Para expulsar deputado, PSDB diz que não admite troca de apoio por cargos

Ninho tucano abriu o processo contra Celso Sabino após ele ser indicado por lideranças do Centrão para ser líder da Maioria na Casa; ala fala em perseguição a deputado
-Publicidade-
Celso Sabino deve ser expulso do PSDB | Michel Jesus/Câmara dos Deputados
Celso Sabino deve ser expulso do PSDB | Michel Jesus/Câmara dos Deputados | deputado

Ninho tucano abriu o processo contra Celso Sabino após ele ser indicado por lideranças do Centrão para ser líder da Maioria na Casa; ala fala em perseguição a deputado

deputado
Celso Sabino deve ser expulso do PSDB | Michel Jesus/Câmara dos Deputados

Para sustentar a expulsão do deputado Celso Sabino (PA), a cúpula do PSDB argumenta que ocupantes do Centrão realizam trocas de apoio em votações na Câmara dos Deputados por cargos dentro do governo de Jair Bolsonaro. O ninho tucano abriu o processo contra Sabino após ele ser indicado por lideranças do bloco para ser líder da Maioria na Casa.

-Publicidade-

De acordo com o relatório que pede a expulsão do parlamentar a qual Oeste teve acesso, a posição de Sabino em relação ao governo do presidente Jair Bolsonaro é contrária ao PSDB. Portanto, ao ser indicado para o cargo de líder, Sabino estaria violando as diretrizes do seu partido.

Apesar das argumentações contrárias a participação de integrantes do partido em postos do governo, outros nomes do PSDB indicaram apadrinhados para cargos do Executivo. Atualmente, Evaldo Cavalcanti da Cruz Neto é superientende na Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), órgão ligado ao Ministério do Desenvolvimento.

Conforme Oeste apurou, Evaldo Cavalcanti é indicado do deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB-PB). “Essa foi uma indicação feita por mim a partir de um contato feito pelo ministro, General Ramos. É um cargo que compete à Presidência da República”, disse o tucano à rádio Arapuan FM na época.

Outro integrante do ninho tucano que conseguiu emplacar um nome em cargos de indicação foi o deputado Domingo Sávio (PSDB-MG). Desde o ano passado, Pablo Gontijo Resende, filho de Sávio, ocupa um dos cargos de diretoria da Geap, empresa que administra planos de saúde de servidores públicos.

Perseguição

Ainda no Congresso, o senador Izalci Lucas (PSDB-DF), ocupa o cargo de vice-líder do governo Bolsonaro no Senado. Inclusive, conforme Oeste mostrou, o tucano foi um dos parlamentares que votou contra o governo na Casa durante votação do veto que barrava reajuste salarial para algumas categorias do funcionalismo público até o final de 2021.

O pedido de expulsão contra Sabino divide os integrantes da cúpula do PSDB. De acordo com parlamentares, a decisão evidencia o critério de “um peso e duas medidas”.

Em um outro exemplo citado por nomes do PSDB, o senador Roberto Rocha (PSDB-MA) também deveria ser alvo de processo dentro do partido. Roberto Rocha é líder da Maioria no Senado. Cargo que Sabino foi indicado para ocupar na Câmara.

Na avaliação do grupo, a abertura do processo de expulsão do deputado se mostra, portanto, uma perseguição da cúpula tucana, adversária política ao presidente Jair Bolsonaro, a um correligionário da oposição.Sabino é um dos parlamentares integrantes da ala opositora de Bruno Araújo, atual presidente do PSDB.

 

Telegram
-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro