Pular para o conteúdo
publicidade
Cármen Lúcia, ministra do Supremo Tribunal Federal | Foto: Montagem Revista Oeste/Antonio Augusto/SCO/STF
Edição 214

O que aconteceu com Cármen Lúcia?

A ex-inimiga de censores e corruptos quer exumar o cala a boca

Augusto Nunes
-

Em junho de 2015, na sessão do Supremo Tribunal Federal que decidiu livrar de restrições a publicação de biografias não autorizadas, a relatora Cármen Lúcia transformou a primeira metade de um velho provérbio numa concisa declaração de amor à liberdade. “Cala a boca já morreu”, resumiu. “Quem manda em minha boca sou eu”, concordaram os nove ministros presentes ao julgamento, além de milhões de brasileiros que acompanhavam o julgamento pela TV Justiça. Nunca antes naquela Corte a censura fora repudiada com tamanha clareza e tão poucas palavras.

No Pretório Excelso, como sabe qualquer advogado de porta de cadeia, desde sempre a língua oficial foi o juridiquês pedante. Animados com a criação da TV Justiça, os superdoutores parecem resolvidos a piorar o subdialeto com a infiltração de mais velharias do português erudito, mais latinório e mais citações exumadas no cemitério das línguas mortas. Ou coletadas em idiomas inacessíveis ao brasileiro comum: quando é Gilmar Mendes quem empunha o microfone, por exemplo, o palavrório nunca dispensa medonhos grunhidos em alemão. Pois Cármen Lúcia consumara em língua de gente o sepultamento da censura a obras que refrescam a memória de um país assolado pela amnésia voluntária.

YouTube video

Em 20 de outubro de 2016, já ocupando a presidência do Supremo, a ministra deixou claro que a declaração de amor à liberdade não se limitava a biografias não autorizadas. Cabe ao Supremo, lembrou numa palestra proferida em São Paulo, assegurar tanto a liberdade de expressão quanto o direito que tem todo cidadão de informar-se e ter acesso a opiniões distintas. “Deixa o povo falar”, recomendou a oradora depois de reiterar que “cala a boca não morreu”. Para a ministra, “não há democracia sem uma imprensa livre, não há democracia sem liberdade, ninguém é livre sem informações”.

Eu não conhecia direito a jurista que o presidente Lula indicara em junho de 2006 para a vaga aberta pela saída de Nelson Jobim. Sabia que, naquele arquipélago de 11 ilhas sem ligações consistentes entre uma e outra, a mineira de Montes Claros movia-se com discrição e decidia com independência. Durante o julgamento do Mensalão, que promoveu a celebridades os 11 ministros, vira em ação uma Cármen Lúcia com boa formação intelectual, gentil com a língua portuguesa, avessa a votos intermináveis e sem medo de condenar culpados ilustres. Achei que a conhecia bem melhor depois dos três encontros que tivemos em 2017. Não haveria um quarto.

O primeiro ocorreu em julho daquele ano, no seu gabinete em Brasília. Surpreendeu-me o contraste entre a figura extraordinariamente franzina que chefiava o Poder Judiciário e o latifúndio reservado a quem ocupa tal cargo. Um oceano de madeira e concreto cercava a mulher que pesava 39 quilos. Isso mesmo: menos de 40. O temor de vê-la flutuar feito pluma caso irrompesse uma ventania mais forte foi abrandado pela visão das janelas fechadas. Continuou a afligir-me outro enigma espacial: como era possível um corpo tão diminuto acomodar tantos órgãos vitais? Achei melhor parar com dúvidas bizarras e concentrar-me em questões menos estranhas. Duas horas depois, deixei o prédio na Praça dos Três Poderes convencido de que a fragilidade física era amplamente compensada pela conjunção de virtudes e trunfos de nascença.

Cármen Lúcia substitui Ricardo Lewandowski na presidência do STF (2016) | Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

Cármen Lúcia continuava corajosa e coerente, acreditei. Mantinha o apoio aos avanços da Operação Lava Jato. Não perdia o sono com possíveis pressões articuladas pelo grupo liderado por Gilmar Mendes. E a aversão a corruptos não arrefecera. “Todos os culpados, sejam quais forem o tamanho da fortuna ou suas relações com o poder, têm de ser punidos”, repetiu. Nessa conversa inaugural, também conheci a face espirituosa da magistrada condenada à sobriedade em público. Contou, por exemplo, que encontrara a resposta aos que lhe perguntavam se pretendia engordar um pouco: “Estou tomando Biotônico Fontoura”.

Neste abril, a segunda versão de Cármen Lúcia negou-se a anular o castigo aplicado a Deltan Dallagnol: terá de indenizar Lula, por danos morais, com a pequena fortuna calculada em R$ 100 mil

O apreço por molecagens se manifesta com alguma frequência, souberam os participantes do programa Roda Viva exibido em 28 de outubro de 2016. Foi meu terceiro encontro com a ministra. Encerrada a transmissão ao vivo, entrevistadores e entrevistada continuaram no estúdio. Um jornalista quis saber se a TV Justiça efetivamente tornara os ministros muito mais reconhecíveis nas ruas. “Sim e não”, começou Cármen Lúcia a recordar o fim de tarde em que, a poucos quilômetros de Brasília, um problema mecânico obrigou seu motorista a estacionar o carro oficial no acostamento. Resumo da ópera:

Eu não podia chegar atrasada a uma reunião que começaria em meia hora. Então vi que se aproximava um policial militar numa motocicleta. Fiz sinais para que parasse, contei o que havia acontecido, ele pareceu me reconhecer e avisou que buscaria socorro. Eu disse que preferia ir com ele para Brasília e fui me acomodando na garupa. Ele perguntou se eu era ministra do Supremo. Confirmei. Quando perguntou meu nome, não hesitei um único segundo. Disse que eu era Rosa Weber.

Entre a conversa no gabinete e a continuação da entrevista ao Roda Viva, houve na manhã de 15 de agosto o segundo encontro, num seminário sobre a Justiça brasileira promovido pela empresa em que eu trabalhava. Escalado para apresentar os debates no auditório de um hotel em São Paulo, convidei o juiz Sergio Moro para o painel de abertura e a presidente do STF para o encerramento. Caminhava ao lado de Moro por uma saída semiclandestina quando topamos com a ministra que chegava — e testemunhei o curto diálogo.

Moro estava preocupado com a possível revogação da decisão do Supremo que permitiu, em 2010, o começo do cumprimento da pena depois da condenação em segunda instância. Até então, isso só podia acontecer depois do trânsito em julgado da sentença penal condenatória. “Será um erro restabelecer o texto antigo”, insistiu Moro. “Eu não mudei”, garantiu a ministra, que votara a favor da mudança ocorrida sete anos antes. “Não me preocupo com a senhora, mas com os outros”, esclareceu Moro. “Tenha certeza de que não mudei”, sorriu Cármen Lúcia.

Sergio Moro foi eleito senador pelo Paraná em 2022 | Foto: Lula Marques/Agência PT
Sergio Moro | Foto: Lula Marques/Agência PT

A mudança para pior começaria em 20 de outubro de 2022, durante a sessão do Tribunal Superior Eleitoral que censurou imagens e textos acusados de favorecer Jair Bolsonaro. “Não se pode permitir a volta de censura sob nenhum argumento no Brasil”, balbuciou a ministra no início dos trabalhos. Logo fingiu descobrir que o momento era excepcionalíssimo — e aprovou a censura com codinome. Mascarando o constrangimento, propôs “a inibição até o dia 31 de outubro, exatamente no dia subsequente ao do segundo turno”. Amparado no silêncio da mutante, o cala a boca ignorou o prazo de validade e continua em vigor. Cármen Lúcia esqueceu o que disse no passado recente e incorporou-se à bancada de Gilmar Mendes.

Neste abril, a segunda versão de Cármen Lúcia negou-se a anular o castigo aplicado a Deltan Dallagnol: terá de indenizar Lula, por danos morais, com a pequena fortuna calculada em R$ 100 mil. Não tem perdido nenhuma chance de punir o senador Sergio Moro, cumpre zelosamente missões repassadas por Gilmar e Alexandre de Moraes. Aos 70 anos, de volta à presidência do Tribunal Superior Eleitoral, prepara-se para governar as eleições municipais. Restam cinco anos para recuperar a sensatez e o lugar na História (com maiúscula) que ocupou por algum tempo. Caso prossiga na trilha do penhasco, será apenas protagonista de uma história (com minúscula) desonrosa. Pode acabar mostrando que o cala a boca está mais vivo do que nunca.

Cármen Lúcia cumpre zelosamente missões repassadas por Gilmar Mendes e Alexandre de Moraes | Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Leia também “O torturador do português”

72 comentários
  1. Anibal Manoel Laurindo
    Anibal Manoel Laurindo

    É profundamente LAMENTÁVEL…..!

  2. Luiz fernando Chalet ferreira
    Luiz fernando Chalet ferreira

    O que aconteceu com o Augusto , que não comenta ha algum tempo ???? Algum BO? Uma pena, se for isso , nossa voz fica menos ouvida .

  3. JAIR VIEIRA
    JAIR VIEIRA

    Brilhante e preciso como sempre.

  4. Jose Cesar Rosa
    Jose Cesar Rosa

    Recuperaria sua posição antiga de defesa da justiça, se anular tudo que seu antecessor fez. A começar pelo famigerado orgão de perseguição nas redes sociais. Seria sua redenção.

  5. Ivete Trigo Delgado de almeida
    Ivete Trigo Delgado de almeida

    A única mulher que sobrou no STF ,nos envergonha ,que pena que mudou tanto .

  6. Mario Marcos De Camargo
    Mario Marcos De Camargo

    Tenho pena ou piedade, sei é um sentimento que aparenta ser positivo e movido pela bondade, e de alguma forma sei que não é correto ter pena, mas quando a maré virar ela vai estar na mesma situação de seus congêneres, e vai ser difícil explicar como foi parar em desditosa companhia, a hora pode tardar, mas chega.

  7. Reginaldo Corteletti
    Reginaldo Corteletti

    Covardia ou insanidade? O que aconteceu levou o sofrimento a muitos. Comprometeu o desenvolvimento do país. Muita desgraça devido a poucos. Como ultrapassar esta realidade perversa?

  8. Valesca Frois Nassif
    Valesca Frois Nassif

    Maravilha de texto, mestre Augusto! Obrigada !

  9. JOSÉ VALTER VIEIRA DA SILVA
    JOSÉ VALTER VIEIRA DA SILVA

    Se tornou igual a Xandão e Bocão.

  10. Gilson Herz
    Gilson Herz

    Parabéns Augusto Nunes. Quanto ao stf e seus ocupantes, virou um chiqueiro com os porcos chafurdando na lama e vomitando lavagem.

  11. André Barros
    André Barros

    Parabéns pela foto que ilustra a final da artigo! Ilustra perfeitamente “o que aconteceu com Carmem Lucia”!

  12. renato neves
    renato neves

    Esse artigo responde uma pergunta que fiz no chat do Oeste sem Filtro sobre o que você pensava sobre a Carmem Lúcia que você entrevistou e elogiou alguns anos atrás. Difícil entender tamanha mudança. Obrigado Augusto

  13. Cezar Augusto Beretta Bagesteiro
    Cezar Augusto Beretta Bagesteiro

    Sua palavra não vale nada! Zero

  14. Cezar Augusto Beretta Bagesteiro
    Cezar Augusto Beretta Bagesteiro

    Está gente não tem caráter , todos vendidos e corruptos!

  15. Paulo
    Paulo

    Como justificar tamanha mudança radical em uma pessoa que se mostrou tão equilibrada e honesta ? Várias hipóteses: ela foi co-optada pelos corruptos e se corrompeu ? ela se envolveu em negócios duvidosos e está sendo chantageada ? Difícil justificar tamanha mudança !

  16. Alberto Giribaldi
    Alberto Giribaldi

    Todos mudaram o comportamento da noite pro dia. O que mudou? Ameaça do PCC? Foram abduzidos por extraterrestres, ou nunca prestaram mesmo?

  17. Paulo
    Paulo

    Ela é um Alckmin de saias.

  18. Marcelo DANTON Silva
    Marcelo DANTON Silva

    A MERETRIZ da Constituição Federal! Esse é o fim, a marca indelével de gentinha odiosas e desonestas.

  19. Eloisa Moreira Alves
    Eloisa Moreira Alves

    Pensava que Carmem Lúcia poderia deixar no Supremo a marca da mulher mineira: corajosa, trabalhadora, honesta em princípios morais e financeiros, mas a “vaca foi para o brejo”.

  20. Mario Hugo Ladeira Filho
    Mario Hugo Ladeira Filho

    Chegaram no preço.
    O Balcão bateu o martelo.
    Não pode mais sair .
    Saindo, o “Sistema “cobra e executa.
    Na Itália também é assim.

    1. Luiz fernando Chalet ferreira
      Luiz fernando Chalet ferreira

      Onze togas e um $egredo

  21. CLAUDIONOR BATISTA DE AZEVEDO
    CLAUDIONOR BATISTA DE AZEVEDO

    Que tal algum parlamentar apresentar um Projeto de Lei para inserir na Constituição, com artigos e parágrafos, etc… Criando: Conselho, Tribunal, Comissão, Colegiado, Etc… Para FISCALIZAR, MONITORAR, VERIFICAR, INVESTIGAR, etc… As contas, os excessos, suas prerrogativas, abusos de poder, inserções em outros poderes, etc…
    Este Órgão com poderes de JULGAR, PRENDER, DEMITIR, AFASTAR, APOSENTAR ETC…
    Seria formado por 11 ou 15 membros de todo Brasil, ESCOLHIDOS POR SORTEIO PELOS NÚMEROS DO CPF, sem indicação de ninguém (Seria inserido o CPF de todos os possíveis sorteados em todo território Nacional). Não seria necessário ser efetivo, permanente ou vitalício, para não gerar mais despesas para a nação.
    Esse órgão seria convocado pelo Senado, Câmara Federal ou Congresso Nacional, sempre que houvesse a necessidade.
    Os membros seriam composto por: 02 membros STM, 02 Desembargadores Federais, 02 Desembargadores Estaduais, 02 Senadores, 02 Deputados Federais e 03 Juízes Estaduais.
    As Remunerações seriam as diárias normais para os deslocamentos e acomodações já previstas na legislação (Ou que tenha algum ajuste nestas despesas). Que seria somente durante o evento.
    2 – Os Ministros do STF e TSE teriam mandatos de 10 anos e só poderiam ser nomeados juízes de carreira com 65 anos ou mais, com ficha limpa e não ter vínculos passados ou presente com nenhuma associação politica partidária.
    NÃO SERIAM INDICADOS POR NINGUÉM. Estes seriam escolhidos através de sorteio dos CPF de todos os candidatos aptos em todo Brasil

    1. Geremias
      Geremias

      É um sonho a favor da verdade na busca de um país livre e soberano. Se o bem vencer o mal, é porque neste momento o sonho se tornou o desejo da vontade popular expresso pelo voto de políticos SEM rabo preso. No próximo pleito saberemos quantos políticos honestos se juntarão aos poucos que já temos. Aos poucos o bem vai conquistando mentes e corações.

  22. Fernando B. Monte-Serrat
    Fernando B. Monte-Serrat

    Tendo tido um começo glorioso, caminha para um final vergonhoso. É triste ver toda uma vida de respeito à Constituição sendo corrompida e arruinada pelo medo de contrariar seus pares. Eles têm provado que o “cala boca” não morreu, e calaram a boca dela própria. Que Deus tenha misericórdia da ministra e lhe conceda coragem para reverter essa situação nos poucos anos que lhe restam antes da aposentadoria compulsória.

  23. Jonas Ferreira do Nascimento
    Jonas Ferreira do Nascimento

    Triste dizer: ela causa-me repulsa pelos últimos votos submissos a quem manda no “stf”.

  24. Antonio de Souza Neto
    Antonio de Souza Neto

    Carmen Lúcia é tão somente mais uma dentre onze conhecidos como “ministros” do STF. Na verdade ela e seus cúmplices são o câncer que corrói a sociedade brasileira e os valores morais que a erigiram. São mais responsáveis que o janjo ou o congresso.

  25. Edvaldo Leôncio Alves da Silva
    Edvaldo Leôncio Alves da Silva

    A eminitente ministra, se comporta como uma marionete nas mãos dos já conhecidos chefões. É triste demais o semblante dela.

  26. RODRIGO DE SOUZA COSTA
    RODRIGO DE SOUZA COSTA

    Já dizia Cervantes, no creo en las…..Em época de democracia relativa, não é recomendável terminar a frase.

  27. Candido Andre Sampaio Toledo Cabral
    Candido Andre Sampaio Toledo Cabral

    Cármem Lúcia não mudará o que vem praticando hoje, que é subserviência as ilegalidades da quadrilha que comanda o supremo hoje.

  28. Luiz Alberto Almeida
    Luiz Alberto Almeida

    Pessoas sem valores sem convicção, sem legado… Uma vergonha como cidadã brasileira, uma vergonha de representatividade feminina, submissa a ordens masculinas. Sequestraram a sua consciência, a troco de que?? A pessoa tem de tudo nessa vida e perde a oportunidade de ser eternizado como a mulher que lutou contra a censura de tiranos… Figura lastimável…

  29. Paulo
    Paulo

    Ela é um nada, troca de direção ao sabor do vento.

  30. Francisco de Assis Bonfati
    Francisco de Assis Bonfati

    Esta palavra Pretório Excelso é classificado de qual forma? Em tudo eu concordo com o articulista, menos em criticar linguagens que ele utiliza amplamente, soa estranho para pessoas comuns como eu sou.

  31. DONIZETE LOURENCO
    DONIZETE LOURENCO

    Esta jogou a ética e imparcialidade que é comportamento pétreo inerentes aos juízes e alinhou-se ao sistema.

  32. Ricardo
    Ricardo

    Sua cultura, eloquência e honestidade projetam essa ministra melhor do que é, na verdade queremos crer no bom caráter da ministra, mas suas decisões endossando todos os arbítrios de seus pares mostram o contrário.

  33. MB
    MB

    Excelente, como sempre. Será que agem assim por medo, por grana… que sensação horrível é essa, de estarmos sendo enrolados e pagando muito caro.

  34. Izaura Maria Baeta
    Izaura Maria Baeta

    Será que Carmen Lúcia nos enganou a todos? Será que esse é mesmo o legado que ela pretende deixar? Essa decisão de censura é o que vai ser lembrado pela história. Acho que mesmo que ela resolva tomar posições acertadas até a sua aposentadoria não serão suficientes para mascarar seus erros. Que péssimo exemplo, que vergonha a todas nós mulheres; essa sua fraqueza de princípios ficará marcada para sempre na História Brasileira.

  35. Antonio Carlos Neves
    Antonio Carlos Neves

    Augusto excelente conhecimento da personalidade dessa ministra, porém faltou dizer que a ativista Carmem Lucia convidou para sua posse na presidência do STF, o terrível anti bolsonarista Caetano Veloso e seu violãozinho para cantar o hino nacional. Fica clara sua parcialidade e seu entusiasmo com a esquerda Leblon brasileira.

  36. MTM
    MTM

    Tem um vídeo no YouTube onde Roberto Jefferson descreve precisamente quem é essa bruxa. Pesquise no YouTube: roberto jefferson carmen lucia.

  37. José Rubens Medeiros
    José Rubens Medeiros

    Augusto Nunes: Embora, em alguns momentos, algo “impiedoso” em relação à personagem enfocada, artigo excelente, ao mesmo tempo que entristecedor pela irrefutabilidade dos fatos narrados, isto é, por nos confrontar com a realidade deprimente em que, brasileiros, nos encontramos. Pessoalmente, e sem nenhuma intenção de ser ofensivo ou rude relativamente a eles, a mim me ocorre firmemente o pensamento de que nenhum desses juízes (sim, meros juízes) que integram o indevidamente pomposo e sem sentido STF faz por merecer nem o descabido apelido de “ministro”, nem o de juiz, em razão do ÓBVIO despreparo técnico de vários deles e do também ÓBVIO despreparo para a convivência gregária com pessoas cuja filosofia de vida tem como pressuposto a salvaguarda de valores inalienáveis peculiares a todo (TODO) ser humano. A propósito: o despreparo a que me referi engloba, também, o desconhecimento inacreditável da Língua Portuguesa por boa parte dos ditos-cujos, havendo registros de “derrapagens” em aspectos elementares, como, por exemplo, a conjugação do simplório verbo SER, conforme vídeo acessível na rede mundial.

  38. Guilherme Marchiori de Assis
    Guilherme Marchiori de Assis

    Ministra Cármen Lúcia, como descendente de mineiros e italianos, posso afirmar que a terra da senhora é de pessoas de estirpe. Espero que se esmere em seu passado jurídico de certa altivez. Caso contrário, confinada está ao fracasso que acompanhará os demais incautos pares seus!

  39. Alair Batista Pinto
    Alair Batista Pinto

    Gracias.

  40. CEZAR M L DUARTE
    CEZAR M L DUARTE

    O “pensamento” esquerdista remete ao “escorpião e o sapo”, até enganam no primeiro terço do trajeto mas sua moral é feita de flashes para a plateia, brilharecos que se desfazem quando assoma sua verdadeira índole.
    Não foi posta lá por acaso, como nenhum o foi.

  41. Marcos Lacel Camargos
    Marcos Lacel Camargos

    Doiis fatos interessantes;
    1-Logo após o Lula ser solto e indicado para concorrer à Presidência, a MM declarou:-ELE NÃO PODE SER CANDIDATO. Mudou de opinião e ninguém deu um piado.
    2-Acho que você estava na Veja, quando houve o encontro de Lula, Gilmar Mendes e o Nelson Jobim, no escritório deste último em Brasília. Parece que o Neuf Doigts queria chantagear o MM. Ninguém deu u piado a respeito. (eu tinha esta Veja, mas não sei onde ela foi parar.).

  42. Jose Carlos Rodrigues Da Silva
    Jose Carlos Rodrigues Da Silva

    É da mesma corja do Gilmar Mendes e companheiros ….

  43. Marco Polo Gerard Bondim
    Marco Polo Gerard Bondim

    O problema, prezado Augusto, é que não há muita relação da fala com o que a pessoa é, com suas ações, e, Carmen Lúcia, é um exemplo vivo disso.
    Pessoa despreparada, limitada, insegura e absolutamente inapropriada para o cargo que ocupa, naturalmente se deixa levar pelos dominantes.
    Nesse caso, junto a tantos outros fracos indivíduos, vaidosos ao extremo, necessitados de reconhecimento por seus próprios pares, procuram o lado mais forte para se encostar, e esse, no atual cenário do STF, são os lados de Gilmar, Barroso e Alexandre de Moraes, dependentes dos casos.
    O que esperar, para nós, principalmente quando possuem a mídia mainstream e as FA como cúmplices covardes e traidores?

  44. Erasmo Silvestre da Silva
    Erasmo Silvestre da Silva

    A síndrome do progressismo existe nos jovens universitários de todo o mundo, sem generalisar, uma posição que vem desde o renascimento e reforçada com o iluminismo, sustentada pelos filósofos e escritores e intelectuais, os russos do ksarismo e europeus e americanos, os progressitas contemporâneos têm sustentação no Marxismo. A tecnologia encerrou a carreira de antepassados. No Brasil há sustentação, baseada no paradoxo imediatista e na corrupção. Tragédia

  45. Emilio Sani
    Emilio Sani

    eu sempre vejo o resumo todo, há um tempo atrás um quase prisioneiro disse ‘temos um stf acovardado’…a carta ao ‘Bessias’ não deu certo..depois parece que ‘do nada’ muitos se ‘desacovardaram’…primeiro ‘mudaram’ de opinião e soltaram o ladrão…foi uma gentileza do Zé, que se soltou depois…e então disse em Madrid que poder se ‘tomava’, que era bem diferente de ganhar eleições…mas na realidade já havia tomado quando desacovardou o stf…essa senhora mudou, Gilmar que falava sobre o pt como organização criminosa com dinheiro para ‘pagar’ eleições até 2030 virou um ator que chorou por Zanin depois de ser o voto fundamental para soltar o ladrão …Xandão que ‘defendia’ a liberdade de expressão e dizia que quem não quisesse ser criticado que não entrasse p vida pública, etc…a mim me parece que apenas uns ‘lembretes’ cochichados ao pé do ouvido deles mostrou que todos tinham ‘rabos presos’ e que se não mudassem 180 graus poderiam facilmente ir todos para prisão…o resto é isso que vemos hoje, ditadura do judiciário que funciona para amedrontar o povo (com prisõas arbitrárias) e mudar as decisões do congresso que desagradem ao ladrão, bem ao estilo venezuelano

  46. Yara
    Yara

    Bravo, Augusto!
    Esperemos. Esperemos que a sra Ministra leia essa coluna e que seus brios sejam acordados.

  47. Jansen R Ferreira
    Jansen R Ferreira

    Mestre Augusto, creio que a filha de Oswaldo Eustáquio sabe exatamente o que aconteceu com esta senhora esguia e vestida de negro…

  48. Leonardo Abreu
    Leonardo Abreu

    A bruxa de Blair nunca foi pessoa confiável

  49. MARCIO MARQUES PRADO
    MARCIO MARQUES PRADO

    Coerência não é forte nas decisões desta senhora. Ela, hoje, está à serviço do stablishment, em clara, aí sim, ‘coerência pragmática’.

  50. João Cirilo
    João Cirilo

    Carmen Lucia é igualzinha aos seus pares: bandeira, que oscila conforme a direção do vento.

  51. Herbert Gomes Barca
    Herbert Gomes Barca

    excelente artigo Augusto Nunes

    com certeza essa infame vai seguir rumo ao penhasco, e será lembrada na história ( na minúscula)
    uma subserviente total

  52. Ivan Sérgio de Paula lima
    Ivan Sérgio de Paula lima

    O capiroto está ansioso à espera da Madame Mim!

  53. José Sergio do Amaral Mello Filho
    José Sergio do Amaral Mello Filho

    Parabéns pelo brilhante texto, mestre Augusto. Mas triste. Mas isso tudo vai mudar, como você costuma dizer.

  54. Otavio Lazario de Queiroz
    Otavio Lazario de Queiroz

    Como mudan de opinião não? Ué mas esse caso não é mudar de opinião. É dizer se é legar ou não.
    Então mudam de acordo com sua conveniencia: aos inimigos os rigores da Lei e aos amigos os benefícios da lei . Mesmo que para isso eu seja injusta. E não há coisa mais repugnavel que um juiz injusto.

  55. Maria da glória cruz Filgueiras
    Maria da glória cruz Filgueiras

    Triste ver a escolha que a juíza do STF fez. Optou apoiar a censura e a omissão indo contra suas falas . Se associou aos seus colegas e está perdendo seus laços com a democracia. Triste. Muito triste.

  56. Alexandre Chamma
    Alexandre Chamma

    Mestre Augusto sua matéria é de excelência e nos conduz a essa reflexão: onde foi parar Carmen Lúcia? Alguém viu? Sabe se morreu? Está em coma? Porque essa senhora que tem votado ao ladro desses párias não é a mesma!

  57. Marbov
    Marbov

    Recentemente a União foi condenada a pagar por uma fala destemperada que Gilmar Mendes usualmente costuma proferir contra seus desafetos, o entendimento foi de que o servidor não pode ser culpado por ocupar cargo público, no caso de Deltan Dallagnol a lógica foi invertida para agradar o ex-presidiário promovido pelo supremo a chefe maior do estado transdemocratico tupiniquim

  58. ROGILDO GALLO
    ROGILDO GALLO

    Essa ministra sempre fez parte do consórcio e por isto suas decisões invariavelmente acompanham a maioria, que vota em favor da ideologia de esquerda, mesmo que estas sejam contra o estado de direito na maioria das vezes. Aliás, em minha opinião, nos últimos anos as mulheres estiveram muito mal representadas na corte superior, me referindo às ministras Carmem Lucia e Rosa Weber, observando que felizmente temos muitas mulheres competentes em nosso País e que poderiam estar prestando excelentes serviços para essa corte.

  59. ALEX
    ALEX

    Gostaria de saber os diálogos cabulosos entre esses 11 semideuses. Por que se arriscar a queimar a reputação para se aliar ao Lula? O que ganham com isso? Tínhamos que pensar mais a respeito desse assunto ao invés de darmos respostas prontas “são tudo farinha do mesmo saco” ou algo parecido. Tem muita coisa a ser descoberta ainda.

  60. Luiz Antônio Alves
    Luiz Antônio Alves

    Ela envelheceu mal e certamente será atacada por pesadelos horríveis daqui pra frente. Acho que a solidão cerceou alguns neurônios e o biotônico não fortaleceu seu cérobro e sim encolheiu.

  61. Osmar Martins Silvestre
    Osmar Martins Silvestre

    Não conhecia o “lado bom” dessa ministra. Augusto Nunes me esclareceu. Porém, me parece que o que ela fez do lado bom está transformado em cinzas e nada do bom que ela tenha feito está valendo atualmente. Então, pelo que tudo indica, ela resolveu passar para o lado ruim, talvez entenda que neste Brasil o bom dura pouco, mas o ruim dura para sempre e sua obra não será perdida.

  62. Emilton de Almeida Rocha
    Emilton de Almeida Rocha

    O que a ministra falou anteriormente que “cala boca já morreu”, foi apenas uma frase de efeito para parecer moderna e se distinguir dos outros ministros. Diz-me com quem andas… O resto todos sabem.

  63. Ed Camargo
    Ed Camargo

    Se uma nação espera ser ignorante e livre, num estado de civilização, ela espera o que nunca foi e nunca será. Nós não podemos continuar sendo ignorantes ao fato de que nossas eleições são manipuladas e roubadas por charlatões espertalhões membros de um tribunal corrupto.
    Esses algozes, chegam ao poder e logo se esforçam para obter o poder absoluto, eles fazem uso da mentira, eles intimidam, eles usam o medo como uma ferramenta de conquista, eles não respeitam as leis, inventam uma democracia relativa, pisam na Constituição se auto declaram nossos mestres, e você se torna um animal de sacrifício no altar de seus usurpadores, você passa a ser a comida dos canibais.
    Portanto saia da ignorâcia, leia e busque a instrução e sabedoria para que possas andar pelos seus passos na vida e de aos teus filhos a instrução, que é um dote que não se gasta, um direito que não se perde, uma liberdade que não se limita. Dessa forma você será livre e seus filhos serão livres. Nunca esqueça que a inteligência governa o mundo e a ignorância carrega o fardo. Portanto, afaste-se tanto quanto possível da ignorância e procure, tanto quanto possível, ser inteligente.
    Quando sai alguma notícia de membros do STF, alguém já prestou atenção ao nível de obtuside desses sujeitos?
    Não tem nenhuma chance de acontecer, ou ponto final assunto encerrado não se fala mais nisso, para expressar essa circunstância, aqueles dotados da capacidade de usar um vernáculo mais sofisticado, simplesmente escreveria: “isso é um Faith Accompli”. O uso da Latin é sinal de sabedoria e conhecimento. Mas se o sujeito for um dos ungidos, iluminados e Egrégio membro do nosso STF e por serem subalternos de um charlatão semi analfabeto, eles podem usar termos chulos como: “Nem a pau”, “Perdeu Mané, não amola”, “bora-lá bora-lá”, “Cala a boca”. O que temos aqui? Uma República Constitucional, ou uma República das Bananas, uma sociedade sem lei onde os macacos governam.

  64. FERNANDO
    FERNANDO

    Isso têm outro nome, medo!!!!

  65. Ubirajara garcia
    Ubirajara garcia

    Vergonhosa a autuação da ministra.

  66. Joel Luiz Oliveira Rios
    Joel Luiz Oliveira Rios

    Na verdade se trata da revelação do seu verdadeiro caráter, ou mal. Provou pro Brasil e o mundo sua fraqueza, não sòmente física. Lamentável, pois quem está pagando o preço de tudo isso é o povo brasileiro, nesta e nas futuras gerações, inclusive as gerações dela própria. Que pena, ela já não é mais a nossa pequena grande, mas uma grande pequena. Há tempo ainda pra se arrepender se quizer e tiver ombridade moral para tanto. Torço para isso, e que viva o cala a boca já morreu, quem manda aqui sou eu, a saber, O POVO BRASILEIRO.

  67. Teresa Guzzo
    Teresa Guzzo

    Não confio em pessoas que mudam seu pensamento e a maneira de julgar dependendo da ocasião e do governo. Agora é preocupante uma adulta pesar 39 quilos,beira a anorexia.

  68. Marco Aurélio Oliveira De Farias
    Marco Aurélio Oliveira De Farias

    Excelente Matéria.
    Carmem Lúcia, amarelou…

  69. MNJM
    MNJM

    Mestre Augusto como sempre perfeito.
    Carmem Lúcia entrou p a turma dos togados imorais que envergonham o país.
    Quando assumir o TSE continuará a ser comandada pelo ditador Moraes, que continuará a fazer censura através do Tribunal da verdade por ele implantado, influenciando as eleições
    Que decepção Ministra, a senhora não necrepresenta e a grande maioria das mulheres que desejam respeito a Constituição. Lamentável.

  70. Jayme Juarez Grotto
    Jayme Juarez Grotto

    Que texto… Parabéns Augusto.

Anterior:
De volta ao século 15
Próximo:
Governo à deriva
Newsletter

Seja o primeiro a saber sobre notícias, acontecimentos e eventos semanais no seu e-mail.