STF arquiva denúncia contra Arthur Lira

Decisão favorável ao presidente da Câmara foi tomada pela Segunda Turma
-Publicidade-
Arthur Lira: decisão favorável no STF
Arthur Lira: decisão favorável no STF | Foto: Divulgação/Agência Câmara

O Supremo Tribunal Federal (STF) arquivou denúncia contra o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL). Em julgamento realizado na tarde desta terça-feira, 2, o parlamentar contou com votos favoráveis de três ministros da Segunda Turma da Corte. Em contrapartida, dois magistrados votaram pelo prosseguimento do caso conhecido como “quadrilhão do PP”, mas acabaram derrotados.

Leia mais: “Ministério Público denuncia Wilson Witzel por 5 crimes”

-Publicidade-

Presidente da Segunda Turma do STF, Gilmar Mendes votou pelo arquivamento da denúncia de formação de organização criminosa contra Lira. Ricardo Lewandowski e Nunes Marques também votaram para o caso ser arquivado — formando, assim, maioria. Edson Fachin e Cármen Lúcia foram os votos vencidos no julgamento realizado nesta tarde.

Lira não foi o único beneficiado com a decisão da Segunda Turma do STF. Além de mirar o mais novo presidente da Câmara dos Deputados, a denúncia atingia outros integrantes do Progressistas. Os deputados federais Aguinaldo Ribeiro (PB) e Eduardo da Fonte (PE) também eram citados como parte do “quadrilhão do PP”. O mesmo ocorria com o senador pelo Piauí e presidente nacional do partido, Ciro Nogueira.

“Sugerem que a apresentação da denúncia nos presentes autos era tão somente um ‘pé de apoio’ para um projeto político próprio do Ministério Público”

Em seu voto, Gilmar Mendes aproveitou para tecer mais uma crítica a integrantes da força-tarefa da Operação Lava Jato. “As recentes revelações de diálogos, quer lícitos ou não, sugerem que a apresentação da denúncia nos presentes autos era tão somente um ‘pé de apoio’ para um projeto político próprio do Ministério Público que perpassava justamente essa estratégia de deslegitimação do establishment partidário”, afirmou o ministro, informa o portal Gaúcha ZH.

A denúncia contra Arthur Lira

Arquivada pelo Supremo, a denúncia formulada pelo Ministério Público acusava Arthur Lira de ter recebido ilegalmente R$ 1,5 milhão da empreiteira Queiroz Galvão. Além disso, recaía sobre o atual presidente da Câmara dos Deputados a acusação de ter sido beneficiado por outra empreiteira, a UTC Engenharia. Segundo a acusação, o congressista teria recebido vantagens indevidas a partir de doações eleitorais que chegariam à casa dos R$ 2,6 milhões. Lira sempre negou as acusações.

Leia também: “O estranho caso de Alexandre de Moraes”, artigo do colunista Augusto Nunes publicado na Edição 49 da Revista Oeste

E ainda: “O STF pode tudo?”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 comentários

  1. É, a manutenção da prisão do deputado Daniel Silveira pela Câmara dos Deputados está surtindo efeito. Tudo indica que houve um conchavo entre a Câmara e o STF. Enquanto isso nós que mantemos tudo isso com o dinheiro dos nossos impostos somos feitos de palhaços.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.