Renan: silêncio de Pazuello na CPI ‘prejudicará a condução dos trabalhos’

Segundo o relator da comissão, o ex-ministro da Saúde parecer querer 'proteger possíveis infratores, cujos nomes poderiam surgir em seu depoimento'
-Publicidade-
Renan Calheiros, relator da CPI da Covid, tenta impedir que Eduardo Pazuello fique em silêncio em depoimento
Renan Calheiros, relator da CPI da Covid, tenta impedir que Eduardo Pazuello fique em silêncio em depoimento | Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

Em manifestação encaminhada nesta sexta-feira, 14, ao Supremo Tribunal Federal (STF), o relator da CPI da Covid, senador Renan Calheiros (MDB-AL), alertou sobre o prejuízo aos trabalhos da comissão do eventual silêncio do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello em seu depoimento ao colegiado, programado para o dia 19.

As alegações de Calheiros foram apresentadas ao ministro Ricardo Lewandowski, relator na Corte de um pedido de habeas corpus preventivo impetrado no STF para que Pazuello possa não responder às perguntas dos parlamentares em sua oitiva.

Leia mais: “‘Réu tem direito a ficar em silêncio’, diz Mourão sobre Pazuello na CPI”

-Publicidade-

Segundo Renan, o silêncio de Pazuello “prejudicará sobremaneira a condução dos trabalhos” da CPI. “Embora o senhor Eduardo Pazuello esteja receoso de que, respondendo às indagações feitas pelos membros da CPI, possa se autoincriminar, é preciso observar que as apurações em andamento vão muito além de sua atuação pessoal”, diz o senador.

Leia mais: “AGU aciona STF para blindar Eduardo Pazuello na CPI da Covid”

“Como já assinalado, há muitas pessoas envolvidas. Pensar diferente seria concluir que o ex-ministro seria coautor de todos os ilícitos eventualmente praticados, o que por certo não ocorreu”, completou Renan. Ainda segundo o relator da CPI, o ex-ministro parecer querer “proteger possíveis infratores, cujos nomes poderiam surgir em seu depoimento”. “Isso não faz parte do seu direito de não-incriminação, mas, ao contrário, insere-se na sua obrigação de, como cidadão, prestar um testemunho verdadeiro”, aponta.

Leia também: “Lewandowski é sorteado para analisar habeas corpus de Pazuello”

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

5 comentários

  1. Certamente o notável Lewandowsky ficará sensibilizado com o Renan e não aceitará o silencio de Pazuello quando Renan perguntar: Vossa senhoria general Pazuello, é ou não o culpado pela falta de oxigênio em Manaus? Ai se Pazuello tiver que falar vai dizer não e Renan retrucará que o depoente não esta dizendo a verdade porque a manchete dos grandes jornais disseram que foi ele, e imediatamente lhe dará voz de prisão.
    Acho que é esse o roteiro do circo dessa CPI.

    1. Esse crápula, ficou em silêncio de suas falcatruas, ilícitos e corrupção esse tempo todo e quer por palavras na boca dos depoentes, oras Sr. Ré não recolha-se a sua intransigência e arrogância para não dizer ignorância…

  2. CPI deve apurar FATOS e não OPINIÕES sobre pessoas ou fatos! Qualquer estudante de Direito sabe disso! Renan e seu exercito de Brancaleone estão se achando com direito de menosprezar a inteligência do povo brasileiro! Todavia, só enganam bobalhões!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro