Claro, TIM e Vivo têm multas convertidas em promessas de investimentos

Empresas de telecomunicações teriam de pagar valores, mas Anatel reverteu situação
-Publicidade-
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação | anatel - claro tim vivo - multas

Empresas de telecomunicações teriam de pagar valores, mas Anatel reverteu situação

anatel - claro tim vivo - multas
Foto: DIVULGAÇÃO

De uma vez só, o conselho diretor da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) dispensou multas que deveriam ser pagas por três empresas. Nesta semana, a entidade reverteu as punições impostas ao trio Claro, TIM e Vivo em obrigações de investimentos em infraestrutura do setor.

-Publicidade-

Leia mais: “Telefonia móvel da Oi: consórcio de Claro, TIM e Vivo ganha prioridade”

O valor total das multas estava na casa dos R$ 22 milhões. Nesse sentido da reversão da multa em investimentos, a Vivo deixará de pagar R$ 20,7 milhões. Somente no processo relativo a descumprimento de regras em serviços de comunicação, a companhia teria de desembolsar R$ 16,5 milhões. Além disso, precisaria arcar com mais R$ 4,2 milhões por problemas na área de cobertura do sinal 4G nas cidades de Belo Horizonte e Rio de Janeiro.

De acordo com o conselho da Anatel, as multas serão transformadas na “obrigação” de ações em favor dos consumidores. No caso relacionado à falha de cobertura em Belo Horizonte e no Rio de Janeiro, a Vivo precisará ampliar investimentos em seus serviços de telecomunicações nos Estados mineiro e fluminense. No outro processo, a empresa concordou em ativar e manter por pelo menos três anos o serviço de fibra ótica em 41 cidades brasileiros.

Claro e TIM

A Vivo, contudo, não foi a única a ter multa revertida em obrigação de investimentos. Para não terem de arcar financeiramente de uma vez só por causa de falhas constatadas na oferta de seus serviços, Claro e TIM se comprometeram a investir na tecnologia de fibra ótica em cidades de Minas Gerais e São Paulo, respectivamente. As multas estavam previstas em R$ 916 mil e R$ 846 mil.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

3 comentários Ver comentários

  1. Segundo levantamento do próprio Governo, mais de 40% dos funcionários da Agência Reguladoras foram indicados por políticos, exatamente ao contrário do que queriam o FHC à época da criação dessas agências.É uma vergonha. Nós, pobres eleitores nunca teremos uma benesse desta do Governo , cuja Receita Federal está sempre nos nossos calcanhares para amealhar nossos parcos tostões no Imposto de Renda e outros impostos. O pior, nós já nos acostumamos com essas falcatruas sem fim e votamos sempre nos mesmos corruptos. É o paradoxo brasileiro.Os eleitores são bons, responsáveis, esclarecidos.Seus eleitos é que são ruins.Há uma frase supostamente creditada a Tom Jobim: a única saída do Brasil é o aeroporto internacional.É nossa triste e irremediável sina.

  2. Todos sabem os argumento$ usados pelas empresas para convencer o ” Con$elho ” da Anatel. As Agências Reguladoras do Brasil jogam sempre contra os brasileiros. Nenhum brasileiro tem motivos para acreditar que as empresas cumprirão o acordado, mas todos têm fundadas razões para desconfiar das Agência$ Reguladora$

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.