STJ derruba processo que condenou dois aliados de Lula

Vaccari e Bumlai haviam sido sentenciados por empréstimo milionário com o Banco Schahin para pagar dívidas do PT
-Publicidade-
O ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto (esq) e o pecuarista José Carlos Bumlai | Foto: Reprodução
O ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto (esq) e o pecuarista José Carlos Bumlai | Foto: Reprodução

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) anulou a ação que condenou o pecuarista José Carlos Bumlai e o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto. Em 2016, o então juiz Sergio Moro sentenciou a dupla por um empréstimo de R$ 12 milhões, tomado do Banco Schahin, para pagar dívidas do PT. Vaccari havia sido condenado a seis anos e oito meses de reclusão em regime semiaberto. Bumlai, a nove anos e dez meses. Ambos são aliados do ex-presidente Lula.

No STJ, a maioria dos ministros acolheu os argumentos da defesa, segundo os quais a Justiça de Curitiba era incompetente para julgar o caso porque se trata de “suposto crime eleitoral”. O voto vencedor foi do juiz do STJ Ribeiro Dantas. Em nota, a defesa de Vaccari Neto comemorou a decisão: “​​​​A anulação da sentença condenatória (…) restabelece a almejada Justiça”. Por ora, os advogados de Bumlai não emitiram comunicado sobre a decisão do tribunal.

O caso

-Publicidade-

Em 2004, o grupo Schahin fez depósitos para o PT em troca de um contrato para operar navios-sonda da Petrobras. Bumlai é apontado como o “laranja” da história ao receber o dinheiro e repassar a dirigentes do PT.

Leia também: “A insolência dos farsantes”, artigo de Augusto Nunes publicado na Edição 80 da Revista Oeste

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.