Chocolate: indústria está otimista

No Dia Mundial do Chocolate, representante do setor destaca números de alcançados já em 2020
-Publicidade-
Foto: CANVA
Foto: CANVA | chocolate - canva

No Dia Mundial do Chocolate, representante do setor destaca números de alcançados já em 2020

chocolate - canva
Foto: CANVA

“A situação vai melhorar. Estamos otimistas”. É assim que Ubiracy Fonseca, presidente da Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Amendoim e Balas (Abicab), fala do setor. Ao ser entrevistado pela Agência Brasil nesta quarta-feira, 7, Dia Mundial do Chocolate, ele destacou ações realizadas em meio à pandemia.

-Publicidade-

Leia mais:PIB do agronegócio cresce quase 4% no início de 2020

De acordo com o executivo da Abicab, a indústria brasileira de chocolate estendeu promoções relacionadas à Pascoa e conseguiu se adaptar rapidamente ao atendimento virtual — isso porque algumas lojas tiveram de ser fechadas devido a normas de restrições que começaram a vigorar em determinadas cidades e determinados Estados do Brasil.

“A produção vai continuar se recuperando”

“Estamos otimistas de que a produção vai continuar se recuperando, de que vamos ter melhores resultados neste terceiro trimestre e, principalmente, no quarto trimestre, quando a situação da pandemia estiver mais sob controle, afirma Fonseca, conforme noticiado pela Agência Brasil.

Crescimento da produção

Além de demonstrar entusiasmo com o trimestre que se inicia, o representante da Abicab viu bons resultados alcançados pela indústria de chocolate no Brasil ao decorrer do primeiro trimestre de 2020. Entre outros pontos, o setor cresceu 2,84% em comparação ao mesmo período de 2019. Assim, foi de 117,6 mil toneladas produzidas para 120,9 mil toneladas.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.