PF faz operação contra fraudes na saúde no Norte do país

Operação Dose de Valores cumpre 33 mandados em Rio Branco (AC) e Porto Velho (RO) e já obteve provas de desvios de mais de R$ 440 mil.
-Publicidade-
Desencadeada mais uma operação do covidão | Foto: Controladoria-Geral da União / Divulgação
Desencadeada mais uma operação do covidão | Foto: Controladoria-Geral da União / Divulgação | pf - cgu - ro - ac - fraude - saúde

Operação Dose de Valores cumpre 33 mandados em Rio Branco (AC) e Porto Velho (RO) e já obteve provas de desvios de mais de R$ 440 mil

pf - cgu - ro - ac - fraude - saúde
PF e CGU realizam Operação Dose de Valores no Norte do país | Foto: Controladoria-Geral da União / Divulgação
-Publicidade-

A Polícia Federal com o apoio da Controladoria-Geral da União (CGU) realiza nesta sexta-feira, em Rio Branco (AC), a Operação Dose de Valores. Na ação estão sendo cumpridos 33 mandados de busca e apreensão em endereços do Acre e em Porto Velho (RO).

O trabalho tem a participação de três auditores da CGU e de 160 policiais federais e é um desdobramento da Operação Off Label, deflagada há dois dias. A investigação combate supostas fraudes na área da saúde no Acre. Até o momento, mais de R$ 750 mil foram desviados dos cofres públicos, segundo se pôde apurar. A principal irregularidade é a emissão de notas fiscais frias pelas empresas envolvidas.

As suspeitas começaram em 2017 quando a CGU identificou falhas relativas à aplicação dos recursos federais pela Prefeitura de Cruzeiro do Sul (AC) . Desde então, uma série de possíveis irregularidades vêm sendo cometidas na contratação de empresas que fornecem produtos médico-hospitalares. Hoje estão sendo investigados indícios de conluio entre empresas que participaram das contratações, além daquelas investigadas no Operação Off-Label.

Também estão na mira da PF e da CGU, compras licitação e indícios de pagamento por medicamentos e outros insumos que não foram entregues ao município e com superfaturamento.

Até agora, além da capital Rio Branco e de Cruzeiro do Sul, foram constatados indícios de fraude em outros cinco municípios acrianos: Feijó, Tarauacá, Senador Guiomard, Sena Madureira e Porto Acre, onde outras empresas do mesmo grupo possuem contratos públicos. Após autorização judicial, foram identificadas transferências bancárias das contas de empresas e sócios para agentes públicos. As provas já obtidas indicam supostos pagamentos de vantagens indevidas de mais de R$ 446 mil a servidores de sete prefeituras e de quatro órgãos da estrutura administrativa do estado do Acre.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site