Senador flagrado com dinheiro na cueca diz ser vítima de ‘brutais e kafkanianas imputações’

Ao retomar o mandato, Chico Rodrigues afirmou que nos quase 70 anos de idade e 9 mandatos nunca teve "nenhuma mácula"
-Publicidade-
Senador Chico Rodrigues
Senador Chico Rodrigues | Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

O senador Chico Rodrigues (DEM-RR), que foi flagrado com dinheiro na cueca, reassumiu o mantado nesta quinta-feira, 18, após ter ficado mais de quatro meses afastado após um pedido dele. Em documento, o parlamentar quis prestar “alguns esclarecimentos”.

Rodrigues se disse vítima de “brutais e kafkanianas imputações” e destacou que sofreu uma avalanche que o privou de “qualquer condição mínima de reagir”. O senador, que era vice-líder do governo no Senado, afirmou que teve de buscar amparo “nos recursos dos medicamentos psiquiátricos, no apoio da família e na crença profunda na justiça de Deus”.

Leia mais: “Líder do Novo na Câmara dos Deputados quer avançar com reformas”

-Publicidade-

“Posso ser criticado por diversos motivos, mas o que é fundamental, do ponto de vista do interesse público e da sociedade, é que não cometi nenhum ato ilícito”, garante o parlamentar.

Chico Rodrigues afirmou que nos quase 70 anos de idade e 9 mandatos nunca teve “nenhuma mácula”. O senador disse ter ficado em dúvida se estava sendo alvo de uma operação policial ou de ação de uma quadrilha especializada. Ele destacou que o dinheiro encontrado na sua cueca é totalmente compatível com o seu patrimônio e está devidamente declarado no imposto de renda.

Na ocasião, o senador foi alvo da Polícia Federal em operação que apurava desvios de recursos destinados para o enfrentamento à pandemia em Roraima, o que ele nega. “Como falar em ‘desvio de recursos de emendas’ que não foram pagas ou gastas?”, questionou o senador.

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

1 comentário

  1. Num país sério, o parlamentar flagrado com dinheiro na cueca não hesitaria em meter uma bala na cabeça, diante da vergonha abissal. Aqui, ele fica 4 meses em casa, o ministro do STF lhe devolve o mandato e tudo está resolvido. Começo a não acreditar que é possível um resgate deste país miserável.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site