Ditadura cubana mantém artista dissidente incomunicável há 24 dias

Luís Manuel Otero Alcántara tem 33 anos de idade e é o representante mais notório do Movimento San Isidro
-Publicidade-
O artista e dissidente cubano Luís Manuel Otero Alcántara
O artista e dissidente cubano Luís Manuel Otero Alcántara | Foto: Reprodução/Redes Sociais

Há 24 dias o artista e dissidente cubano Luís Manuel Otero Alcántara está incomunicável dentro de um hospital em Havana, sob custódia do governo de Cuba. Ele foi levado à força até o local depois de passar por oito dias de greve de fome. Pela terceira vez, a Anistia Internacional passou a considerá-lo um prisioneiro de consciência. O rapaz tem 33 anos de idade e é o representante mais notório do Movimento San Isidro. O grupo foi criado em 2018 como resposta a um decreto da ditadura cubana que impõe duras restrições às atividades culturais no país.

A recente greve de fome de Alcántara começou em 26 de abril, quando a casa do artista — e sede do movimento — foi invadida. Em 2 de maio, os agentes cubanos fizeram outra invasão em sua residência e ele foi levado contra a vontade para o Hospital Universitário Calixto García, na capital cubana.

-Publicidade-
Telegram
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site