TSE apresenta nova urna eletrônica para 2022

Serão fabricados 225 mil novos equipamentos pela empresa Positivo Tecnologia, que venceu a licitação
-Publicidade-
TSE divulgou imagens das urnas eletrônicas que serão utilizadas nas eleições do ano que vem
TSE divulgou imagens das urnas eletrônicas que serão utilizadas nas eleições do ano que vem | Foto: Divulgação/TSE

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou nesta terça-feira, 21, imagens das novas urnas eletrônicas que serão utilizadas para as eleições de 2022 no Brasil. Os aparelhos começaram a ser produzidos em novembro e, de acordo com a Corte, são mais avançados do que os modelos tradicionais.

De acordo com o TSE, serão fabricados 225 mil novos equipamentos pela empresa Positivo Tecnologia, que venceu a licitação para as urnas eletrônicas.

Leia também: “Conheça a nova urna eletrônica do TSE”

-Publicidade-

“Houve uma evolução muito grande em termos de arquitetura. Essa urna conta com terminal de mesários sensível ao toque, e a bateria foi alterada para melhor”, afirmou o coordenador de tecnologia eleitoral do TSE, Rafael Azevedo.

“Nossa expectativa é que, por ter um custo de conservação muito menor que os modelos anteriores, a urna se pague diante do maior investimento financeiro feito pelo tribunal”, completou.

O TSE realizou um investimento de pouco mais de US$ 985 por unidade da nova urna eletrônica. O orçamento foi feito em dólar porque, apesar de fabricada no Brasil, a urna tem a maioria de seus componentes importados.

Segundo Azevedo, a bateria da máquina não necessita de recarga, pois acompanha toda a vida útil da urna, o que acaba por diminuir os custos de manutenção.

O processador das novas urnas eletrônicas é mais rápido e o teclado possui duplo fator de contato, capaz de detectar erros em caso de mau contato ou curto-circuito da tecla.

O perímetro criptográfico do novo modelo foi certificado pela Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira (ICP Brasil). Na prática, isso significa que o programador e o código-fonte do equipamento atendem aos requisitos do Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI).

De acordo com o TSE, a licitação dos novos equipamentos tem como objetivo “dar continuidade à renovação do parque de urnas e complementar o quantitativo necessário para suprir eventual crescimento do eleitorado”.

Testes de segurança

Como Oeste noticiou em novembro, o TSE concluiu a sexta e última etapa do processo de testes de segurança da urna eletrônica. Durante seis dias, quase 30 analistas inscritos simularam ataques aos sistemas desenvolvidos pelo tribunal para a votação das eleições do ano que vem.

Os investigadores atuaram para tentar derrubar barreiras de segurança do processo eletrônico de votação, identificando supostas falhas ou vulnerabilidades do sistema.

O TSE disponibilizou aos participantes computadores, urnas, impressoras e outras ferramentas. Eles ficaram instalados em um espaço exclusivo, com entrada controlada, na sede do órgão, em Brasília. O ambiente era monitorado por câmeras de segurança.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

14 comentários Ver comentários

  1. Para acoplar um impressora custaria pouco mais
    Um dos argumentos contra o voto impresso foi justamente o custo da substituição das urnas, que serão substituídas da mesma forma, e com recurso público

  2. Como confiar num TSE dirigido por membros do STF? Como viver um processo eleitoral baseado num completo clima de desconfiança? Como deixar desenvolver todo um programa e um processo eleitoral – que vai afetar a vida de todos nós – num quadro como esse? Como viver todo um processo eleitoral onde um condenado em 2ª instância e outros que todos sabemos e esperamos que sejam desmascarados e condenados concorram a PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA? Aos governos estaduais, ao Senado, à Camara dos Deputados? Está na hora de virar a mesa e deixar claro que este não é um país de bananas, de covardes. Elegemos um presidente que encarou e colocou às claras suas pretensões; elegemos um presidente que hoje é exemplo para o mundo inteiro. Agora é hora de dar sequência a esse processo de limpeza. Que “ou ficar a Pátria livre ou morrer pelo Brasil” seja parte de um hino a ser vivido e honrado por todos nós. Vamos todos rumo a um digno processo eleitoral: o Brasil, nossos filhos e netos contam conosco.

  3. Somente será aditável a urninha quando puder refazer ou percorrer o caminho de cada voto, desde o ok do eleitor até a computação no boletim de urna. um por e no seu respectivo tempo.

  4. – “Nossa expectativa é que, por ter um custo de conservação muito menor que os modelos anteriores, a urna SE PAGUE diante do maior investimento financeiro feito pelo tribunal”…
    A conclusão desses caras se baseia apenas numa EXPECTATIVA de que o custo de conservação seja menor. Por enquanto, só quem levou vantagem nesses negócio maravilhoso aí foi a empresa POSITIVO que por acaso, vejam só que coincidência, é de um senador que não sei o nome, só sei que é de Santa Catarina.

  5. Grande mudança e maior segurança nas URNAS com a NOVA BATERIA. kkkkkkkkkkkkkkk mais engraçado é que os técnicos simularam ataques às URNAS, como se as mesmas, fossem está conectadas online no dia da eleição. Outra novidade que aumenta a segurança: O PROCESSADOR é mais rápido! kkkkkkkk

  6. Urna eletrônica sem o cidadão eleitor poder conferir o seu voto é uma grande fraude ! Pobres brasileiros que irão cair sob a ditadura chinesa porque o Lula nos venderá para eles !

  7. Todo mundo preocupado com as urnas mas o problema é na contagem dos votos. Como é impossível a recontagem voto a voto, ninguém jamais saberá se o resultado que o TSE apresenta depois da já tradicional “paradinha” é verdadeiro.
    A propósito, não foram os Fu Manchu que compraram a Positivo?

    1. O comentarista que menciona a contagem dos votos está correto! Ainda que as urnas sejam uma belezoca (e não são, nem de longe) o problema está na Apuração Secreta dos votos. Seja lá a urna que for, se meia dúzia de pessoas se trancam em um lugar inacessível e fechado como um cofre, e onde ninguém mais pode entrar, qualquer coisa (resultado) pode sair de lá! A apuração tem que ser ao vivo, com câmeras em cima, em baixo e dos lados. E com tudo aberto e transparente. Caso contrário, os meia dúzia da Apuração Secreta continuarão “elegendo” quem eles quiserem! Como saberemos o que ocorre lá dentro?

  8. Papai Noel me garantiu que as urnas são seguras, e que o nove dedos vai ganhar as eleições porque tem mais votos. E o barrosão manda prender quem duvidar.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.