Brasil já tem quase 6 mil antenas de 5G

Tim lidera com o maior número de estações em operação
-Publicidade-
Número de antenas 5G aumentam no Brasil
Número de antenas 5G aumentam no Brasil | Foto: Shutterstock

O Brasil já tem quase 6 mil antenas da rede 5G em operação. A tecnologia propõe mais estabilidade e velocidade, além de menor latência ao usuário. O número foi divulgado pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

As antenas já estão em operação na frequência de 2,3 giga-hertz (GHz) e 3,5 GHz, com os padrões de rede “SA” e “NSA”. Por enquanto o 5G “DSS” não está incluído, já que foi oferecido pelas operadoras no mercado brasileiro antes do leilão da Anatel, em novembro do ano passado.

Nas capitais, o sinal de 5G chega à velocidade de 3,5 GHz, que conta com 5,3 mil antenas ativas. A instalação da infraestrutura teve início há pouco mais de três meses, a partir da estreia em Brasília, em 6 de julho.

-Publicidade-

A primeira fase da implantação da rede 5G 3,5 GHz foi finalizada no dia 6 de outubro, com a ativação em cinco capitais do Norte. A Tim conta com quase 3 mil estações já instaladas, equivalente a mais do que a metade das estações de suas concorrentes. A Claro possui 1,5 mil antenas, enquanto a Vivo, da Telefônica, dispõe de quase mil.

Como as empresas planejam desenvolver a rede 5G no Brasil

Em entrevista ao jornal Valor Econômico, publicada na sexta-feira 14, o vice-presidente de tecnologia da informação da TIM, Leonardo Capdeville, afirmou que a operadora está focada em fazer uma cobertura “full”, ou seja, tentar implantar uma antena 5G para cada estação 4G. Segundo ele, isso vai permitir que o sinal 5G não caia constantemente perante o 4G, assim, poderá oferecer uma “experiência de continuidade” para seus clientes.

Capdeville crê que as concorrentes não estão focadas na experiência do usuário. “Seria só uma questão de estratégia se estivéssemos colocando mil antenas espalhadas e as outras mil concentradas”, disse o vice-presidente. “Quando olhamos os números, vemos que as demais estão mais tímidas.”

Já a Claro, está empenhada em trazer o “5G+”, que associa a capacidade de 3,5Ghz com outras frequências e amplia a oferta e o acesso da população para aparelhos compatíveis com a nova rede. A operadora ressaltou que “adquiriu a maior quantidade de espectro na faixa de 2,3 GHz, o que permite ampliar ainda mais a capacidade de rede móvel”.

Na faixa de 2,3 GHz, a Claro possui maior vantagem, contando com 293 antenas que suportam essa rede, enquanto a Vivo conta com 187, a Algar, 45, e a TIM com quatro. Como a rede não estava ocupada por outros serviços, sua ativação foi liberada no fim do leilão.

A Algar, que adquiriu licenças regionais, foi a primeira operadora a lançar o 5G nos Estados de Minas Gerais e São Paulo, com a faixa de 2,3 GHz. O presidente da Teleco disse que essa faixa tem sido utilizada para alcançar os lugares onde a faixa 3,5 Ghz  ainda não chegou.

A Telefônica, dona da Vivo, reforçou que a expansão do 5G “é gradual e evolui de acordo com capacidades técnicas, demanda e autorizações municipais para instalações de antenas”. A empresa destacou o fato de possuir uma das maiores redes de dados (backbone) e que isso será “um diferencial” para os clientes.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.