém viu nada de errado com esse despropósito: a primeira lei do mundo, possivelmente, que fixa prazos para a ciência chegar à conclusão definitiva sobre alguma coisa. Os cientistas ainda não têm certezas sobre o tema; por que o governo deveria ter?

A comprovação objetiva do disparate ficou por conta do respeitado Instituto Butantan, de São Paulo, que já começou a envasar a “vacina do Doria” — o imunizante que o governador paulista comprou da China e que vem sendo usado por ele para dar a si próprio o título de campeão brasileiro e mundial da vacinação contra a covid-19. Doria, até cinco minutos atrás, falava em pedir que “a Justiça” mandasse o governo autorizar imediatamente a aplicação da “vachina”, como a coisa está sendo chamada.

Mas o próprio Butantan decidiu adiar a entrega dos dados de seus testes à Anvisa, pois chegou à conclusão de que os resultados não são os que deveriam estar sendo. E agora? Onde foram parar a pressa e os prazos de “48” ou de “72 horas”?

É o que dá, em todos esses casos, assinar decretos, liminares ou qualquer outro tipo de papel exigindo que a ciência se comporte no ritmo imposto por ministros, senadores ou governadores de estado. É como legislar sobre a tabuada. Não chega nem sequer a ser um erro — é apenas uma estupidez.

Leia também: Precisamos esperar por uma vacina? O tratamento precoce salva vidas

Telegram
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

38 comments

  1. Esse presidente da república a meu ver está totalmente refém desses canalhas, o motivo eu não sei, então é o seguinte: para se evitar uma situação ainda mais constrangedora, pois vemos que a cada dia que passa, as humilhações aumentam cada vez mais, sugiro que esse presidente renuncie e entregue o cargo para o vice que, por sua vez está mais sintonizado com a esquerda, e ele, o atual presidente, tome rumo ao aeroporto, não sei para onde, pois nos Estados Unidos, o seu único “aliado” perdeu as eleições e os dois vão acabar por se ferrarem. Escrevam isso.

    1. Paulo, se você é esquerda ou direita não importa. O presidente virou refém dessa corja. Faz o que mandam por medo do impeachment.
      Se vc acha que tem alguêm melhor que Bolsonaro, 2022 está próximo. Enquanto isso, para de ser criancinha e acorde para a realidade.

      1. Décio, concordo com o início de seu comentário no que tange ao fato deste presidente estar refém deste tribunal de canalhas, pois é, ele faz o que mandam por medo de impeachment, agora é minha vez de perguntar: Impeachment por que? Você sabe de algo que eu não sei? Esse presidente está na mesma situação que os senadores e deputados corruptos da lavajato que estão de rabo preso no STF? Caso afirmativo, continuo a sugerir que renuncie mesmo e encare a justiça, se deve algo, não acha? Ruim para todos nós é termos um banana desses aí na presidência da república, vamos ficar mais dois anos nessa situação. A realidade é essa meu caro.

      2. “cachorro ovelheiro … só matando”
        Este pessoal tem que começar a ter medo!!!

      3. Se você está fazendo referência aos membros deste STF, eu também acho. Porém do jeito que as coisas estão andando, jamais haverá uma reação que faça esse pessoal a ter medo pois o “rei” já está em xeque, só falta dar o xeque-mate. Isso se você entendeu o que estou a dizer.

      4. Esses canalhas, estão aproveitando a pandemia, que impede o povo se reunir em protestos, como fez valentemente, toda a vida. Estão realmente extrapolando todos os limites de bom senso. Colocaram os velhos políticos nas suas mãos, com as investigações da Lavajato. A ameaça é colocar em julgamento se o politico reclamar das canalhices. Não tem mal que dure para sempre. Bolsonaro, em 600 dias de Governo, fez sua parte, Zero (0) corrupção, obras importantes no NE, está enfrentando a Pandemia, socorrendo ao Povo, e, praticamente sem caixa, por causa dos déficits do PT. Fechar os olhos as realizações do Bolsonaro, é fazer injustiça com um Governo que não permitiu que a esquerda, transforme o Brasil numa Cuba ou Venezuela. O que Infelizmente, está acontecendo com a Argentina.

    1. Meu voto nas próximas eleições será NULO, estou pouco me lixando para essa canalha toda aí, se quiser saber. E quanto a ir cagar no mato, se preciso for irei, sem problema algum, só quero que você me leve o papel higiênico, seu puxa saco.

      1. Pode ser burrice, incompetência, canalhice, ignorância, excesso de militância burra, ou malandragem, para ver se o governo vai e chuta alguma coisa errada, para tentarem passar a responsabilidade, que assumiram, juntamente com a porcariada dos governadores.

  2. O brasileiro de bem é pacífico e adaptado ao país que lhe dá tudo de tudo em quantidades mais do que suficientes: flora, fauna, recursos minerais e água potável em abundância, localizado entre os trópicos, ventos alísios favoráveis dada as diferenças de pressões, o que possibilita climas e temperaturas ideias à vida, sem desastres naturais significativos, e fora do eixo das guerras (EUA -> Europa/Ásia/África)

    Vivíamos o dia a dia sem muitos percalços para nossa subsistência, não imaginando o que mentes desajustadas, amorais, limitadas e corruptas, poderiam vir a fazer acontecer no Brasil com o auxílio de outros povos que sempre brigaram muito por suas posições estratégias em razão da escassez de seus recursos.

    Fomos pegos meio que de surpresa, aliás, mais do que meio mundo, não enxergamos em tempo; daí nossa omissão e a inércia bem retratada por Guzzo, beirando a covardia!

  3. Infelizmente esse STF é um festival de decisões bizarras. Como apresentar calendário de vacinação se nem vacina existe? Como marcar datas se ainda se precisa de registros dos laboratórios quanto a suas vacinas? O governo deve reagir em bloco contra essas coisas absurdas, ao meu ver. E o congresso Nacional de joelhos. Por tudo isso é que Bolsonaro vai aumentando sua popularidade. Quanto mais criam dificuldades para deu governo, mas ele se destaca.

  4. O STF sozinho tornou-se o arauto da reeleição de JAIR MESSIAS BOLSONARO, com 80% do eleitorado.
    Não precisaremos nem contar com o jornalistaDória e o filho de César, o botafogo da odebrech, que já tá indo prá série “B” novamente, pois já temos bandidos demais prá meter a ampola no nosso traseiro.
    Excelente o jornalismo de ontem prá hoje, em especial Globonews, TV Dória Magalhães CL, Bandchina. Foram pegos pelo rabo, coisa que gostam muito!
    Tem sim que assinar concordando, se quer tomar a vachina sacou? Dar o veredito entende? Levar no traseiro, gostoso, e declarar: eu tomei e vou querer outra!
    Enquanto isso os lacrados do congresso não dizem a quem representam. Um monte de bostas.
    Afinal, qual o Senador de Minas que deu as 72 horas? Reportagem falha, ou já tomei a vacina e estou agonizando?

  5. Guzzo, o que mais me assusta sobre isso, é passividade do povo. Diante da ordem de confinamento da população, foi descoberto que a população manobrada pela mídia, obedece cegamente e não questiona os seus opressores, a resiliência da população ficou marcada nos últimos anos com desmandos feitos pelo STF, Ministério Público ou Legislativo, na ofensiva contra o Governo Federal, a população aceita caladamente o seu progresso, mesmo sendo informado dos acontecimentos, pela mídia que não se dobra e não se vende como vocês. Acredito que as mudanças que esperamos no Brasil, aconteça somente quando a população mudar o seu comportamento e passar a enxergar os funcionários públicos, sejam eles do judiciário, Ministério público, forças armadas ou políticos, como seus empregados, pois somos nós que pagamos os seus salários, do servente de limpeza ao presidente de uma empresa, todos são patrões dessas pessoas que recebem altos salários e ainda pisam na cabeça do povo, se achando os donos do mundo. Para mudar Brasília, primeiro o povo tem que mudar.

    1. Rogerio gostei da sua analise e compartilho , pois reclamar , alfinetar nos tempos de alta tecnologia e redes boçais ops sociais . um povo que aprendeu a nao dar valor para seu pais e sim achar vantagem ate e ajudar um proximo . que futuro queremos. a bem da verdade que somos alguns milhões, pensando bem parecido mas desanimados e sozinhos .. pena.. tb nao sei onde me agrupar para somar , faço minha parte e reclamo do que nao esta coerente e assim me faz um sentido ..

  6. Mestre Guzzo, você expõe com clareza a dificuldade e a paciência que Bolsonaro e seus ministros tem para governar este pais. É necessário que o jornalismo sério e responsável faça diariamente matérias como esta, demonstrando as desequilibradas e desonestas provocações que esta SUPREMA CORTE faz ao governo Bolsonaro.
    Não somente Lewandoswsky comete esses desatinos. Em apenas uma semana, Fachin investe ideologicamente como militante da esquerda, para conceder liminar contra decisões do governo, na indicação de reitores das universidades federais, obrigando a indicar o primeiro da lista tríplice e nas alíquotas de importação de armas.
    Carmem Lucia, aquela ministra que declarou constitucional REDUZIR a jornada de trabalho dos servidores públicos, mas SEM REDUÇÃO de salários, demonstra além do corporativismo presente nessa alta Corte, que sequer sabe fazer contas. Pois é, esta senhora também esta provocando e investigando se a ABIN, indicou aos advogados de Flavio Bolsonaro possíveis ilegalidades de auditores da receita invadindo o sigilo das suas contas. Afinal, auditores da receita federal bisbilhotando contas de inimigos políticos para fornecer a procuradores não é crime?. Patético foi assistir quando de sua posse na presidência do STF, levar Caetano Veloso com seu violãozinho para cantar o HINO NACIONAL.
    Guzzo, excelente artigo, continue nos mostrando como o STF se comporta como DESPACHANTE de inúteis parlamentares da REDE, PSOL, PSB e outros puxadinhos, conhecidos por não aprovar qualquer importante REFORMA e a seguir judicializar tudo que os contrarie.

  7. A culpa não é do STF, cujos ministros se primam pela mediocridade. A culpa é nossa por tolerarmos este tipo de coisa. Somos uma sociedade medíocre.

    1. Concordo contigo, Pedro, porém faço uma ressalva. Sou o primeiro em desobediência civil (me recuso a usar máscara em ônibus por exemplo), pois acho que ordem ilegal não se cumpre. Entretanto, precisamos combinar com as forças policiais, pois só elas poderiam nos causar problemas caso desobedeçamos a essas ordens dementes.

  8. Todo o poder sempre emanará do POVO.
    Assim, ao sermos traídos pela carta comunista de 88, finalmente em 2.,013 – 25 anos depois – sentimos o resultado da canalhice engendrada pela politicalha, ao fazer uma revolução comunista totalmente em desacordo com as nossas convicções, com os nossos princípios.
    Já em 2.018 tiramos o executivo do conluio entre os 3 poderes, portanto em apenas 5 anos cumprimos uma primeira etapa, que está dando certíssimo.
    O jogo agora está claro: o presidente eleito demonstra fidelidade às nossas pautas elencadas nas ruas e praças de todo o Brasil.

    Mas os congressistas teimam em não usar cotonetes, pois fomos bem claros naquelas manifestações contra a corrupção e a corruptela. O próprio Aécio Neves tentou descer de um carro na Praça da Liberdade, e foi execrado pelos manifestantes.
    É iminente a prestação de contas com essa corja que nos trai acintosamente: não dá mais prá aguentar bandidos soltos à esmo, só prá escudar vagabundos como Lula e tantos outros soltos, fora da cadeia, falando e agindo contra a Nação.
    A PRISÃO EM SEGUNDA INSTÂNCIA E O FIM DO FORO PRIVILEGIADO são pautas indispensáveis prá acabar com esta farra, com o conluio que ainda existe do LEGISLATIVO, com quem os proteje. O que impressiona, é que o judiciário, os nossos funcs públicos de carreira, é que são os verdadeiros mansos,corporativas, pois não concordam com as atitudes do STF e, por negligência e impatriotismo, deixam rolar essa bagaça.
    Isto é muito perigoso!!!
    Temos que cobrar dos congressistas, em quem votamos e não correspondem aos nossos anseios. Soltar bomba em cima de casa “não escolhida” é tudo o que as orcrims precisam.

    1. Não acho que o povo brasileiro é passivo,idiota e sem noção de nada.Quando acredita que tem que ir às ruas por motivos reais que os afeta irão sim,como já foram algumas vezes.Alias estamos votando hoje pois há anos atrás o povo saiu às ruas e pediu “diretas já”,nos impeachment de presidentes também se manifestou.Fez inúmeras críticas nas ruas contra o STF.Eu apenas deletei o STF, não faz nada que preste pelo povo.Solta narcotraficantes e prendem quem rouba shampoo.Falar em plano de vacinas é insano e não deve ser levado a sério.Ponto final.Vamos retomar nossa sanidade mental.

      1. Totalmente perdido, digo eu. Também veja quem o indicou e com qual propósito.
        E o povo que votou nele para presidente? É parte da geração pós Governo Militar educada sob os auspícios do Sarney para cá, todos esquerdistas/comunistas de boutique com exceção do atual.

  9. E qual prazo se deve dar ao STF para analisar e decidir sobre os milhares de ações/processos dormindo há década em seus escaninhos, prescrevendo e livrando a cara da bandidagem?
    Sobre o que lhes compete o STF não decide,

  10. Como mineiro, gostaria muito de saber qual é o senador de MG que cometeu esse disparate. De qualquer forma, independente de qual seja, todos os três senadores de MG são medíocres. Ou melhor, há muito tempo que os políticos de MG são quase todos medíocres ou péssimos.

  11. É nisso que dá, indicar ínscios mal intencionados para a função de “guardião da Constituição”.
    Os meliantes se aproveitam da parca alfabetização recebida, via método Paulo Freire, para se imporem como governantes totalitários!
    Reles excremerdíssimos!!

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site