‘Tem muito picareta na Amazônia’, diz senador sobre abertura da CPI das ONGse

Plínio Valério quer um 'pente fino' nas organizações não governamentais
-Publicidade-
Conforme Valério, a CPI quer fazer um levantamento de quantas ONGs atuam na Amazônia atualmente
Conforme Valério, a CPI quer fazer um levantamento de quantas ONGs atuam na Amazônia atualmente | Foto: Arquivo/Agência Brasil

O objetivo da CPI das ONGs é passar um pente fino nas organizações não governamentais instaladas na Amazônia. É o que informou o senador Plínio Valério (PSDB-AM), nesta segunda-feira, 6, ao comentar a abertura da CPI.

A comissão existe no papel desde 2019, mas não iniciou os trabalhos porque falta ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), oficiar os líderes partidários. Assim, os parlamentares podem escolher os membros da CPI.

“Nossa intenção é separar o joio do trigo”, disse Valério, em entrevista ao Jornal da Manhã, da rádio Jovem Pan. “Há boas ONGs, que merecem nossos aplausos, mas também há muito picareta enfiado nas matas da Amazônia”, afirmou.

-Publicidade-

Conforme Valério, a CPI quer fazer um levantamento de quantas ONGs atuam na Amazônia atualmente, além de entender como funciona a distribuição de recursos estrangeiros. “O dinheiro não chega à ponta”, garantiu o senador.

“Há ONGs que arrecadam o dinheiro e nos difamam lá fora”, observou Valério. “Elas vêm para cá para proibir-nos de fazer qualquer coisa na Amazônia. Onde nada é permitido, tudo pode. Queremos ver aonde chega a desorganização.”

Valério lembrou que a Amazônia é rica em recursos naturais, porém sua população é pobre em razão de não ter acesso a esses recursos. “O nosso objetivo é investigar para denunciar”, disse Valério.

Leia também: “O mundo precisa aprender com o Brasil”, reportagem publicada na Edição 85 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

7 comentários Ver comentários

  1. As ONG`s legalizadas no período Ptralha são na sua maioria “Picaretas”; tem muitos estrangeiros da ala esquerdalha do mundo, que estão protegidas por Políticos e Judi, quando abrir essa caixa de Pandora, vamos ficar abismados com a podridão que rola na Amazonia…Não é só Queimadas e Minerais que estão monitorando, mas roubo de plantas e animais para desenvolvimento de Drogas e Pharmacos…O Governo tem que acabar com essa farra de compra de terras de poderosos por trás dessas ONG`s…

  2. Se existem ONG’s picaretas por lá é porque permitem seu funcionamento, estão legalizadas. Se fosse o contrário, seriam instituições clandestinas, o que não parece ser o caso.

  3. Tem senador desesperado, pois se a picaretagem corre solta, com certeza tem dedos de certos politicos… provavelmente de alguns que fizeram muito sucesso durante a CPI anterior….

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.