TSE confirma cassação do deputado Valdevan Noventa

Agora, será feita a recontagem dos votos para o cargo de deputado federal em Sergipe
-Publicidade-
Deputado Valdevan Noventa teve cassação mantida no STF | Foto: Reprodução/valdevannoventa.com.br
Deputado Valdevan Noventa teve cassação mantida no STF | Foto: Reprodução/valdevannoventa.com.br

Por unanimidade, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) confirmou nesta quinta-feira, 17, a cassação do mandato e a inelegibilidade do deputado Valdevan Noventa (PL), por abuso do poder econômico durante a campanha eleitoral de 2018.

O plenário referendou decisão do Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe, que condenou o parlamentar pela captação e gasto ilícito de recursos mediante depósitos de valores de origem não identificada.

-Publicidade-

Segundo a investigação, foram recebidas doações de pessoas físicas com origem não identificada, totalizando R$ 86 mil, e de fontes vedadas, comprometendo a igualdade entre candidatos.

Agora, será feita a recontagem dos votos para deputado federal em Sergipe, considerando nulos os votos atribuídos a Valdevan.

O relator do recurso, ministro Sérgio Banhos, ressaltou que a prática de abuso de poder econômico ficou demonstrada nos autos, não restando dúvida de que houve a irrigação de recursos ilícitos.

De acordo com o processo, integrantes da equipe de campanha de Valdevan aliciaram dezenas de moradores dos municípios de Estância e Arauá para simular doações ao candidato.

O perfil dos doadores era incompatível com o valor doado, uma vez que vários eram beneficiários do programa Bolsa Família, e alguns deles confirmaram ter apenas emprestado o número do CPF para a operação financeira.

Outras duas pessoas envolvidas no esquema foram condenadas: Evilázio Ribeiro da Cruz e Karina dos Santos Liberal, coordenadores de campanha do parlamentar, que também estão inelegíveis pelo período de oito anos, a contar da data das eleições de 2018.

Segundo os autos, foram feitas dezenas de doações no valor de R$ 1.050, em dias próximos e na mesma agência bancária. Pela legislação, doações a partir de R$ 1.064,10 devem ser feitas obrigatoriamente por transferência bancária. O valor de R$ 1.050, um pouco abaixo do limite legal, em mais de 80 depósitos na boca do caixa, alertou sobre a possibilidade de fraude, que foi confirmada na investigação.

Pelas redes sociais, o deputado escreveu: “A decisão proferida no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) não tem efeito imediato, pois cabe recurso com efeito suspensivo, e o mandato continua em vigor.”

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

3 comentários Ver comentários

  1. Esse TSE é uma inutilidade, só caçou o cara agora, quando foi que existiu princípio igualitário em eleição. Só caçou porque é do PL

  2. O TSE é um tribunal que só tem serviço de dois em dois anos, com um prejuízo aos cofres público na casa de Bilhão “ano” e permite um político desfrutar de todo o mandato pra depois cassar!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.