-Publicidade-

PSL está tomando ‘medidas cabíveis’ contra Silveira

Deputado federal filiado à legenda foi preso por criticar os ministros do Supremo Tribunal Federal
O presidente nacional do PSL, Luciano Bivar, em sessão na Câmara
O presidente nacional do PSL, Luciano Bivar, em sessão na Câmara | Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputados

O presidente nacional do PSL, deputado Luciano Bivar, informou nesta quarta-feira, 17, que a legenda está tomando as medidas jurídicas cabíveis contra o parlamentar Daniel Silveira. O congressista foi preso ontem depois de criticar os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

“Os ataques, especialmente da maneira como foram feitos, são inaceitáveis. Esta atitude não pode e jamais será confundida com liberdade de expressão, uma conquista tão duramente obtida pelos brasileiros e que deve estar no cerne de todo o debate nacional”, escreveu Bivar, em nota à imprensa.

“A Executiva Nacional do partido está tomando todas as medidas jurídicas cabíveis para o afastamento em definitivo do deputado”, acrescentou o presidente do PSL, ao mencionar que “repudia com veemência os ataques ao STF, ofendendo, de maneira vil, a honra dos ministros, bem como proferindo críticas contundentes à instituição”.

Silveira já cumpria suspensão no partido por contrariar decisões da sigla; ele havia perdido o direito a voto em decisões internas e não pode representar o PSL formalmente. A agremiação tentou inclusive evitar que ele tivesse direito a voto na eleição da Mesa Diretora da Câmara, porém não conseguiu.

Leia o documento assinado por Bivar

“A Executiva Nacional do PSL repudia com veemência os ataques proferidos pelo deputado Daniel Silveira (PSL-RJ) a ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), ofendendo, de maneira vil, a honra dos mesmos, bem como proferindo críticas contundentes à instituição como um todo.

Os ataques, especialmente da maneira como foram feitos, são inaceitáveis. Esta atitude não pode e jamais será confundida com liberdade de expressão, uma conquista tão duramente obtida pelos brasileiros e que deve estar no cerne de todo o debate nacional.

O Supremo é o guardião da Constituição Federal e, como tal, um dos pilares do Estado Democrático de Direito. O PSL jamais abrirá mão de defender este alicerce institucional que integra, ao lado do Legislativo e do Executivo, a tríade de Poderes que assegura a existência da República.

A Executiva Nacional do partido está tomando todas as medidas jurídicas cabíveis para o afastamento em definitivo do deputado dos quadros partidários.”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

20 comentários

  1. Infelizmente este comportamento ignóbil do Bivar será imitado pelo resto da Câmara. A maioria dos deputados é composta por indivíduos ignorantes e covardes.

  2. O Daniel pegou pesado, mas deputado tem imunidade parlamentar, por isso acredito que a prisão é inconstitucional, agora esse Bivar, que veio do mundo “Cartolagem de Futebol” em Pernambuco, ficou contra a extinção do DPVAT para salvar sua empresa de seguros, como confiar numa figura dessas…

  3. Vamos ver se existe alguma dignidade no congresso. Infelizmente acho que ficará mais uma vez de joelhos para o STF.
    O senado precisa colocar a votação de impeachment de no mínimo 5 ministros do STF. Os brasileiros sabem que são!
    (P.S. Bivar, nos aguarde em 2022)

  4. Esse Bivar primeiro deveria colocar um O no PSL dele , ai ficaria igual ao PSOL , cujos deputados falam , caluniam e desrespeitam a INSTITUIÇAO Presidente da Republica em tempo integral e ninguem e’ preso.

  5. Ao invés de discutir o principal que é a prisão de um parlamentar no exercício de sua função, querem punir o deputado. Boa parte dos parlamentares respondem a processo junto ao STF e por isso ficam de joelhos diante de seus ministros.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês