Prefeito do PT pode anular aumento do próprio salário

Petista repensa situação após repercussão do caso
-Publicidade-
O prefeito reeleito de Mâncio Lima, o petista Isaac Lima | Foto: Reprodução/Facebook
O prefeito reeleito de Mâncio Lima, o petista Isaac Lima | Foto: Reprodução/Facebook | isaac lima - mâncio lima - acre - prefeito do pt

Petista repensa situação após repercussão do caso

isaac lima - mâncio lima - acre - prefeito do pt
O prefeito reeleito de Mâncio Lima, o petista Isaac Lima | Foto: Reprodução/Facebook

A decisão do prefeito reeleito de Mâncio Lima (AC), Isaac Lima (PT), em sancionar o projeto de lei que prevê aumento salarial para o primeiro escalão do Executivo municipal pode ser modificada em meio à repercussão no decorrer da semana. É o que avisa a equipe de comunicação da prefeitura  administrada pelo petista.

-Publicidade-

Leia mais: Conheça o prefeito que uniu PT, PSDB & PSL nas eleições 2020

Conforme Oeste registrou na quarta-feira 25, o político validou a proposta vinda da Câmara dos Vereadores que aumenta em 20% o seu próprio salário, da vice-prefeita e dos secretários municipais. Dessa forma, o vencimento mensal de Lima passará de R$ 13 mil para R$ 15,6 mil.

Em contato com Oeste, a equipe de comunicação da prefeitura de Mâncio Lima afirma que o prefeito reeleito está “tranquilo”, mas que pode rever se mantém ou revoga a validação do aumento — e, se for o caso, quando ele começará a valer. Contudo, a equipe define o acréscimo como “mínimo” diante de período de “grande inflação”. Nesse sentido, o impacto sobre a folha de pagamento e opiniões de instituições de controle serão levados em consideração.

O órgão ainda cita que o salário do prefeito local já chegou a ser de R$ 15 mil, mas foi rebaixado para o atual valor em 2016, ano em que Isaac Lima foi eleito para exercer seu primeiro mandato.

Intriga da oposição?

Desde que veículos de comunicação divulgaram a decisão de Lima em aumentar o próprio salário, a página da prefeitura de Mâncio Lima no Facebook tem recebido comentários negativos. O departamento de comunicação acusa a oposição de estar por trás desse tipo de manifestação.

Em 2020, a oposição de Isaac Lima nas urnas se limitou a Chicão da Distribuidora, do MDB. A disputa poderia ter um embate familiar, mas acabou barrado pela Justiça Eleitoral. Isso porque a cunhada do atual prefeito, Silene Siqueira, teve o registro de candidatura rejeitado. Em cima da hora, ela tentou colocar a filha como candidata em seu lugar, estratégia também indeferida.

Até o momento, reportagem de Oeste não conseguiu contato com Chicão da Distribuidora e Silene Siqueira.

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.