TSE convida a União Europeia para observar as eleições deste ano

Por enquanto, tribunal já conta com a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa entre observadores do pleito
-Publicidade-
TSE espera contar com observadores internacionais nas eleições em outubro
TSE espera contar com observadores internacionais nas eleições em outubro | Foto: Roberto Jayme/Ascom TSE

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) convidou uma série de organismos internacionais para atuarem como observadores nas eleições deste ano, a partir do primeiro turno, em outubro. Entre os convidados está a União Europeia, bloco político e econômico que reúne 27 países do continente.

Além da União Europeia, o TSE formalizou convites para a Organização dos Estados Americanos (OEA), o Carter Center, o Parlamento do Mercosul (Parlasul), a Fundação Internacional para Sistemas Eleitorais (Ifes) e a União Interamericana de Organismos Eleitorais (Uniore). Todas as conversas estão em andamento, diz o tribunal.

Na última terça-feira, o ministro Edson Fachin, presidente do TSE, fez mais um convite do gênero, em reunião on-line com representantes da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). A entidade é a primeira confirmada no papel de observadora internacional para as eleições brasileiras de 2022.

-Publicidade-

O convite do TSE foi aceito por Manuel Pereira da Silva, presidente da Comissão Nacional Eleitoral de Angola e da Rede Eleitoral da CPLP. Durante o encontro, ficou definido que os membros da missão terão acesso aos centros de votação e às instalações da Justiça Eleitoral brasileira, com o objetivo de analisar a transparência e integridade do processo e sugerir recomendações.

A CPLP é uma organização internacional formada por nove países que compartilham a língua e a cultura portuguesas: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Portugal, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

25 comentários Ver comentários

  1. Observar precisamente o quê?
    Só se podem observar eleitores se dirigindo às seções eleitorais, votando e saindo do local de votação. E NADA MAIS!
    E como ficam: a contagem (por dentro), a totalização dos votos (por dentro) e, acima de tudo e o mais importante: A CONFERÊNCIA DA VOTAÇÃO?
    Esse TSE tá de brincadeira, isso, sim!

  2. Será que vai vir alguém da França? Lá onde o voto é em PAPEL? Quem sabe eles não nos revelam porquê um país rico e de primeiro mundo prefere esse tipo de voto do que as “inviolávei$$$” urna$$$ eletrônica$$$ do nosso amado cof cof cof (perdão, deu um excesso de tosse aqui) T$E?

  3. Palhaçada!!! Estas eleições só terão validade, se as forças armadas e fiscais de todas as coligações estiverem presente ao lado de cada urna, para presenciarem o quanto as urnas são programadas para fraudar as eleições !!! Palhaçada!!

  4. A esquerda e a velha mania de dar “carteirada”. Dos mesmo criadores de “especialista da USP”, “especialista de Harvard”, “…diz leitor”, “cientistas dizem” etc.

  5. E?…. “Observadores” internacionais já estiveram na Venezuela… kkkkkkk…. O que conta é ter como auditar as urnas, como disse o PSDB nas eleições de 2014, os técnicos contratados pelo partido, não tiveram como dizer se houve, ou não, fraude pelo simples fato de elas serem inauditáveis….

  6. Ao menos a imprensa liberal portuguesa (jornais como “correio da manhã”, “sol” e “observador”) da estão falando, inclusive, do lado mandão comunista de FHC.
    Essa palhaçada que o TSE está montando seria facilmente suplantada, e sem holofotes, com a implantação de urnas de 3ª geração.
    O grupo dos 9 no STF estão aprontando como pode.

  7. TEATRO !!
    BOMBA DE FUMAÇA!!
    Tudo jogo de cena para dar um AR de credibilidade nessa eleições que JÁ SÃO MARCADAS por fraudes e IRREGULARIDADES..ou vcs acham NORMAL um stf vergomha muundial TOMAR partido de um candidato??
    UM tse fraudador que TOMA partido de uma ideologia?!?
    FRANÇA, ALEMANHA, HOLANDA, ESPANHA, NORUEGA E FINLÂNDIA NÃO SÃO IDÔNEAS PARA MANDAREM REPRESENTANTES..

  8. Convidaram também Cuba e Venezuela, além da Greta e do Soros. Imagino um europeu chegar aqui e perguntar depois da eleição e da totalização, assim : “Agora vamos acompanhar a auditoria em algumas urnas”. Barroso vai chamar o João de Deus e o Batisti, o Moraes vai chamar o Marcola, o Fachin vai chamar o Stedile e o Lewandowski vai chamar o Satanás. Esses serão a auditoria da eleição. Como o povo do Brasil é burro. Só países corruptos é que tem esse tipo de urna sem auditoria.

  9. Um bando de pedintes de países do 3o e 4o mundos para “conferir” a lisura da eleições brasileiras. Alguns deles, beneficiados por “programas sociais da era lulo-petista…. me engana que eu gosto!!!

  10. De que adianta os obversadores internacionais virem ao Brasil. Não existem meios de auditar as eleições brasileiras. Virão para passear apenas e com as despesas pagas com dinheiro público.

  11. Alguém pode me tirar uma dúvida. Do ponto de vista legal, após votar, posso declarar meu voto publicamente? Se sim, todo brasileiro deveria declarar seu voto publicamente, de formas que seria uma maneira de se ter uma idéia de quantos votos o Presidente Bolsonaro tem.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.