-Publicidade-

Sessão que inicia prazo para a defesa de Witzel começa hoje

Dos 26 nomes escolhidos para compor a Comissão Especial responsável por analisar o processo de impeachment, nenhum é aliado do governador
O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC-RJ) | Foto: JOSÉ CRUZ/AGÊNCIA BRASIL
O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC-RJ) | Foto: JOSÉ CRUZ/AGÊNCIA BRASIL | O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC-RJ) | Foto: JOSÉ CRUZ/AGÊNCIA BRASIL

Dos 26 nomes escolhidos para compor a Comissão Especial responsável por analisar o processo de impeachment, nenhum é aliado do governador

sessão
O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC-RJ). Sessão marca um longo processo de impeachment
Foto: JOSÉ CRUZ/AGÊNCIA BRASIL

A primeira das 10 sessões ordinárias para que o governador Wilson Witzel (PSC-RJ) apresente sua defesa no processo de impedimento começa na tarde desta terça-feira, 16. Assim sendo, o cenário não é dos melhores para o Palácio Guanabara.

Parlamentares da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) definiram ontem os nomes que vão compor a Comissão Especial. Em síntese, os integrantes são responsáveis por analisar a denúncia. Contudo, entre os 25 escolhidos, não há aliados do governo.

Confira os nomes

1- Luiz Paulo (PSDB);

2- Enfermeira Rejane (Pc do B);

3- Dionísio Lins (PP);

4- Renan Ferreirinha (PSB);

5- Carlos Macedo (Republicanos);

6- Chico Machado (PSD);

7- Márcio Canella (MDB);

8- Val Ceasa (Patriotas);

9- Waldeck Carneiro (PT);

10- João Peixoto (Democracia Cristã);

11- Martha Rocha (PDT);

12- Subtenente Bernardo (PROS);

13- Brazão (PL);

14- Marcus Vinícius (PTB);

15- Rodrigo Bacellar (SDD);

16- Marcos Abrahão (Avante);

17- Léo Vieira (PSC);

18- Alexandre Freitas (Novo);

19- Eliomar Coelho (PSOL);

20- Marina Rocha (PMB);

21- Valdecy da Saúde (PTC);

22- Bebeto (Podemos);

23- Dr. Deodalto (DEM);

25- Welberth Rezende (Cidadania);

26- Gustavo Schmidt (PSL).

Processo de impeachment

Os deputados estaduais da Alerj decidiram acatar por unanimidade no dia 10 uma denúncia contra o governador Wilson Witzel. Ele é suspeito de supostas irregularidades em gastos no combate à covid-19 — logo, o chamado Covidão.

Para se ter ideia, no Rio de Janeiro, em uma compra efetuada na área da saúde, mil respiradores custaram R$ 183 milhões (portanto, R$ 183 mil por unidade). Sendo assim, a Justiça decidiu investigar o caso e encontrou uma série de irregularidades.

Desta forma, as autoridades implicaram o governador. Além disso, ontem, o registro da sessão de abertura do processo de impeachment foi publicado no Diário Oficial do Estado. Contudo, apesar desse entrave, o governador tenta reverter a decisão.

Witzel (PSC) quer, aliás, conversar com todos os integrantes da Alerj. “Vou apresentar os argumentos da minha defesa a todos os deputados estaduais”, afirmou o governador através de postagem em seu perfil no Twitter. Em conclusão, a história vai ser longa.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês