Senado aprova vacinação em fins de semana e feriados

Postos precisarão funcionar todos os dias da semana. Projeto ainda será analisado pela Câmara

-Publicidade-
Senado aprova Projeto de Lei que prevê vacinação todos os dias da semana
Senado aprova Projeto de Lei que prevê vacinação todos os dias da semana | Foto: Felipe Barros/ExLibris/Prefeitura Municipal de Itapevi

Um projeto de lei (PL) que obriga postos de vacinação a ficar abertos todos os dias, inclusive nos fins de semana e feriados, durante epidemias, incluindo a atual, de covid-19, e situações de calamidade na saúde pública, foi aprovado pelo Senado nesta terça-feira, 27.

Segundo o autor do texto, senador Chico Rodrigues (DEM-RR), tem havido aglomerações em todo o Brasil “porque em muitos lugares a vacinação contra a covid-19 nem sempre tem ocorrido nos finais de semana e feriados”. Para ele, a interrupção nesses dias prejudica o atendimento daqueles que precisam de acompanhamento para ir até os locais de imunização e também dos que trabalham.

-Publicidade-

Leia também: “Covid-19: Ministério da Saúde inclui grávidas em grupo prioritário”

De acordo com o projeto, a vacinação deve ocorrer diariamente até que as metas definidas pelos planos de ação para cada grupo, em cada fase de vacinação, sejam atingidas. Mas a vacinação diária, segundo o PL, poderá ser interrompida quando não houver imunizante em estoque; quando for necessária a reserva de segunda dose para aplicação nos grupos em que foram ministradas doses anteriormente; e caso haja inviabilidade técnica e justificada para tanto, fato que deverá ser avaliado pelo gestor local do Sistema Único de Saúde (SUS).

O terceiro motivo foi adicionado pela relatora do projeto no Senado, Maria do Carmo Alves (DEM-SE), que viu a necessidade de incluir essa outra possibilidade, pois o funcionamento dos serviços de saúde pode ser impedido por diversas situações, tais como a indisponibilidade de transporte ou até mesmo de profissionais de saúde. Por isso, deve caber certa liberdade ao gestor local para tomar decisões. A parlamentar ainda apontou o entendimento do Supremo Tribunal Federal de que as medidas adotadas pelo governo federal no combate à pandemia não afastam a competência, nem a tomada de providências, de prefeitos e governadores, noticiou a Agência Brasil.

O projeto ainda precisa ser analisado pela Câmara dos Deputados.

Leia também: “Pesquisa mostra que 100% das cidades brasileiras consultadas possuem geladeiras para vacinas”

Telegram
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site