Pular para o conteúdo
publicidade
Papa João Paulo II
Edição 159

O triunfo do bem

Para a sua Páscoa e de sua família, desejo um sopro de coragem vindo não apenas de um líder religioso, mas um líder humano nato, forjado na luta contra o verdadeiro e cruel mal da humanidade

Ana Paula Henkel
-

A essa altura, todos já devem ter visto ou lido as lamentáveis declarações do papa Francisco sobre Lula e Dilma. Se você ainda não viu, mesmo não sendo católico, como eu, tome um antiácido para ler o próximo parágrafo.

Numa entrevista para o canal de notícias argentino C5N, o papa Francisco sugeriu que o ex-presidiário Luiz Inácio Lula da Silva foi condenado sem provas, apenas com indícios e sob uma Justiça que “não é justa”. De acordo com o pontífice, o pobre coitado do descondenado pelo STF, a mais alta Corte da Justiça brasileira, foi vítima de injustiça.

De acordo com o papa, o político mais corrupto de nossa história foi vítima de lawfare — termo muito usado pelos norte-americanos e que se refere ao uso indevido do sistema legal e das leis para fins políticos ou de perseguição pessoal. Tudo isso, segundo Francisco, com uma “ajuda” dos meios de comunicação — ou seja, a imprensa que noticiava o rumo das investigações e prisões da Lava Jato também perseguiu o amigo de Daniel Ortega — o ditador da Nicarágua, amigo do coitado e perseguido Lula, que persegue cristãos. Não, Francisco não tocou nesse assunto.

Mas Francisco ainda falou sobre Dilma Rousseff. E não poupou elogios à ex-presidente: “Falando ainda do Brasil, o que aconteceu com Dilma Rousseff? Uma mulher de mãos limpas. Excelente mulher”, afirmou o pontífice logo depois de o jornalista argentino ter dito que “tiraram Dilma por um ato administrativo menor”. Bergoglio disse que Lula e Dilma são “inocentes condenados” e completou que o papa e os políticos têm a missão de desmascarar uma Justiça “que não é justa”.

Papa Francisco, falando sobre Lula e Dilma Rousseff, em entrevista ao canal C5N | Foto: Reprodução

Mas isso, por incrível que pareça, não foi a única bobagem dita por Francisco. O papa afirmou que se preocupa com o avanço da “ultradireita” no mundo e usou um versículo bíblico para justificar seu posicionamento social atrelado ao comunismo. Interpelado sobre qual o “antídoto” para combater a chamada ultradireita, Francisco defendeu a “justiça social”, termo usado apenas pela ultraesquerda no mundo. “Não há outro (antídoto)”, argumentou o papa. “Se você quiser discutir com um político ou com um pensador da ultradireita, fale sobre justiça social.”

A oposição de João Paulo II ao totalitarismo surgiu de sua devoção à ideia dos direitos humanos dados por Deus

O papa é constantemente bombardeado com críticas e questionamentos sobre seus posicionamentos para lá de políticos, e de sua constante sinalização com a agenda da esquerda radical e do globalismo. Quando questionado se ele é comunista, Francisco tergiversou e utilizou a passagem bíblica de Mateus 25 para justificar seu posicionamento: “Padre, você é comunista? Minha carta de identidade é Mateus 25”, disse. “Leia Mateus 25 e veja se quem escreveu não era comunista. Tive fome e me deste de comer, tive sede e me deste de beber, estive nu e me vestisse. Essa é a regra de conduta. Comunista? Comunista!”

Diante dos absurdos profanados pelo líder oficial atual da Igreja Católica, não apenas os fiéis da igreja, mas cristãos como um todo derramaram críticas na internet sobre tais declarações. Alguns católicos, que, assim como outros seguidores de outras doutrinas, adoram usar a religião para sinalizar virtude, saíram em defesa do pontífice e fecharam os olhos para o perigoso caminho tomado por Francisco. Muitos, usando a mesma bobagem que a esquerda usa para balizar qualquer discussão e manter as opiniões dissidentes fora do debate, trouxeram a carta do “lugar de fala” — se você não e católico, feche a boca.

Bem, aqui não. Aqui, não apenas não fecharemos os olhos para qualquer declaração absurda a favor de comunistas, como também temos o tal “lugar de fala”. Sou batizada, catequizada e crismada na Igreja Católica, religião que sigo desde o meu nascimento. Vou à missa todos os domingos, rezo o meu terço todo santo dia (embora não tenha a necessidade de lotar minhas redes sociais com fotos de um assunto tão privado), e meu filho, 22 anos, será crismado no Domingo de Páscoa, depois de dez meses de intensos estudos. É “lugar de fala” que querem para criticar o papa? Check.

Dito isso, seguirei com as minhas críticas ao pontífice, principalmente pela razão que sempre foi destacada pelo nosso verdadeiro líder espiritual na terra, o papa João Paulo II, de que os pilares da justiça e da honestidade na Igreja Católica seriam sustentados pelos fiéis vigilantes, que, estando alertas, lutariam contra qualquer tribulação.

Papa João Paulo II, em 1984 | Foto: Wikimedia Commons

Há pontos tão incômodos, eu diria até estarrecedores, no caminho de Francisco como papa que deixam até os católicos fervorosos mais apreensivos. O fato de ver sua defesa a membros de um partido que é uma quadrilha e a um corrupto condenado “com provas sobradas” (palavras do desembargador Gebran Neto — apontado ao TRF-4 pela administração petista — na chancela da condenação de Lula) não é o que mais choca, acreditem. O absurdo maior na fala de Francisco reside no fato de que esse partido, seus membros e seu líder estão enlaçados em páginas e mais páginas de relações íntimas com comunistas pelo mundo. Essa associação não pode ser colocada fora da equação quando criticamos essa entrevista e outros indícios de que Francisco se mostra um agente político de uma agenda que vai completamente contra os preceitos da Igreja Católica, e do próprio legado de João Paulo II, que, entre imensos trabalhos importantes para nós, católicos, lutou até seu último dia de vida contra regimes totalitários e, principalmente, o comunismo.

E a vida tem umas coincidências estranhas, não é mesmo… Pouco tempo depois de fecharmos nossa trilogia sobre o comunismo e na mesma semana em que lemos essas aberrações vindas daquele que deveria zelar por sua igreja, pela verdade e por seus fiéis, passamos por mais um 2 de abril, data da morte de João Paulo II.

YouTube video

Foi em 2 de abril de 2005 que os católicos perderam seu mais importante e significativo líder, o hoje santo papa João Paulo II. Os católicos amam João Paulo II por sua santidade, como demonstrado, entre outras formas, por seu evangelismo pregado na premissa do amor ao próximo. Karol Wojtyla, seu nome de batismo, viu e viveu o comunismo e o nazismo de perto em sua querida Polônia. Em tempos estranhos, quando um papa defende políticos que estão há décadas emaranhados com ditadores e comunistas pelo mundo, em tempos desconfortáveis quando um papa diz que Joe Biden, o presidente “católico” que defende o aborto na maior nação do mundo, “é um homem bom”, recorremos à sua força, João Paulo II, para seguir lutando pela nossa Igreja e seu legado de liberdade deixado no mundo.

Para muitos historiadores, nenhuma das realizações do falecido papa parece maior do que seu papel no final da Guerra Fria e na queda do comunismo soviético. A oposição de João Paulo II ao totalitarismo surgiu de sua devoção à ideia dos direitos humanos dados por Deus.

Visita do papa João Paulo II à Polônia, em 1979 | Foto: Wikimedia Commons

O legado de João de Deus, como era carinhosamente chamado pelos cristãos brasileiros, não foi deixado apenas para aqueles que vivem na fé católica, mas todos aqueles que entendem o real significado da palavra liberdade. Há muitas evidências nas ações desse homem fantástico, respeitado por pessoas de todas as religiões, inclusive, agnósticos, de que o mundo em que vivemos hoje talvez não seria tão livre e próspero se não fosse por muitas de suas obras com seus aliados Ronald Reagan e Margaret Thatcher.

Ronald Reagan, João Paulo II e Margaret Thatcher tinham a verdadeira perspectiva histórica e defendiam os temas que estão na civilização ocidental desde os tempos greco-romanos e mesmo bíblicos. Eles entenderam que a liberdade não é o estado natural nem normal da sociedade, mas algo que é estabelecido por meio de um contrato social em que seus valores fundamentais devem ser reforçados e, quando necessário, defendidos contra as forças do estatismo, como o da União Soviética e seus fantasmas ao longo dos anos, e as forças do mal, como o comunismo.

Reunião do presidente Ronald Reagan e Nancy Reagan com o papa João Paulo II, durante visita ao Vaticano, 7/6/1982 | Foto: Wikimedia Commons

John Lewis Gaddis, professor de História Militar da Universidade de Yale, uma vez escreveu que, quando João Paulo II beijou o chão no Aeroporto de Varsóvia, em 2 de junho de 1979, em sua primeira viagem como papa, ele iniciou o processo pelo qual o comunismo na Polônia — e finalmente em todos os lugares — chegaria ao fim.

O professor de Yale, que não é católico, mostra por que a sua perspectiva sobre a queda do comunismo começa naquele dia de junho. Um milhão de poloneses se reuniram dentro e ao redor da Praça da Vitória, em Varsóvia, para uma missa pública — impensável na Polônia comunista, exceto pelo fato de que ela não pôde ser negada a um papa polonês. Enquanto João Paulo pregava a verdadeira história da Polônia — a história de um povo formado por sua fé —, um canto rítmico ecoava pelas ruas até a praça: “Queremos Deus! Queremos Deus!”. Era a voz da Polônia, parte do bloco comunista, onde a guerra contra a religião da doutrina marxista-leninista imperava, gritando “Queremos Deus!” para todo o mundo ver e ouvir que a fé e a esperança não sucumbiriam ao comunismo, regime fortalecido quando o ateísmo se inicia.

YouTube video

Não hesito em dizer que, além de meus pais, a pessoa que mais influenciou minha vida foi o papa João Paulo II. Ele foi o papa com quem cresci, e, portanto, olhei para ele como um pai espiritual durante minha adolescência, início da idade adulta e agora. Há tantos motivos para agradecer a Deus por este homem, e tantos motivos pelos quais busquei inspiração nele em tantas ocasiões da minha vida. Admirei sua coragem, seu espírito de missão, sua defesa intransigente da dignidade da pessoa humana, seu amor pelos jovens, seu trabalho pela paz e sua contribuição para a queda do comunismo no Leste Europeu.

É impossível colocar em apenas um artigo os muitos ensinamentos do Santo Papa, seja em entrevistas, discursos, missas ou mesmo em suas encíclicas, tão bem fundamentadas e ao mesmo tempo acessíveis aos fiéis. Chegue ali na internet e procure por “Fé e Razão”, você irá se surpreender com a profundidade com que as palavras de João Paulo II chegam até sua alma, seja você religioso ou não.

De muitos dos caminhos que podem ser tomados para conhecer o santo pontífice, talvez o fio de ouro que pode ser grandemente útil para todos nós nesse momento seja a virtude com que João Paulo II impregnava tudo o que ele representava: a esperança. O papa São João Paulo II foi e continua a ser, conforme identificado por seu principal biógrafo, George Weigel, uma “Testemunha da Esperança” (Witness of Hope).

Biografia de João Paulo II | Foto: Divulgação

Na Semana Santa, mais especificamente hoje, Sexta-Feira da Paixão, é preciso voltar àquilo que é foco de destruição daqueles que, de algum maneira, pregam a submissão através de postos de líderes, onde quer que estejam. É preciso beber na fonte da esperança de São João Paulo, fundamentada na convicção de que a vitória final pertence a Cristo, uma vitória que ele já conquistou na cruz. Era uma esperança fundada na promessa de Jesus na Última Ceia: “No mundo, tereis aflições, mas tende coragem, porque eu venci o mundo” (João 16:33).

João Paulo II viveu a perda de toda a sua família, o horror da Segunda Guerra Mundial, o comunismo, foi baleado e quase morto, teve um câncer no intestino, doença de Parkinson e muitas outras provações. No entanto, ele nunca perdeu a esperança.

Em uma entrevista publicada no final de sua vida, ele relembrou a crueldade dos regimes nazista e comunista em que viveu, descrevendo-os como “ideologias do mal” que surgiram por causa da rejeição de Deus como Criador e fonte determinante do que é parte do bem e do que é parte mal. No entanto, através de tudo isso, João Paulo olhou para trás neste período e falou sobre os limites que Deus impôs ao mal naquela época da história europeia. Esses limites foram impostos pelo bem divino, tornado visível por Cristo com sua vida, batalha heroica contra o pecado, morte e ressurreição vitoriosa. Para João Paulo II, este era o poder divino que havia entrado de vez na história e seria para sempre a fonte de esperança para aqueles que acreditam Nele. Com Cristo, explicou, o mal seria vencido e a esperança triunfaria em todos os lugares e circunstâncias.

Mosaico de A Última Ceia de Jesus, de Giacomo Raffaelli, como cópia da obra de Leonardo da Vinci, 1816 | Foto: Renata Sedmakova/Shutterstock

Aqui estava a fonte inabalável da esperança de João Paulo como sacerdote, bispo, papa e um dos grandes líderes mundiais da história.

Hoje, precisamos de esperança. O mundo inteiro precisa de esperança. Há sinais preocupantes em nossas sociedades de que as pessoas estão perdendo a esperança e estão se entorpecendo com drogas, redes sociais e outros tantos vícios do atual mundo. Muitos estão caindo em desespero e, com frequência alarmante, morrendo por suicídio. Somos tentados a perder a esperança quando confrontados com os muitos desafios que enfrentamos hoje.

Então, o que podemos esperar? Qual pode ser a razão de nossa esperança? O mesmo foi para São João Paulo II: que Cristo já venceu todas as coisas e continua presente e ativo no mundo, mesmo em meio a todas as paixões, pandemias, ditadores, regimes totalitários e tensões sociais desta época. Seu amor vencerá todo mal, escuridão e desespero. E isso é um fato.

Ilustração: Shutterstock

É o que João Paulo testemunhou durante toda a sua vida de cristão na esperança pascal e é o que testemunharemos — por mais que as circunstâncias mundanas nos mostrem outra coisa. Elas, por mais que sejam reais e doloridas aos nossos olhos, ainda são “apenas” mundanas. A força da oração, do pensamento baseado nesta esperança de João Paulo II de que um mal maior que permeia o mundo vai ser vencido, começa com “pequenas” esperanças cotidianas. Esperança para aqueles que perderam o emprego — que você consiga seu emprego de volta ou encontre outro que seja ainda melhor para você. Esperança para os idosos que se sentem solitários em uma sociedade moldada em valores que parecem não existir mais — que vocês ainda sejam amados e lembrados por todos nós. Esperança para jovens e estudantes neste tempo de incertezas, julgamentos e imediatismo — que vocês possam discernir, com fé e confiança, o projeto de Deus para suas vidas. Esperança para toda a família humana, que tomemos consciência, nesta Páscoa, de que estamos unidos pela morte e pela ressurreição de Cristo — em pequenos e grandiosos atos.

Como São João Paulo nos lembraria, Deus impôs limites ao mal.

Tive o privilégio de conhecer um ex-assessor de Ronald Reagan que teve a honra de encontrar o papa João Paulo II nos anos finais de sua vida. Ele me contou que, quando apertou as mãos que santificaram o trabalho quebrando pedras em uma pedreira nos arredores de Cracóvia, mãos que abençoaram o mundo por quase um quarto de século; que, quando ele ouviu a voz que inspirou milhões em todo o mundo a uma nova esperança; e que, principalmente, quando olhou nos olhos sorridentes de um homem que sobreviveu aos nazistas, ao comunismo, à bala de um assassino, e duas doenças graves, só conseguia pensar: “Se ele ainda tem esperança, que desculpa encontraremos para não ter qualquer tipo de esperança como ele?”.

Papa João Paulo II | Foto: Divulgação

Há mais de 30 anos o Muro de Berlim caiu, sinalizando o colapso mais amplo do comunismo na Europa Oriental. No entanto, poucos se lembram do evento crucial alguns meses antes, em junho de 1989, quando a Polônia finalmente realizou eleições livres e justas. Os comunistas não ganharam um único assento. E tudo começou com uma homilia de João Paulo II na Praça da Vitória, em Varsóvia, dez anos antes.

Os (poucos) fiéis que ainda tentam defender as declarações progressistas de Bergoglio e que insistem que o silêncio sobre as igrejas queimadas no Chile, a perseguição a cristãos no mundo, os campos de concentração de uigures na própria China, e tantos outros eventos sérios que não mereceram a palavra da Santidade, é um silêncio sábio e humilde, enquanto defendem as lamentáveis declarações de Francisco. Eles ainda não entenderam que o papa pop já não está mais entre nós, mas continua sendo o norte espiritual de milhões pelo mundo.

Para a sua Páscoa e de sua família, desejo um sopro de coragem vindo não apenas de um líder religioso, mas um líder humano nato, forjado na luta contra o verdadeiro e cruel mal da humanidade. Como João Paulo II sempre dizia: “NON ABBIATE PAURA” (não tenham medo). Cristo venceu o mal e a morte. E nós venceremos também.

Leia também “O mundo precisa de homens fortes”

71 comentários
  1. Ivan Sérgio de Paula lima
    Ivan Sérgio de Paula lima

    Obrigado Ana Paula.
    Revivi, com lágrimas nos olhos, o dia em que estive lá em Aparecida para ver de perto o Santo Papa.
    INESQUECIVEL!

  2. Mauro Motta Martins
    Mauro Motta Martins

    Bem, Ana, se me permite chamá-la pelo nome, já coloco (desde há muito) como exemplo de personalidade do século XX, a pessoa de João Paulo II. Da mesma forma eu fui conquistado pela história do padre, bispo, cardeal e papa. Tenho a clara impressão de que, por mais perversa que a Igreja tenha sido, história à fora, de seus umbrais, dignidade parece ter sido formada em todas as épocas. No meio no mangue também nascem flores. Não me dou notoriedade, no entanto, construi certezas difíceis de contestarem. Uma delas diz respeito as mazelas da igreja católica e delas esse “cura” argentino derivou. Não poderia acreditar que algo bom viesse dali.

  3. Carcius Azevedo dos Santos
    Carcius Azevedo dos Santos

    Dá licença, vou ali vomitar e já volto…

  4. Sara Coppolo do Rego
    Sara Coppolo do Rego

    Perfeita Ana Paula. Me incluo no teu texto, respeitando sempre a Deus soberano, e que nunca meus julgamentos interfiram na minha imensa fé no Divino Pai Eterno.
    Ah, vou ler suas indicações sobre São João Paulo.

  5. Luiz Carlos de Oliveira
    Luiz Carlos de Oliveira

    A Ana Paula não nos surpreende, sempre confirma sua capacidade profissional, intelectual, etc. Sobre o assunto João Paulo II foi e será sempre nosso representante. Quanto a este comunista, nem perco tempo para comentar, diz o ditado “semelhante atrai semelhante”.

  6. Luiz Carlos de Oliveira
    Luiz Carlos de Oliveira

    A Ana Paula não nos surpreende, sempre confirma sua capacidade profissional, intelectual, etc. Sobre o assunto João Paulo II foi e será sempre nosso representante. Quanto a este hipócrita, morfético, nem perco tempo para comentar, diz o ditado “semelhante atrai semelhante”.

  7. FERNANDO A O PRIETO
    FERNANDO A O PRIETO

    Parabéns pelo ótimo texto! Deus a abençoe! NÃO temos nenhuma obrigação, como católicos, de aceitar e seguir as absurdas falas deste Papa sobre política — ele NÃO é assistido pelo Espírito Santo quando fala deste assunto. Mas devia obsequiar-nos com o seu silêncio…

  8. Antonio Carlos Neves
    Antonio Carlos Neves

    Parabéns Ana. Quanto conhecimento da Fé, Esperança e Fraternidade que precisamos nestes tempos irracionais que o atual Papa abraça e tenta nos enganar.

  9. juscelio dos Santos
    juscelio dos Santos

    Belo texto, parabéns Ana Paula. Como católico, ministro extraordinário da sagrada comunhão também me incomoda certas falas do Papa Francisco. Me lembro quando Donald Trump foi ao Vaticano, era visível como o papa estava incomodado, Trump defensor da vida. Papa é Pedro e foi sobre Pedro que Jesus edificou a Santa Igreja Católica, mas não dá para concordar com que o papa falou sobre Lula e a Dilma, totalmente sem fundamento.

  10. Diego Vintem
    Diego Vintem

    Congratulations!!! Big ACE, WINNER, VOLLEY and Thank you very much!!! Att

    1. juscelio dos Santos
      juscelio dos Santos

      Ana Paula, no início do seu texto você diz ” Se você não viu ainda, mesmo não sendo católico, como eu, então tome um antiácido para ler o próximo parágrafo ” Deixa a entender que você não é Católica. Não houve aí um erro de digitação?????

      1. Emilio Sani
        Emilio Sani

        Na minha opinião não houve erro, sua interpretação seria correta se não houvesse a virgula após ‘católico’, ou seja , se a frase fosse: mesmo não sendo católico como eu, então… nesse caso ela estaria incluída entre os não católicos, mas como escreveu: mesmo não sendo católico, (virgula), como eu, então ela se incluiu entre os católicos.

  11. gioconda sugar
    gioconda sugar

    Parabéns Ana. Seus textos são imperdiveis. Onde quer que acompanhe você, sempre aprendo mais.
    aquele abraço.

  12. Adriano J.M Ferreira
    Adriano J.M Ferreira

    Muito bom, papa comunista niguém merece

  13. Hans Herbert Laubmeyer Filho
    Hans Herbert Laubmeyer Filho

    Um texto memorável. Parabéns, Ana Paula.

  14. Judson Benedito Brisolla Franchi
    Judson Benedito Brisolla Franchi

    Maravilhosas e singelas palavras sobre uma das pessoas mais importantes e brilhantes do século 20, senão a maior de todas do século passado, João Paulo II.

    Parabéns.

  15. Pedro Hemrique
    Pedro Hemrique

    Parabéns pela análise claríssima! Este papa é sul americano, logo foi doutrinado segundo regras comunistas! Além disso demonstra um apreço por bandidos sem querer conhecer os fatos reais, que levaram à condenação do pilantra que este papa tanto aprecia.

  16. COLETTO ASSESSORIA EM SEGURANÇA DO TRABALHO LTDA
    COLETTO ASSESSORIA EM SEGURANÇA DO TRABALHO LTDA

    ANA PAULA,
    EXCELENTE ANALISE !!!
    PRECISAMOS DE UM NOVO PAPA DO BEM.
    O ATUAL POR PROBLEMAS, ACREDITO PESSOAIS, CERCOU-SE DE INFORMAÇÕES RUINS E DESATUALIZADAS SOBRE AS NAÇÕES CATOLICAS E APOIA PESSOAS QUE PREJUDICAM O POVO.

  17. Afonso José Garcia Moreira
    Afonso José Garcia Moreira

    “NON ABBIATE PAURA”. Um texto divino que nos enche o coração de esperança. Jamais me arrependi de ser Católico, apesar de toda imperfeição de muitos dos nossos lideres. Me balizo pelos bons exemplos, que são milhares, ao invés de dar importância aos maus exemplos. O mal será vencido sempre, Cristo nos mostrou isso. Obrigado Ana Paula Henkel.

  18. Paulo Sérgio Leahy Andrade
    Paulo Sérgio Leahy Andrade

    Parabéns Ana. Excelente!!!

  19. Luiz Fraga
    Luiz Fraga

    Muito bom, Ana Paula! Vou aproveitar o meu bônus de assinante e repassar o texto para todos da minha lista de contatos (inclusive, para um padre amigo meu!😉).

  20. Maria da glória cruz Filgueiras
    Maria da glória cruz Filgueiras

    Excelente artigo. A História colocou no mesmo tempo cronológico João Paulo II, Ronald Reagan Hoje temos Francisco e Lula. Realmente, vivemos tempos duros onde a democracia, família e pátria estão ameaçadas. Mas, vamos perseverar. João Paulo deu a sua vida e seu pontificado pela liberdade. A benção João de Deus. Você é nosso guia e pastor.

  21. Luiz
    Luiz

    Não sou católico, não tenho o tal “lugar de fala”. Mas falo assim mesmo: uma igreja que teve a sua frente um ser humano notável como João Paulo II não pode ser a mesma que tem no trono esse peronista Bergoglio. Só 18 anos as separam, mas parecem séculos. Dá até medo de lembrar dos famosos textos de Nostradamus, segundo quem o “papa negro” seria o último dos papas antes do fim do mundo. Pode não ser o fim do mundo, mas do fim do catolicismo, com esse “papa”, eu não duvido.

  22. Daniel Baptista
    Daniel Baptista

    Apenas uma palavra: Magnífico.

  23. Silvio T Correa
    Silvio T Correa

    Belíssimo!

  24. Raimundo nonato Beirouth
    Raimundo nonato Beirouth

    Ana Paula, parabéns pelo texto lúcido, belo e oportuno para os leitores da Revista Oeste. Todos os políticos, e principalmente o papa Francisco, deveriam ler o que você escreveu. Em tempos de verdadeiras apostasias por parte da alta cúpula da Igreja, camufladas sob a proposta de se implantar no mundo uma igreja ecumênica que acolhe a todos, sua reflexão é um presente para todos os cristãos que estão determinados a proteger seus valores, seus corações e suas mentes do uso distorcido das palavras do Grande Mestre, Jesus Cristo.
    Concordo plenamente com todas as referências a João Paulo II. Infelizmente, atualmente há um abismo entre os valores e ensinamentos que ele defendia e os “discursos” propagados por uma legião de sacerdotes que desfilam vaidosamente nas redes sociais, sem fazer uma única referência a ele… Alguns, não citam nem o nome de Jesus Cristo, pra não parecer que não respeitam as outras religiões (mesmo que estas outras neguem a existência do Espírito Santo e do próprio Cristo, como fazem os praticantes da umbanda e do candomblé em seus rituais de feitiçaria e magia negra Brasil afora… Inclusive, contratados por políticos de Brasília.

    Parabéns também pelas suas opiniões na Jovem Pan News, assisto sempre. Um abraço!

  25. Marcelo Gurgel
    Marcelo Gurgel

    Feliz Páscoa

    1. juscelio dos Santos
      juscelio dos Santos

      Belo texto, parabéns Ana Paula. Como católico, ministro extraordinário da sagrada comunhão também me incomoda certas falas do Papa Francisco. Me lembro quando Donald Trump foi ao Vaticano, era visível como o papa estava incomodado, Trump defensor da vida. Papa é Pedro e foi sobre Pedro que Jesus edificou a Santa Igreja Católica, mas não dá para concordar com que o papa falou sobre Lula e a Dilma, totalmente sem fundamento.

  26. Jonathas Campos de Lima
    Jonathas Campos de Lima

    Muito obrigado Ana Paula por sempre nos proporcionar excelentes reportagens.
    “NON ABBIATE PAURA”.

  27. Fabio R
    Fabio R

    Excelente texto, porém os Comunistas nunca foram derrotados…infelizmente…

  28. José Roberto Manfio
    José Roberto Manfio

    Ana Paula, Parabens !

    Bela Matéria, relembrando nosso saudoso Papa João Paulo II, que consegui ver de perto em 1995, na praça do Vaticano !

  29. nelson jorge leite
    nelson jorge leite

    Este é um artigo espetacular. Belíssimo. Informado, objetivo, convincente e muito bem escrito. Parabéns, Ana.

  30. Erasmo Silvestre da Silva
    Erasmo Silvestre da Silva

    Apesar de ser agnóstico adorei as palavras de Ana. Viva a liberdade

  31. JOSE SALOMÃO KOERICH
    JOSE SALOMÃO KOERICH

    Fantástico! Maravilhoso texto! Com ele, nesta Pascoa, aprofundei minha crença ….”porque ELE vive eu posso crer no amanhã…..” Posso ter a ESPERANÇA preconizada por João Paulo II que tão bem destacou a brilhante Ana Paula Henkel.

  32. Ramon
    Ramon

    Existem iluminados aos quais com apenas sua presença e sinceridade trazem paz e esperança aos outros.
    João Paulo II foi um exemplo, pois mesmo quem não era cristão entedia a fala, a premissa, as ações no bem, nos deveres de amor e de fraternidade da rotina do papa.
    Mas – na sua maioria – existem aqueles que se auto intitulam iluminados que em vez de pregar e praticar o bem, a fraternidade e o amor, tendem a defender e apoiar aquilo a torna-se contrário a sua doutrina.
    Tenhamos fé e esperança; sejamos críticos e não aceitemos todas as loucuras, de líderes(espirituais/políticos/inspiradores…), pregadas por eles.

  33. Dalva da Silva Prado
    Dalva da Silva Prado

    Parabéns Ana Paula, coerente, justa, católica. De duas uma, Francisco pode ter sido MAL informado, ou recompensado $, método petista. Teremos esperança e coragem, pois ele passará e o comunismo não triunfará.

  34. Alberto Camara Junior
    Alberto Camara Junior

    Parabéns Ana! Fantástico e emocionante, revivi minha infância! Tudo que nos sobrou foi a Esperança! Essa que que jamais vai faltar em nossa vidas! Que venha um futuro melhor para nossos filhos e netos! Joao Paulo II nos deu o caminho! O mundo precisa de coragem e ela vai vir na hora certa! Obrigado Ana por esse presente de Páscoa!
    Feliz Páscoa para você e toda sua família!

    1. juscelio dos Santos
      juscelio dos Santos

      Ana Paula, no início do seu texto você diz ” Se você não viu ainda, mesmo não sendo católico, como eu, então tome um antiácido para ler o próximo parágrafo ” Deixa a entender que você não é Católica. Não houve aí um erro de digitação?????

  35. D.P.
    D.P.

    Quando esse desiluminado ultra Papa acima de Deus diz que o L e sua trupe não são criminosos ele confessa também que os marxistas não deixaram 10 milhões de mortes durante forçadas coletivações agrárias stalinista,, entre outras milhões sofridas na China maoísta. Diz também que Pol Pop não é criminoso, o que dizimou boa parte do povo de seu país por perseguições e pela tara pelo comunismo. Para o argentino Papa, Ortega, Maduro a família Castro (Cuba) são todos Santos. Deus é mero detalhe. Infelizmente. Que nosso Senhor tenha misericórdia de nosso povo ordeiro e trabalhador. Chega desses parasitas enganadores embusteiros, Burocratas ineptos!!!

  36. Mara Nadia Jorge Mattos
    Mara Nadia Jorge Mattos

    Que belo texto Ana, João Paulo II o nosso Papa ETERNO.
    As desastrosas declarações do Papa Francisco, retratam exatamenre o que é. COMUNISTA.

  37. Luiz Antônio Alves
    Luiz Antônio Alves

    Muito obrigado pelo texto. Seja abençoada e guiada pela Luz do Espírito Santo. Nossa Senhora será tua inspiração.
    Vc já deve saber que sou do fundo do sertão, morando um pouco em cidade grande e outro pouco no mundo rural. Assim, posso falar que eu e a minha esposa nos últimos anos tivemos a infelicidade de assistir fatos tristes e inesparados proporcionados por padres que antes respeitávamos. Não é só o Papa o problema. Existe uma estrutura que apoia ideias marxistas e ditatoriais. Algumas congregações e a a CNBB rezam a mesma cartilha do papa argentino e dançam com liturgias nas missas que muita gente presencia. Tivemos o desprazer de começar a escolher qual a Igreja que deveríamos frequentar. Aqui no nosso Bairro a paróquia, com duas Igrejas não já participamos. Entendemos que padres que são comunistas declarados (petistas) não são jungidos pela Fé e pelas mensagens de Deus. Como defendem ideologias que privilegiam o atepismo, enganam milhões de católicos com seus discursos. Imagine alguém jungido pelas forças do mal preparando a eucaristia, o pão e o sangue de Cristo… Não terá em suas mãos a energia do Bem, Honra e Glporia na hora de distribuir a hóstia sagrada e nem mesmo abençoar batismos e casamentos. As pessoas, na verdade, estarão recebendo energias malditas de satanás incorporado em padres que falseiam suas virtudes e intenções. É uma pena que nosso mundinho católico esteja passando por este tremendo movimento esquerdista que defende a extinção dos cristãos, e até mesmo prisão ou expulsão de seus países. Estão a favor de uma ditadura e mentem dizendo que não é bem assim. Ora, o papa e padres de sua linhagem querem deixar nas entrelinhas que Jesus era comunista. Marx e Engels somente apareceram uns 1800 depois do sermão da montanha. E mais: muita gente acha que Justiça Social é uma bandeira somente da esquerda… Na verdade sabemos que é tudo uma narrativa para enganar e falsificar o verdadeiro poder civilizatória que combina a nossa religião com a mensagem de Paz e Amor! A Justiça Social é algo muito mais profundo e defendido por pessoas nobres e que não estão na esquerda e no comunismo. São métodos diferentes de distribuição de riqueza e direitos humanos onde a Liberdade é o símbolo que a esquerda detesta. O papa comete uma injustiça muito grande em interpretar e distribuir uma narrativa que sabemos que vem das profundezas do inferno. A alma abençoada pela eternidade e pela ressurreição da Palavra e da Verdade, sabe e conhece os caminhos da salvação e do que realmente significa Fraternidade, Esperança e da grandeza da família sagrada. Feliz Páscoa! Beijos e que mais uma vez saiba que em nossa casa, em nossa mesa, você está sempre presente como uma irmã inspiradora.

  38. Paulo César da Conceição
    Paulo César da Conceição

    Como sempre, um excelente texto Ana Paula. Eu era criança quando o Papa João Paulo II, veio ao Brasil pela primeira vez. Li o texto ouvindo a música, “A benção João de Deus”. Emocionante!!

  39. JOSE CARLOS GIOVANNINI
    JOSE CARLOS GIOVANNINI

    EXCELENTE ! NOTA 10 +.
    P.S. ESTOU BUSCANDO LOCALIZAR EM QUAL EDIÇÃO PASSADA DA OESTE A ANA PUBLICOU UM FORMIDÁVEL TEXTO SOBRE JOÃO PAULO II.

  40. luiz estanislau graziato
    luiz estanislau graziato

    Palavras que inspiram. Mesmo com dúvidas da existência de “deus” sou tocado pelas palavras e atos de JP II. Obrigado Ana Paula por tudo que dissestes agora e antes.

  41. Walter Cesar Gomes
    Walter Cesar Gomes

    Ana Paula, ele não só assumiu o trono de Pedro.
    Ele é também um estadista, ” presidente do Vaticano”, com informações prá lá de privilegiadas – informações/fatos.

    Na realidade, temos um autêntico comunista, que pode influenciar gerações de padres, e estes, sendo contaminados, transmitir a doutrina de Carl Max, e não a de Cristo.

  42. jose angelo baracho pires
    jose angelo baracho pires

    ESSE ACABOU DE DESTRUIR O CATOLICISMO NO BRASIL.
    TODO BRASILEIRO DE BEM SÓ TEM DE FAZER A SUA PARTE, TRABALHANDO JUNTO AOS DEPUTADOS E SENADORES – AINDA QUE NÃO ACREDITEM NA MAIORIA DELES – PRÁ VOTAREM AS NOSSAS PAUTAS MAIS EMERGENTES, QUE ESTÃO SENDO COZINHADAS HÁ PELO MENOS 10 ANOS, QUANDO FOMOS ÀS RUAS PRÁ ELENCÁ-LAS E FECHAR O TEATRO DAS TESOURAS, HOJE COM CÓ-DIRETORES DO PCC E CV:
    1º) PEC DO VOTO AUDITÁVEL, por isto impresso.
    2º) PEC DA PRISÃO EM SEGUNDA INSTÂNCIA.
    A única forma de vislumbrarmos um futuro para todos, econômico e ético.
    Boa Páscoa em Cristo.
    Sem isto do que adiantará já as próximas eleições ano que vem para os Municípios?

  43. Charles Lincoln Leite Duarte
    Charles Lincoln Leite Duarte

    Que beleza de escrita! Precisamos sim dizer que são os nossos líderes católicos de verdade! João Paulo II deixou-nos uma mensagem clara de esperança.

    1. Mary Rodrigues De Oliveira Rios
      Mary Rodrigues De Oliveira Rios

      Esse Papa argentino nunca me enganou: comunista de carteirinha

  44. Teresa Guzzo
    Teresa Guzzo

    Ana meu coração se abriu de esperança com seu belíssima texto.Esse papa Francisco para mim não representa com dignidade a igreja católica, parece mais comunista e adepto a distorcer fatos reais e afagar sem qualquer constrangimento regimes tiranicos. Fui criada em uma família católica e aprendi desde muito cedo valores que até hoje fazem parte da minha vida.Tenho uma filha que como seu filho,foi cismada e ensina minha neta,juntamente com meu genro a respeitar a sagrada familia e rezar pelas pessoas que ama.Minha nela tem apenas dois anos e meio de idade.Obrigada,você alegrou meu coração nessa sexta feira santa.

  45. Sos
    Sos

    Parabéns Ana! Fantástico o seu texto.

  46. Débora Vicente Martins
    Débora Vicente Martins

    Paula que papa maravilhoso era o João Paulo II, ensinou o povo a lutar contra o comunismo doentio. Escravizando as pessoas, contras as famílias o principal contra a nossa Liberdade. E o que o ex presidente Bolsonaro nos alertou. Parabéns pela sua matéria, adorei.

  47. Jorge Luiz da Silva Rocha
    Jorge Luiz da Silva Rocha

    Caríssima Ana Paula Henkel, Parabéns por mais um Brilhante, Histórico e Esclarecedor Artigo, Comparando as Idéias, Sentimentos, Mensagens e Ações, de um Ser Humano Iluminado e Especial, o Papa João Paulo II e, de outro lado, a figura de alguém menor, o papa Francisco, este, um serviçal de um sistema arcaico, maligno e corrupto, em suas essências materiais e espirituais, representando a Igreja Católica Apóstolica Romana… Compartilho e pactuo com tuas palavras, integralmente, sem mover nenhuma vírgula. Saúde, Sucesso e Paz.

  48. Sandra rego barros
    Sandra rego barros

    A Igreja e Santa e grandiosa, muito maior do que o papa Fraancisco. Saudades do querido Santo papa Joao Paulo II

  49. Silas Veloso
    Silas Veloso

    Mesmo sendo ateu, fui à Praça do Papa em BH com namorada ver João Paulo II. Foi magnífico. E ele me inspirou mais ainda por se opor ao comunismo

  50. Osmar Martins Silvestre
    Osmar Martins Silvestre

    Ana Paula, a voz da fé, a palavra da mulher verdadeira, inspiradora do bem. Também sou católico, hoje não praticante, mas sou. Quanto ao Bergoglio, tenho que confessar que não representa o pensamento dos católicos. Esse indivíduo é tão nocivo ao mundo católico quanto o chefe petista é nocivo ao nosso país. No meu entender eles representam a falência da decência, da honra e de todos os valores morais que a civilização judaico-cristã trouxe aos dias de hoje ao longo de séculos. Lamento, não tenho por nenhum dos dois, o mínimo respeito. Não os considero dignos dos postos que ocupam, todos os dois usurpadores, colocados lá por manobras das esquerdas internacionais e do crime organizado.

  51. Jose Carlos Rodrigues Da Silva
    Jose Carlos Rodrigues Da Silva

    Como João Paulo II sempre dizia: “NON ABBIATE PAURA” (não tenham medo). Cristo venceu o mal e a morte. E nós venceremos também. Que essa sexta-feira Santa nos dê esperança em dias melhores para nosso Brasil. Feliz páscoa para todos.

  52. Rubens Begnossi Junior
    Rubens Begnossi Junior

    Maravilhoso artigo da Ana Paula! O Papa João Paulo II foi tão importante na minha vida que originou o nome do meu filho mais velho: João Paulo!
    Assim como a Ana Paula relatou, o Papa João Paulo II norteou minha vida na infância e adolescência e me fez permanecer na fé católica com sua conduta honrada, respeitosa e não por isso menos combativa ao verdadeiro mal que nos cerca: o COMUNISMO!
    Tenho saudades do Papa João Paulo II… …desde o seu pontificado, a igreja vem cambaleando e flertando com o mal! Lamentável!

  53. DONIZETE LOURENCO
    DONIZETE LOURENCO

    Brilhante texto Ana Paula.
    Infelizmente a atuação nefasta de religiosos em favor de regimes comunistas não é novidade.
    Não nos esqueçamos que Dom Paulo Evaristo Arns nos anos 1970 recolhia terroristas na Igreja da Sé em São Paulo.
    Outro representante do clã Arns, o Senador Flavio Arns – Rede/PR – não assinou o pedido de CPMI sobre os acontecimentos de 8 de janeiro de 2023.

  54. Josué Corrêa Fernandes
    Josué Corrêa Fernandes

    Esplêndida a matéria. Principalmente quando evoca o grande João Paulo II, exemplo de liderança e de fé para todos os cristãos.

  55. Rosangela J . Dias
    Rosangela J . Dias

    Parabéns!!!! Feliz Pacoa!

  56. Wilson Ferreira
    Wilson Ferreira

    Que belo e profundo texto Ana. FELIZ PÁSCOA para você e sua família.

  57. Carlos Gomes Monteiro
    Carlos Gomes Monteiro

    Precisamos sempre que você fale, Ana Paula Henkel. Muito obrigado. Uma Páscoa em Cristo Jesus para você e todos seus familiares.

  58. SONIA MITTERBAUER DA ANUNCIACAO
    SONIA MITTERBAUER DA ANUNCIACAO

    Querida Ana, gostei muito da sua opinião sobre o atual Papa. Notei que comentaristas, talvez católicos, se abstiveram de escrever o que sentiam. Não sou católica porém parabenizo pelo texto sobre João Paulo II. Feliz Páscoa!

  59. PAULO ROGERIO SANTOS DE SOUZA
    PAULO ROGERIO SANTOS DE SOUZA

    Os vermelhos conseguiram corromper a igreja católica apostólica, isso começou logo após o fim da segunda grande guerra, é por isso que deixei de ser católico, e acredito que muito também deixarão.

  60. Jose Moura da Silva
    Jose Moura da Silva

    Parabéns Ana Paula. Ele, o tal Bergoglio, é apenas um homem.
    E, como vimos nas estúpidas declarações que costuma emitir, não infalível, nem representante do Cristo em canto algum.

  61. Edison Aparecido Mome
    Edison Aparecido Mome

    Parabéns pelo excelente texto que além de informar, nos faz pensar e acreditar que temos que ter esperança e fé que o bem sempre vence. Uma Páscoa abençoada a você e família.

  62. CARLOS FLORESTA DE OLIVEIRA
    CARLOS FLORESTA DE OLIVEIRA

    Só para completar o meu outro comentário: AVISEM A BERGOLIO (?) que o mesmo STF que DESCONDENOU LULADÃO era o mesmo que fazia comentários condenando nas
    TVS , pousando honestidade, para finalmente dizer que o processo tinha vicio na origem, quando já se passavam mais de três anos da lava jato; os ditos dos ditos doutores anulou todo um trabalho de homes da Lei ( juízes federais nas três instancias, procuradores e a P .Federal e outras autoridades.

  63. CARLOS FLORESTA DE OLIVEIRA
    CARLOS FLORESTA DE OLIVEIRA

    Com a declaração do Papa Francisco de que o LULADRÃO foi ” condenado inocente “,
    eu que já não acreditava na INFABILIDADE ( que não é falível ???), agora deixei de acreditar na única pessoa na terra em que eu achava que nunca diria uma SANDICE MENTIROSA (que Deus me perdoe).

  64. Ed Camargo
    Ed Camargo

    “Há mais de 30 anos o Muro de Berlim caiu, sinalizando o colapso mais amplo do comunismo na Europa Oriental. No entanto, poucos se lembram do evento crucial alguns meses antes, em junho de 1989, quando a Polônia finalmente realizou eleições livres e justas. Os comunistas não ganharam um único assento.”
    Aproveitei esta frase do texto da Ana Paula para fazer uma epistemologia.
    O comunismo como já sabemos é pessímo para um povo, ele destrói vidas e rouba seu espírito, mas a Polônia passou e sentiu na pele e sobreviveu o comunismo. Por isso e dessa forma aprenderam com o sofrimento e agora conseguem ter eleições livres e justas.
    Mas aqui no Brasil, podemos dizer que o povo ainda não sentiu na própria pele os horrores do Comunismo, mas ele com o Luladrão e políticos do PT chegou em nosso pais e esta sendo implantado.
    Portanto ainda passeremos por muita tribulação, veremos falsos profetas como este Papa Frabcisco ovacionando os comunistas brasileiros ( Luladrão e Dilma ) e isentando-os de suas ações espúrias.
    Acredito que depois de muito sofrimento aprenderemos os rigores do comunismo e a exemplo dos Poloneses reiniciaremos como uma tabula rasa.

    1. Rosangela J . Dias
      Rosangela J . Dias

      Excelente texto Ed. Feliz Pacoa!

  65. Luiz fernando Chalet ferreira
    Luiz fernando Chalet ferreira

    Essa entrevista com do Papa Francisco pareceu uma conversa de bar, onde se fala o que quer , sem refletir . Entendi que, pelas suas palavras, a mídia julga, a justiça erra e a igreja faz política

Anterior:
Augusto Batalha, locutor: ‘Minha mulher deu chineladas no monstro do parque’
Próximo:
Carta ao Leitor — Edição 217
Newsletter

Seja o primeiro a saber sobre notícias, acontecimentos e eventos semanais no seu e-mail.