Por unanimidade, STF nega habeas corpus a Jefferson

Ministro Alexandre de Moraes declarou-se impedido e não participou do julgamento
-Publicidade-
Ex-deputado Roberto Jefferson | Foto: Weleson Nascimento/PTB
Ex-deputado Roberto Jefferson | Foto: Weleson Nascimento/PTB

O plenário do Supremo Tribunal Federal negou por unanimidade o pedido de habeas corpus feito pela defesa do ex-deputado Roberto Jefferson (PTB). O julgamento virtual terminou na sexta-feira 22 e o resultado foi divulgado nesta segunda-feira, 25.

Responsável pela ordem de prisão de Jefferson, o ministro Alexandre de Moraes declarou-se impedido e não participou do julgamento. Todos os outros ministros votaram por rejeitar o pedido da defesa, a começar pelo relator, Edson Fachin.

-Publicidade-

Jefferson está internado no hospital penitenciário de Bangu, no Rio de Janeiro, desde sábado 23, pelo agravamento de seu estado de saúde. Recentemente, ele fez tratamento em um hospital particular, mas recebeu alta.

O ex-deputado foi preso no âmbito do inquérito que investiga a existência de milícias digitais. Moraes afirmou que ele pode integrar “uma possível organização criminosa — da qual, em tese, o representado faz parte do núcleo político —, que tem por um de seus fins desestabilizar as instituições republicanas”.

Licença do PTB

Em comunicado por escrito feito a seu advogado, antes de ser internado, Roberto Jefferson anunciou seu pedido de licença, por prazo indeterminado, da presidência do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB).

Ele relatou que, por conta da prisão preventiva, não tem podido exercer a gestão partidária, inclusive por conta das limitações impostas pelas normas da Secretaria Penitenciária.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

12 comentários Ver comentários

  1. Oeste poderia ir mais a fundo e apresentar na matéria o que alegaram para rejeitar o Habeas Corpus e algum jurista comentar a decisão. Imagino que simplesmente rejeitaram e pior, de forma unânime. Virou um tribunal corporativista, onde todos absurdamente votam em bloco, isso se não é a vontade de um imperando sobre os outros. A estratégia é colocar medo em qualquer um que queira confrontá-los. O jeito é a população exigir providências do Senado, outra vergonha nacional.

  2. Fazem teatro jurídico com nosso dinheiro. Pegaram o R.J. para Cristo, pois acredito que ele deve saber os podres desses canalhas de toga. CANALHAS!!!

  3. Bob Jef à parte. O cara tá preso por um suposto crime, cujo fato é hipotético, e o tribunal inteiro referendou esse aborto jurídico? Um país, que se diz democrático de direito, com uma Justiça dessa, quer chegar onde?

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.