PF vai investigar vazamento de dados de Bolsonaro e autoridades políticas

Determinação foi do ministro da Justiça, André Mendonça. Na noite de segunda-feira, grupo hacker divulgou informações pessoais do presidente e aliados
-Publicidade-
Ministro determinou investigação nesta terça-feira | Foto: Divulgação
Ministro determinou investigação nesta terça-feira | Foto: Divulgação

Determinação foi do ministro da Justiça, André Mendonça. Na noite de segunda-feira, grupo hacker divulgou dados de Bolsonaro e aliados

Ministro determinou investigação nesta terça-feira | Foto: Divulgação

O ministro da Justiça, André Mendonça, determinou a Polícia Federal (PF), nesta terça-feira, 02, que investigue o vazamento de supostos dados pessoais do presidente Jair Bolsonaro e de outras autoridades como seus filhos, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) e o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ).

-Publicidade-

PROJETO DE LEIGoverno espera que Câmara barre PL das fake news

Supostas informações sigilosas das autoridades foram divulgadas na noite desta segunda-feira pelo grupo de hacker Anonymous Brasil. Também foram atingidos pelo grupo os ministros da Educação, Abraham Weintraub e Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves e o deputado estadual Douglas Garcia (PSL-SP). “As investigações devem apurar crimes previstos no Código Penal, na Lei de Segurança Nacional e na Lei das Organizações Criminosas”, disse o ministro.

Inquérito

Assim, com a abertura de inquérito, caberá à Polícia Federal averiguar quais foram os responsáveis pelos vazamentos. O grupo de hackers vem fazendo ameaças à família Bolsonaro desde a noite desta segunda-feira, alegando que vazará novas informações referentes ao presidente da República e aliados políticos. O deputado Douglas Garcia e o vereador Carlos Bolsonaro confirmaram que os seus dados pessoais são autênticos. Os demais envolvidos, entretanto, não se manifestaram ainda sobre a autenticidade das informações. “A turma ‘pró-democracia’ vazou meus dados pessoais e de outros na internet. Após vermos violações do direito à livre expressão, agora ferem a privacidade. Sob a desculpa de ‘combater o mal’, justificam seus crimes e fazem justamente aquilo que nos acusam, mas nunca provam!”, escreveu Carlos Bolsonaro no twitter.

Entre os dados que foram divulgados, alguns são públicos como o CPF dos envolvidos e as declarações de patrimônio que as autoridades entregaram à Justiça Eleitoral. Além disso, foram divulgadas supostas notas de crédito dos políticos e informações sobre renda e endereços.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

3 comentários Ver comentários

  1. Vai ser igual aos criminosos do Intercept, vão prender alguns e deixar soltos os verdadeiros mandantes. E praticamente toda a imprensa apoiará mas essa palhaçada terrorista.

  2. Que se investiguem os próprios funcionários públicos, de maioria esquerdista que abastecem esses criminosos cibernéticos. É tão difícil assim?. Chama o Moraes Torquemada!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.