Manifestações no dia 1º de Maio pró-Lula <i> (à esq.)</i> e pró-Bolsonaro <i>(à dir.)</i> | Foto: Reprodução/JovemPan
Manifestações no dia 1º de Maio pró-Lula (à esq.) e pró-Bolsonaro (à dir.) | Foto: Reprodução/JovemPan

Não olhe agora

Tenha cuidado com o que os seus olhos veem. Eles são traiçoeiros. Nunca acredite neles sem consultar no seu iPhone alguma dessas agências modernas que combatem a desinformação

O Primeiro de Maio mostrou que o Brasil está dividido: de um lado, o povo; do outro, as manchetes. Dito isso, é preciso admitir: o transformismo jornalístico está chegando à perfeição. Ele não depende mais da realidade.

Isso sim é autonomia. Isso sim é liberdade. Isso sim é modernidade. Um jornalismo que não precisa de fatos é insuperável. Enquanto a velha escola obrigava o noticiário a carregar aquela âncora pesada de gentes, lugares, causas e consequências, as novas tecnologias substituíram isso tudo por um sutil espasmo digital. Com essa combinação avançada de leveza e inteligência dá até para fazer as manchetes na véspera dos acontecimentos.

É ou não é uma revolução?

Assim ficamos sabendo pelo noticiário que o Brasil está dividido entre Bolsonaro e Lula. O Dia do Trabalhador foi marcado por manifestações em todo o país — as de apoio ao presidente e as de apoio ao principal candidato de oposição. Se você apoia Lula, o descondenado, e não foi à rua porque — sei lá por quê, tinha dentista, o Uber cancelou, pegou no sono vendo uma série… Enfim, se você não pôde manifestar o seu fervor cívico em favor daquele homem bom e honesto, você foi recompensado pelas manchetes.

Apesar de você — quer dizer, apesar daquele impedimento de última hora que estragou seus planos de gritar a céu aberto pela volta de Lula —, correu tudo bem. Estava lá no noticiário que, mesmo com a sua ausência, o pessoal fez bonito na exaltação ao bom ladrão — ou melhor, para não dar trabalho à milícia checadora: ex-ladrão. Que alegria percorrer as manchetes e constatar que o cidadão consciente devotado ao office boy da Odebrecht não teve os mesmos imprevistos que você — e tomou as ruas fazendo frente aos robôs verde-amarelos.

Brasil dividido! Ufa. Às vezes os nossos olhos nos traem. É normal

É bem verdade que alguns dos que saíram para se manifestar em apoio a Lula tiveram uma sensação de vazio. Mas se recuperaram imediatamente desse sentimento desagradável ao voltarem para casa e mergulharem no noticiário: Brasil dividido! Ufa. Às vezes os nossos olhos nos traem. É normal. As lágrimas de emoção num comício da CUT embotam a visão e podem mesmo dificultar a percepção da multidão colossal que foi às ruas no Primeiro de Maio pedir a devolução da chave do cofre ao Lula. Nada como meia dúzia de manchetes para te contar o que você não viu. Nem você, nem ninguém.

Esse negócio de ver para crer já era. O olhar humano é superestimado. Para que gastar tempo e perna se você pode obter a mesmíssima sensação de forma muito mais cômoda, segura e limpa? Não faz sentido.

O fato é que fora das telinhas luminosas a verdade se tornou algo muito relativo. Tenha cuidado com o que os seus olhos veem e os seus ouvidos ouvem. Eles são traiçoeiros. Nunca acredite neles sem consultar no seu iPhone alguma dessas agências modernas que combatem a desinformação. Não deixe seus olhos desinformarem você. Não deixe seus ouvidos te enganarem com fake news. Liberte-se dos seus sentidos naturais — eles são primitivos, como aquela multidão de verde e amarelo que tomou as ruas no Primeiro de Maio.

Se os seus olhos te disserem que foram manifestações caudalosas, pacíficas e livres de cabrestos, feche-os sumariamente, como um João Doria fechando São Paulo. Só reabra diante da manchete com o senador Rodrigo Pacheco declarando que foram atos antidemocráticos.

E se a sua boca, num descuido, gritar por liberdade, peça imediatamente ao STF uma mordaça. A sua boca é um risco para a segurança do processo eleitoral e ameaça a democracia.

Leia também “A democracia do bilhão”

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

41 comentários Ver comentários

  1. Parabéns Fiúza, parabéns a REVISTA OESTE, grande jornal honesto, raro nos dias de hoje, a VELHA MIDIA COMPROMETIDA COM $$$$, mente na cara dura e tem imbecís que acreditam.

  2. Fiuza, como sempre, brilhante nas análises, refletindo a realidade com seu tom de ironia único. Obrigado pelo seu trabalho, Fiuza! Estamos juntos!

  3. Os marxistas do STF e do TSE já falam de Golpe nas eleições por parte do atual Governo. Sabemos da máxima comunista: “acuse-os do que você faz, chame-os do que você é”.
    Devem estar preparando o eventual “golpe” para a fraude nas eleições de Outubro. FFAA e Bolsonaro: Abram os olhos.

  4. Grande abraço, Fiúza! Nós estamos cada vez mais boquiabertos com cada coisa de fazer cabelo de careca ficar de pé, não posso entrar em detalhes para não comprometer a revista, a mim e a todos os eleitores que pensam no Bem do Brasil, só vou contar por alto: vi uma manifestação no metrô do Rio em que um grupo dizia ” não volto em Bolsonaro porque ele não gosta de …”! O Nível está muito baixo…. , sinceramente, opção, qualquer que seja ela não tem nada haver com caráter e honestidade. Antes de falarem, deviam procurar informação! Fica em paz, assim como todos os leitores!

  5. Fiúza, parabéns!
    Mais uma vez, você “desenhou” para aqueles que ainda não entenderam ou fazem de conta que não estão entendendo todos os movimentos que estão sendo feitos para um trágico retorno ao que já vivemos e, que tem tudo para ser pior!
    Obrigado Fiúza, por ser um de nossos fortes instrumentos para nunca desistirmos de um país melhor, independentemente de quem seja o piloto desse super jato que é o Brasil! Aqui mais uma vez tirando o chapéu para você!

  6. Fiuzza, se provocarem vamos encher a Paulista e o Brasil de verde amarelo, mas ai fazendo reivindicações ao CONGRESSO para por ordem no JUDICIÁRIO. E olha que já estou com idade avançada (76) mas com saudades das manifestações pacificas, familiares e democráticas que determinaram impeachment e reformas neste pais.

  7. Caríssimo e raro escritor Fiúza,
    Aspas e coroas para suas palavras, pois mesmo que elas tenham de descer ao ralo fétido da nossa realidade elas não se entretém com a feiúra da mentira. Suas palavras controlam a nossa solidão e melancolia quando somos atingidos por estes duros golpes desta irrealidade paralela.
    Brilhante!!!!!

  8. Parabéns, Fiúza. Excelente análise. Faltou apenas a observação do ´
    atila iamarino, de que a manifestação da cut foi ordeira, respeitou o distanciamento social. É claro que os jornalistas do consórcio usaram máscara até nos olhos.

      1. RETIFICANDO: EM QUAL DELES. NOS DA FRENTE OU NO DE TRÁS ???

    1. Fiuza nos mostra que redigir continua sendo provilegio de poucos: Parabéns, meu caro!
      Mostra também que os funcionários do consórcio, além de inventarem a realidade, refigem cada vez pior: Uma lástima!
      Parabéns aos mestres da Revista Oeste!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.